'Panapaná' no Café da Gente

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
Cria de Elias Santos
Cria de Elias Santos

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 11/06/2019 às 08:04:00

 

Até o dia 19 de julho, 
a artista visual Ra-
quel Lima expõe 20 novos trabalhos, no Café da Gente, dentro da exposição "Panapaná- Coletivo de Borboletas". Essa é a quinta individual da pintora, que tem como curadores, os artistas visuais Elias Santos e Silvane Azevedo. 
Flertando com o abstracionismo, Lima trabalha com acrílica aquarelada sobre papel em diferentes formatos. Nessa série, Panapaná, derivada do tupi com significado de coletivo de borboletas, a artista retorna a expor, acompanhada do seu elemento emblemático, utilizando o papel como suporte para suas borboletas voarem como que num processo migratório, transitório assim como é a vida, ora lúdica, ora mais densa. 
"As borboletas começaram a aparecer nas minhas pinturas, quando fiz um curso com Elias Santos no SENAC. Eu estava desenhando bailarinas, avaliando a questão do movimento, da leveza, quando, de repente, vi-me inserindo borboletas no trabalho. Elas que simbolizam a liberdade e o movimento, encaixaram-se bem na proposta daquele momento e tornaram-se uma constante no meu trabalho", explica Lima.
Natural de Mandaguari (PR), mas radicada em Sergipe há mais de três décadas, Raquel Lima acredita transpor o imaginário dos seus sonhos expressando-se em representações artísticas em aquarela, desenho, pintura ou xilogravura, técnicas utilizadas, cada qual a seu tempo, misturando-se atualmente com propriedade conferida pela arte contemporânea.
Suas recentes composições apresentam uma pintura diluída, utilizando-se de uma palheta colorida e com um jogo de elementos e fundo, apresentando suas borboletas numa verdadeira dança pelo espaço, constituindo-se na série "Panapaná".
A individual que permanece em cartaz até o dia 19 de julho no Café da gente, pode ser visitada de terça a sábado das 10 às 18h e aos domingos, das 10 às 16h. O acesso é gratuito. O Café da Gente funciona anexo ao Museu da Gente Sergipana, localizado à av. Ivo do Prado, 398- Centro. 
'Panapaná-Coletivo de Borboletas' é sua quinta exposição individual.

Até o dia 19 de julho,  a artista visual Ra- quel Lima expõe 20 novos trabalhos, no Café da Gente, dentro da exposição "Panapaná- Coletivo de Borboletas". Essa é a quinta individual da pintora, que tem como curadores, os artistas visuais Elias Santos e Silvane Azevedo. 
Flertando com o abstracionismo, Lima trabalha com acrílica aquarelada sobre papel em diferentes formatos. Nessa série, Panapaná, derivada do tupi com significado de coletivo de borboletas, a artista retorna a expor, acompanhada do seu elemento emblemático, utilizando o papel como suporte para suas borboletas voarem como que num processo migratório, transitório assim como é a vida, ora lúdica, ora mais densa. 
"As borboletas começaram a aparecer nas minhas pinturas, quando fiz um curso com Elias Santos no SENAC. Eu estava desenhando bailarinas, avaliando a questão do movimento, da leveza, quando, de repente, vi-me inserindo borboletas no trabalho. Elas que simbolizam a liberdade e o movimento, encaixaram-se bem na proposta daquele momento e tornaram-se uma constante no meu trabalho", explica Lima.
Natural de Mandaguari (PR), mas radicada em Sergipe há mais de três décadas, Raquel Lima acredita transpor o imaginário dos seus sonhos expressando-se em representações artísticas em aquarela, desenho, pintura ou xilogravura, técnicas utilizadas, cada qual a seu tempo, misturando-se atualmente com propriedade conferida pela arte contemporânea.
Suas recentes composições apresentam uma pintura diluída, utilizando-se de uma palheta colorida e com um jogo de elementos e fundo, apresentando suas borboletas numa verdadeira dança pelo espaço, constituindo-se na série "Panapaná".
A individual que permanece em cartaz até o dia 19 de julho no Café da gente, pode ser visitada de terça a sábado das 10 às 18h e aos domingos, das 10 às 16h. O acesso é gratuito. O Café da Gente funciona anexo ao Museu da Gente Sergipana, localizado à av. Ivo do Prado, 398- Centro. 
'Panapaná-Coletivo de Borboletas' é sua quinta exposição individual.