Forró de verdade, aqui e agora

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
A sanfona reina soberana
A sanfona reina soberana

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 19/06/2019 às 23:13:00

 

Programação Arraiá do Povo:
QUINTA-FEITA - 20 DE JUNHO
Barracão Clemilda
19h00 Trio Pé de Serra Cacimba Nova
21h00 Grupo Folclórico - Samba de coco de Lagarto 
21h30 Marcos Paulo
Palco Jackson Pandeiro
18h30 Orquestra Jovem de Sergipe
20h00 Orquestra Sinfônica de Sergipe
21h30 Quadrilha Junina Buscapé 
22h00 Antônio Carlos Du Aracaju
00h00 Glaubert do Acordeon
SEXTA-FEIRA - 21 DE JUNHO
Barracão da Clemilda
19h Quadrilha Nova Vida - SESC
20h Ceará do Acordeon
22h Luiz Rodrigues e Retalhos Nordestinos
Palco Jackson Pandeiro
19h Lira Nossa Senhora da Purificação-Capela
20h00 Forró Maturi
22h00 Cobra verde
00h00 Joésia Ramos e Forró da Rabeca

Sua majestade, o sanfoneiro. Gravado em Aracaju, lançado na França e distribuído na Europa, 'Forró do baú' (2009) continua entre os argumentos mais convincentes já paridos na aldeia em favor da tradição. Lá se vão dez anos. Depois de ganhar nome e fazer carreira acompanhando grandes vultos do cancioneiro nordestino, Cobra Verde aproveitou a oportunidade de, afinal, se afirmar criativamente. Deu no que deu. O desassombro de um músico pleno do próprio instrumento.

Embora 'Forró do baú' conte com a participação especial de figuras lendárias, a exemplo da saudosa Clemilda e de um sempre inspirado Adelmário Coelho, é nas faixas instrumentais do registro que o forró ganha status de arte. Tanto nas composições assinadas pelo próprio Cobra Verde quanto nas diversas homenagens rendidas aos maiores do gênero, o tema não passa de mero pretexto. Importa puxar o fole. A sanfona reina soberana.

Forró de verdade, aqui e agora, por obra e graça de nossa própria gente. Se composta exclusivamente por forrozeiros autênticos, a programação do Arraial Serigy daria um banho nos grandes eventos que acabaram com a festa dos santos de junho, nação nordestina afora. Sem precisar apelar para o sertanejo mauricinho, nem fazer concessões às imposições do mercado (ai, Forró Caju!). Sanfona, triângulo e zabumba, o maior power trio do mundo. A presença de Cobra Verde no palco do Arraiá do Povo 2019 (ver programação, abaixo) é a maior prova.

O sanfoneiro - Cobra Verde é o nome artístico que Soenildo Santos Mendonça herdou do pai, também músico. Morador do município sergipano de São Domingos, o sanfoneiro começou a tocar aos 14 anos na banda Cabeça de Frade, passando por nomes consagrados como Adelmário Coelho, Calcinha Preta, Gatinha Manhosa e Fogo na Saia.

Com um trabalho focado no forró instrumental, Cobra Verde é considerado um dos melhores sanfoneiros de sua geração. Ele interpreta grandes compositores como Luiz Gonzaga, Dominguinhos, Gennaro e Jacinto Silva, de uma forma muito criativa e própria.

Em 2007, o talento de Cobra Verde foi apresentado à Europa, onde o sanfoneiro estampou a capa da revista especializada 'Accordeon e Accordéonistes', dirigida pelo pesquisador de acordeon Philippe Krümm, que também dirige o selo Cinq Planétes. Este é o selo que imprime o primeiro CD solo de Cobra, 'Forró do Baú', divulgado na turnê que, além da França, passou ainda pela Bélgica.

Programação

Arraiá do Povo:
QUINTA-FEITA - 20 DE JUNHO

Barracão Clemilda
19h00 Trio Pé de Serra Cacimba Nova
21h00 Grupo Folclórico - Samba de coco de Lagarto 
21h30 Marcos Paulo

Palco Jackson Pandeiro
18h30 Orquestra Jovem de Sergipe
20h00 Orquestra Sinfônica de Sergipe
21h30 Quadrilha Junina Buscapé 
22h00 Antônio Carlos Du Aracaju
00h00 Glaubert do Acordeon

SEXTA-FEIRA - 21 DE JUNHO
Barracão da Clemilda

19h Quadrilha Nova Vida - SESC
20h Ceará do Acordeon
22h Luiz Rodrigues e Retalhos Nordestinos

Palco Jackson Pandeiro
19h Lira Nossa Senhora da Purificação-Capela
20h00 Forró Maturi
22h00 Cobra verde
00h00 Joésia Ramos e Forró da Rabeca