Conselheira destaca melhorias proporcionadas ao Hospital Cirurgia após intervenção

Cidades

 

Passados seis meses de intervenção administrativa no Hospital de Cirurgia, diversas melhorias já são observadas na unidade, a exemplo do expressivo aumento no número de atendimentos e cirurgias. Tal constatação foi enfatizada pela conselheira Susana Azevedo na sessão plenária do Tribunal de Contas do Estado (TCE/SE) ocorrida na manhã desta quinta-feira.
Ao contextualizar o tema, a conselheira lembrou que o histórico de falhas na operacionalização do Cirurgia levou o Tribunal de Contas a realizar auditoria e uma série de audiências públicas na busca por soluções. Tudo isso veio a contribuir com as ações do Ministério Público Estadual (MPE/SE) e do Tribunal de Justiça (TJ/SE), que culminaram na intervenção. 
"Os resultados positivos já são colhidos depois de seis meses de intervenção. Houve aumento na média mensal de cirurgias oncológicas, de 20,2 para 35,6 pacientes, e os atendimentos oncológicos (consultas e tratamentos de quimioterapia) tiveram aumento de 239,78%", comentou Susana Azevedo, ao elogiar o trabalho da interventora, Márcia Guimarães.
Outros números citados pela conselheira na sessão remetem às cirurgias cardíacas, que subiram de 8,4 para 25,14 pacientes ao mês; e aos cateterismos cardíacos, que em agosto de 2018 eram realizados, em média, 37 por mês, e após a intervenção esse número subiu para mais de 90 procedimentos mensais.
Susana Azevedo comentou ainda sobre a obtenção de alvará da vigilância sanitária, suspenso desde 2014.

Passados seis meses de intervenção administrativa no Hospital de Cirurgia, diversas melhorias já são observadas na unidade, a exemplo do expressivo aumento no número de atendimentos e cirurgias. Tal constatação foi enfatizada pela conselheira Susana Azevedo na sessão plenária do Tribunal de Contas do Estado (TCE/SE) ocorrida na manhã desta quinta-feira.
Ao contextualizar o tema, a conselheira lembrou que o histórico de falhas na operacionalização do Cirurgia levou o Tribunal de Contas a realizar auditoria e uma série de audiências públicas na busca por soluções. Tudo isso veio a contribuir com as ações do Ministério Público Estadual (MPE/SE) e do Tribunal de Justiça (TJ/SE), que culminaram na intervenção. 
"Os resultados positivos já são colhidos depois de seis meses de intervenção. Houve aumento na média mensal de cirurgias oncológicas, de 20,2 para 35,6 pacientes, e os atendimentos oncológicos (consultas e tratamentos de quimioterapia) tiveram aumento de 239,78%", comentou Susana Azevedo, ao elogiar o trabalho da interventora, Márcia Guimarães.
Outros números citados pela conselheira na sessão remetem às cirurgias cardíacas, que subiram de 8,4 para 25,14 pacientes ao mês; e aos cateterismos cardíacos, que em agosto de 2018 eram realizados, em média, 37 por mês, e após a intervenção esse número subiu para mais de 90 procedimentos mensais.
Susana Azevedo comentou ainda sobre a obtenção de alvará da vigilância sanitária, suspenso desde 2014.

 


COMPARTILHAR NAS REDES SOCIAIS