Selo coloca o estado como referência em forró no Brasil

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 11/06/2019 às 22:51:00

 

Com a proposta de conferir uma identidade para os festejos juninos de Sergipe e criar uma marca única, reforçando a imagem do São João dentro e fora de Sergipe, o Governo do Estado por meio da Fundação de Cultura e Arte Aperipê,  junto à Associação Comercial de Sergipe, com apoio do Sistema Fecomércio/Sesc/Senac; Sebrae, Rede Sergifar; Câmara de Dirigentes Lojistas de Aracaju(CDL); dentre outros órgãos; lançaram no último dia 20 de maio, no Hotel Sesc Atalaia, o selo "Sergipe é o País do Forró". Criado pelo designer Jorge Coelho, o selo será exibido em todas as festas e ações ligadas aos festejos juninos em todo o estado.
Segundo a presidente da Fundação de Cultura e Arte Aperipê de Sergipe, Conceição Vieira, a ideia do Selo foi bem interessante, uma vez que já existia essa preocupação por parte do governo de Sergipe, em criar essa aproximação, fazendo algo que unificasse o São João em todo o estado. 
"Tivemos as primeiras reuniões no Sebrae com o setor empresarial do nosso estado e lá nos deparamos com a mesma preocupação, inclusive com algumas ideias prontas que nos foram apresentadas pelo presidente do Conselho do Sebrae, Marco Pinheiro. E  debatendo sobre o assunto vimos  que poderia ser algo que já tocasse a alma do sergipano e foi quando chegamos a conclusão dessa marca "Sergipe é o País do Forró", lembrando Rogério, lembrando que isso foi muito importante  emocionalmente para o povo de Sergipe, também como questão de identidade da sergipanidade, seria a opção mais acertada", declarou.
A presidente finalizou dizendo que com esse intuito já houve visita a Salvador, onde a equipe da Secretária de Turismo foi participar de uma Feira, e contou com a participação de um casal de dançarinos da Quadrilha Junina Século XX, que foram indicados pela Funcap para estarem ao lado da equipe da Setur, fazendo a divulgação, falando do Sergipe é o País do Forró,  tocando e dançando a música Chamego Bom, divulgando folheteria, enfim, fazendo todo trabalho de base, de resgate e fortalecimento do Selo.
O presidente do Conselho Deliberativo do Sebrae , Marco Pinheiro,  explicou que o selo surgiu de um movimento que buscava  apoio do setor privado para dar mais unicidade ao  São João de Sergipe. "Ele não surgiu inicialmente como ideia de selo, mas sim de mostrar os segmentos empresariais que já naturalmente investem no São João, como é o caso dos hotéis, bares, restaurantes, escolas, postos de gasolina, que entram no clima,  decoram seu estabelecimento, ou seja, aquela espontaneidade natural que existe do empreendedor sergipano que tem dentro de si essa coisa da nossa cultura local", disse. 

Com a proposta de conferir uma identidade para os festejos juninos de Sergipe e criar uma marca única, reforçando a imagem do São João dentro e fora de Sergipe, o Governo do Estado por meio da Fundação de Cultura e Arte Aperipê,  junto à Associação Comercial de Sergipe, com apoio do Sistema Fecomércio/Sesc/Senac; Sebrae, Rede Sergifar; Câmara de Dirigentes Lojistas de Aracaju(CDL); dentre outros órgãos; lançaram no último dia 20 de maio, no Hotel Sesc Atalaia, o selo "Sergipe é o País do Forró". Criado pelo designer Jorge Coelho, o selo será exibido em todas as festas e ações ligadas aos festejos juninos em todo o estado.
Segundo a presidente da Fundação de Cultura e Arte Aperipê de Sergipe, Conceição Vieira, a ideia do Selo foi bem interessante, uma vez que já existia essa preocupação por parte do governo de Sergipe, em criar essa aproximação, fazendo algo que unificasse o São João em todo o estado. 
"Tivemos as primeiras reuniões no Sebrae com o setor empresarial do nosso estado e lá nos deparamos com a mesma preocupação, inclusive com algumas ideias prontas que nos foram apresentadas pelo presidente do Conselho do Sebrae, Marco Pinheiro. E  debatendo sobre o assunto vimos  que poderia ser algo que já tocasse a alma do sergipano e foi quando chegamos a conclusão dessa marca "Sergipe é o País do Forró", lembrando Rogério, lembrando que isso foi muito importante  emocionalmente para o povo de Sergipe, também como questão de identidade da sergipanidade, seria a opção mais acertada", declarou.
A presidente finalizou dizendo que com esse intuito já houve visita a Salvador, onde a equipe da Secretária de Turismo foi participar de uma Feira, e contou com a participação de um casal de dançarinos da Quadrilha Junina Século XX, que foram indicados pela Funcap para estarem ao lado da equipe da Setur, fazendo a divulgação, falando do Sergipe é o País do Forró,  tocando e dançando a música Chamego Bom, divulgando folheteria, enfim, fazendo todo trabalho de base, de resgate e fortalecimento do Selo.
O presidente do Conselho Deliberativo do Sebrae , Marco Pinheiro,  explicou que o selo surgiu de um movimento que buscava  apoio do setor privado para dar mais unicidade ao  São João de Sergipe. "Ele não surgiu inicialmente como ideia de selo, mas sim de mostrar os segmentos empresariais que já naturalmente investem no São João, como é o caso dos hotéis, bares, restaurantes, escolas, postos de gasolina, que entram no clima,  decoram seu estabelecimento, ou seja, aquela espontaneidade natural que existe do empreendedor sergipano que tem dentro de si essa coisa da nossa cultura local", disse.