Secretário da Fazenda apresenta resultado do 1º quadrimestre

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 14/06/2019 às 23:20:00

 

O relatório de gestão financeira do primeiro quadrimestre do ano do município de Aracaju foi apresentado pela Prefeitura de Aracaju, através do secretário municipal da Fazenda, Jeferson Passos, à Comissão de Finanças, Tomadas de Contas e Orçamento da Câmara Municipal de Aracaju (CMA), na manhã desta sexta-feira. Os resultados representam o cuidado com as contas e a reorganização financeira municipal, o cumprimento de pagamentos de salários, direitos dos servidores e fornecedores, e os investimentos realizados na cidade.
O esforço feito pela gestão na contenção de gastos e despesas correntes está surtindo efeitos, colocando Aracaju em um caminho de normalidade. O grande diferencial do período, em relação ao mesmo de 2018, é atribuído ao crescimento de investimentos que passou de R$ 18,5 milhões para R$ 68 milhões, que significa um aumento de 268%, comprovado com as obras que estão sendo feitas na cidade, frutos da reorganização das finanças e da participação de convênios, empréstimos e emendas parlamentares.
Ainda segundo ele, mesmo realizando economias, adequações, renegociações de contratos e cortes de gastos desde o início da gestão, os custos são muito significativos e não há condições de expandir novas despesas, como conceder aumento de salário ao servidor. "Grande parte dos recursos estão sendo destinados à cobertura do déficit da previdência e toda gestão financeira de Aracaju está sob uma análise feita com bastante equilíbrio. Só teremos condições de apresentar uma nova proposta depois que as novas regras da previdência estejam estabelecidas pelo Congresso.

O relatório de gestão financeira do primeiro quadrimestre do ano do município de Aracaju foi apresentado pela Prefeitura de Aracaju, através do secretário municipal da Fazenda, Jeferson Passos, à Comissão de Finanças, Tomadas de Contas e Orçamento da Câmara Municipal de Aracaju (CMA), na manhã desta sexta-feira. Os resultados representam o cuidado com as contas e a reorganização financeira municipal, o cumprimento de pagamentos de salários, direitos dos servidores e fornecedores, e os investimentos realizados na cidade.
O esforço feito pela gestão na contenção de gastos e despesas correntes está surtindo efeitos, colocando Aracaju em um caminho de normalidade. O grande diferencial do período, em relação ao mesmo de 2018, é atribuído ao crescimento de investimentos que passou de R$ 18,5 milhões para R$ 68 milhões, que significa um aumento de 268%, comprovado com as obras que estão sendo feitas na cidade, frutos da reorganização das finanças e da participação de convênios, empréstimos e emendas parlamentares.
Ainda segundo ele, mesmo realizando economias, adequações, renegociações de contratos e cortes de gastos desde o início da gestão, os custos são muito significativos e não há condições de expandir novas despesas, como conceder aumento de salário ao servidor. "Grande parte dos recursos estão sendo destinados à cobertura do déficit da previdência e toda gestão financeira de Aracaju está sob uma análise feita com bastante equilíbrio. Só teremos condições de apresentar uma nova proposta depois que as novas regras da previdência estejam estabelecidas pelo Congresso.