Movimento no comércio foi muito fraco

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 14/06/2019 às 23:15:00

 

Conforme previsto por lojistas e empresários do setor atacadista, durante todo o dia de ontem o movimento foi baixo nos principais polos econômicos de Aracaju. Sem ônibus circulando pelas ruas e avenidas em virtude da Greve Geral convocada pelas centrais sindicais, a direção da Câmara de Dirigentes Lojistas de Aracaju (CDL), avaliou o ato democrático como um dos mais tranquilos já registrados em Sergipe. O movimento apenas se mostrou representativo a partir das 13h30 quando milhares de pessoas começavam a se concentrar na Praça General Valadão, Centro da capital, de onde saíram em caminhada. Não hoje registro de atos de vandalismo ou demais ações inconstitucionais.
Para o presidente da CDL Breno Barreto, na avaliação econômica de Estado, era essencial que as manifestações grevistas fossem realizadas em finais de semana, em especial, no domingo. Apesar de descordar do dia escolhido para uma Greve Geral no país, o gestor reconhece a legalidade da mobilização. "Acompanhei a movimentação e não vi nenhuma demonstração de intolerância; há um bom respeito entre as partes. O movimento no comércio esteve fraco pela manhã, mas já era uma situação esperada. Apenas defendemos a ideia de que essas greves poderiam ser feitas no domingo, mas creio que eles queriam dar mais visibilidade, enfim, a greve é um direito assegurado pela Constituição", declarou.
Sobre a passagem dos manifestantes no final da tarde durante a caminhada que seguiu em direção ao bairro 13 de Julho, Breno Barreto declarou que agentes da Polícia Militar do Estado de Sergipe, bem como da Guarda Municipal de Aracaju, contribuíram para garantir a ordem já apresentada desde as primeiras horas da mobilização nacional. "Foi um ato tranquilo durante a passagem pelo centro, e, também, na região comercial da 13 (de Julho). Acreditamos bastante que os trabalhadores e estudantes presentes no ato não iriam provocar danos patrimoniais, mas a presença dos agentes de segurança contribuíram para que nenhum caso isolado fosse registrado", concluiu.
As atividades comerciais em todo o Estado de Sergipe serão retomadas normalmente neste sábado. Em Aracaju, as lojas abrem as portas a partir das 8h e seguem até às 17h. No Mercado Albano Franco o serviço inicia mais cedo, às 6h e segue até o final da tarde. (MAJ)

Conforme previsto por lojistas e empresários do setor atacadista, durante todo o dia de ontem o movimento foi baixo nos principais polos econômicos de Aracaju. Sem ônibus circulando pelas ruas e avenidas em virtude da Greve Geral convocada pelas centrais sindicais, a direção da Câmara de Dirigentes Lojistas de Aracaju (CDL), avaliou o ato democrático como um dos mais tranquilos já registrados em Sergipe. O movimento apenas se mostrou representativo a partir das 13h30 quando milhares de pessoas começavam a se concentrar na Praça General Valadão, Centro da capital, de onde saíram em caminhada. Não hoje registro de atos de vandalismo ou demais ações inconstitucionais.
Para o presidente da CDL Breno Barreto, na avaliação econômica de Estado, era essencial que as manifestações grevistas fossem realizadas em finais de semana, em especial, no domingo. Apesar de descordar do dia escolhido para uma Greve Geral no país, o gestor reconhece a legalidade da mobilização. "Acompanhei a movimentação e não vi nenhuma demonstração de intolerância; há um bom respeito entre as partes. O movimento no comércio esteve fraco pela manhã, mas já era uma situação esperada. Apenas defendemos a ideia de que essas greves poderiam ser feitas no domingo, mas creio que eles queriam dar mais visibilidade, enfim, a greve é um direito assegurado pela Constituição", declarou.
Sobre a passagem dos manifestantes no final da tarde durante a caminhada que seguiu em direção ao bairro 13 de Julho, Breno Barreto declarou que agentes da Polícia Militar do Estado de Sergipe, bem como da Guarda Municipal de Aracaju, contribuíram para garantir a ordem já apresentada desde as primeiras horas da mobilização nacional. "Foi um ato tranquilo durante a passagem pelo centro, e, também, na região comercial da 13 (de Julho). Acreditamos bastante que os trabalhadores e estudantes presentes no ato não iriam provocar danos patrimoniais, mas a presença dos agentes de segurança contribuíram para que nenhum caso isolado fosse registrado", concluiu.
As atividades comerciais em todo o Estado de Sergipe serão retomadas normalmente neste sábado. Em Aracaju, as lojas abrem as portas a partir das 8h e seguem até às 17h. No Mercado Albano Franco o serviço inicia mais cedo, às 6h e segue até o final da tarde. (MAJ)