Transporte público deve parar hoje com a greve hoje

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 13/06/2019 às 23:39:00

 

Milton Alves Júnior
Motoristas e cobra-
dores de pelo me-
nos 60% da frota de ônibus coletivo estão com as atividades suspensas durante todo o dia de hoje. Conforme anunciado no início desta semana, os profissionais que atuam nos municípios de Aracaju, Barra dos Coqueiros, Nossa Senhora do Socorro e São Cristóvão, estão em greve. Uma medida democrática com o intuito de pressionar o Governo Federal - sobretudo o presidente Jair Messias Bolsonaro -, a rever o projeto de mudanças no sistema previdenciário dos trabalhadores brasileiros. Por decisão judicial, apenas 40% da frota deve estar disponível as mais de 230 mil pessoas que dependem do serviço de transporte público.
Na tarde de ontem ao JORNAL DO DIA o secretário geral do Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários de Aracaju (Sintra), Valtênis Porto, confirmou a paralisação já a partir das 00h de hoje, bem como confirmou o reinício das atividades durante os corujões que circulam nas madrugadas. O representante da categoria enalteceu o apoio integral dos funcionários. Considerada uma das classes trabalhistas de ampla representatividade funcional, a perspectiva por parte dos grevistas é que, com essa adesão, pelo menos 150 mil pessoas cancelem atividades em virtude da ausência de veículos coletivos circulando pelas ruas e avenidas da Região Metropolitana.
 "Ao contrário do que muitos possam imaginar, nós não estaremos durante essa greve de braços cruzados em casa. Nós estaremos nas ruas junto com o povo para mostrar a esse governo que sem diálogo e aplicação de pautas positivas para a população, não será possível contar com uma postura pacífica em geral. Ou muda essa postura arrogante e prepotente, ou o caldo democrático vai engrossar daqui pra frente", declarou Valtênis que concluiu enaltecendo: 'olha que estamos ainda na metade do sexto mês de gestão. Se já começou dessa forma, espero que (Bolsonaro) mude. Caso contrário ele não terá paz."

Milton Alves Júnior

Motoristas e cobra- dores de pelo me- nos 60% da frota de ônibus coletivo estão com as atividades suspensas durante todo o dia de hoje. Conforme anunciado no início desta semana, os profissionais que atuam nos municípios de Aracaju, Barra dos Coqueiros, Nossa Senhora do Socorro e São Cristóvão, estão em greve. Uma medida democrática com o intuito de pressionar o Governo Federal - sobretudo o presidente Jair Messias Bolsonaro -, a rever o projeto de mudanças no sistema previdenciário dos trabalhadores brasileiros. Por decisão judicial, apenas 40% da frota deve estar disponível as mais de 230 mil pessoas que dependem do serviço de transporte público.
Na tarde de ontem ao JORNAL DO DIA o secretário geral do Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários de Aracaju (Sintra), Valtênis Porto, confirmou a paralisação já a partir das 00h de hoje, bem como confirmou o reinício das atividades durante os corujões que circulam nas madrugadas. O representante da categoria enalteceu o apoio integral dos funcionários. Considerada uma das classes trabalhistas de ampla representatividade funcional, a perspectiva por parte dos grevistas é que, com essa adesão, pelo menos 150 mil pessoas cancelem atividades em virtude da ausência de veículos coletivos circulando pelas ruas e avenidas da Região Metropolitana.
 "Ao contrário do que muitos possam imaginar, nós não estaremos durante essa greve de braços cruzados em casa. Nós estaremos nas ruas junto com o povo para mostrar a esse governo que sem diálogo e aplicação de pautas positivas para a população, não será possível contar com uma postura pacífica em geral. Ou muda essa postura arrogante e prepotente, ou o caldo democrático vai engrossar daqui pra frente", declarou Valtênis que concluiu enaltecendo: 'olha que estamos ainda na metade do sexto mês de gestão. Se já começou dessa forma, espero que (Bolsonaro) mude. Caso contrário ele não terá paz."