UTQ de plantão para atendimento de queimados

Geral

 

Milton Alves Júnior
A Unidade de Trata
mento de Queima
dos (UTQ), do Hospital de Urgência de Sergipe (Huse), segue trabalhando em escala especial durante esta última semana de junho. A medida operacional ocorre diante da já esperada ampliação no número de casos envolvendo acidentes envolvendo cozinheiros que manipulam a produção de comidas típicas, e os tradicionais fogos de artifícios soltados, em especial, nas noites de São João e São Pedro. Quanto aos fogos, na expectativa de minimizar os casos de queimaduras, orientações estão sendo apresentadas nas barracas que comercializam esses produtos no Estado de Sergipe.
No início deste mês, visando qualificar a estrutura do espaço, o Governo do Estado concluiu a obra de adequações na parte estrutural, elétrica, além de compra de equipamentos. Na parte elétrica, houve a troca das luminárias, revisão elétrica, aquisição de porteiro eletrônico com câmera, quatro chuveiros elétricos, três bebedouros e dois aparelhos de micro-ondas. Já na parte da estrutura, troca de portas com visor em todas as enfermarias e sala cirúrgica, troca das fechaduras, aquisição de 11 aparelhos de ar condicionado, seis televisores para as enfermarias, duas geladeiras, uma mesa, quatro cadeiras, dois birôs, e quatro armários.
A Secretaria de Estado da informou ainda que foram adquiridos armários em MDF bancada e armário suspenso (posto de enfermagem), armário em MDF para guarda e dispensação individualizada de medicamentos (14 leitos), armário grande MDF (arsenal), armário em MDF posto de enfermagem, arquivo de prontuários, 8 armários em MDF suspensos, 14 mesas de cabeceira em MDF com gaveta, com tampo de refeição e regulagem de altura, pés com rodízios. Apesar de a equipe profissional torcer para que a estrutura não seja usada para recepcionar pacientes neste período junino, a direção da maior unidade pública do estado garante estar pronta para acolher os acidentados.
De acordo com a gerente da UTQ, Elmara Salgado: "a reforma possibilitou um atendimento mais humanizado, com equipamentos de ponta para a gente prestar uma assistência a todos os pacientes que necessitam da nossa unidade. Com os equipamentos de ponta, a gente otimiza o tempo,  diminui também o tempo de internação desses pacientes." Paralelo à estrutura física, a unidade dispõe de uma equipe multidisciplinar formada por cirurgiões plásticos, enfermeiros e técnicos de enfermagem os quais estão de plantão 24h para atender a demanda de queimados que por ventura cheguem ao hospital.
Retrospectiva - De 1 a 30 de junho do ano passado, o Hospital de Urgência de Sergipe oficializou 104 atendimentos a vítimas de queimaduras de forma geral. Desse total, 38 foram referentes aos períodos de São João e São Pedro (23 e 24, 28 e 29) respectivamente. Foram 48 vítimas que sofreram queimaduras por fogos de artifício, sendo que 29 foram crianças e 19 adultos. Um número considerado maior se comparado ao mesmo período do ano de 2017, quando, no acumulado das ocorrências, 19 crianças e 29 adultos foram queimados pelo manuseio por fogos de artifício. Um balanço operacional sobre este ano de 2019 será anunciado ainda na primeira semana de julho.

Milton Alves Júnior

A Unidade de Trata mento de Queima dos (UTQ), do Hospital de Urgência de Sergipe (Huse), segue trabalhando em escala especial durante esta última semana de junho. A medida operacional ocorre diante da já esperada ampliação no número de casos envolvendo acidentes envolvendo cozinheiros que manipulam a produção de comidas típicas, e os tradicionais fogos de artifícios soltados, em especial, nas noites de São João e São Pedro. Quanto aos fogos, na expectativa de minimizar os casos de queimaduras, orientações estão sendo apresentadas nas barracas que comercializam esses produtos no Estado de Sergipe.
No início deste mês, visando qualificar a estrutura do espaço, o Governo do Estado concluiu a obra de adequações na parte estrutural, elétrica, além de compra de equipamentos. Na parte elétrica, houve a troca das luminárias, revisão elétrica, aquisição de porteiro eletrônico com câmera, quatro chuveiros elétricos, três bebedouros e dois aparelhos de micro-ondas. Já na parte da estrutura, troca de portas com visor em todas as enfermarias e sala cirúrgica, troca das fechaduras, aquisição de 11 aparelhos de ar condicionado, seis televisores para as enfermarias, duas geladeiras, uma mesa, quatro cadeiras, dois birôs, e quatro armários.
A Secretaria de Estado da informou ainda que foram adquiridos armários em MDF bancada e armário suspenso (posto de enfermagem), armário em MDF para guarda e dispensação individualizada de medicamentos (14 leitos), armário grande MDF (arsenal), armário em MDF posto de enfermagem, arquivo de prontuários, 8 armários em MDF suspensos, 14 mesas de cabeceira em MDF com gaveta, com tampo de refeição e regulagem de altura, pés com rodízios. Apesar de a equipe profissional torcer para que a estrutura não seja usada para recepcionar pacientes neste período junino, a direção da maior unidade pública do estado garante estar pronta para acolher os acidentados.
De acordo com a gerente da UTQ, Elmara Salgado: "a reforma possibilitou um atendimento mais humanizado, com equipamentos de ponta para a gente prestar uma assistência a todos os pacientes que necessitam da nossa unidade. Com os equipamentos de ponta, a gente otimiza o tempo,  diminui também o tempo de internação desses pacientes." Paralelo à estrutura física, a unidade dispõe de uma equipe multidisciplinar formada por cirurgiões plásticos, enfermeiros e técnicos de enfermagem os quais estão de plantão 24h para atender a demanda de queimados que por ventura cheguem ao hospital.

Retrospectiva - De 1 a 30 de junho do ano passado, o Hospital de Urgência de Sergipe oficializou 104 atendimentos a vítimas de queimaduras de forma geral. Desse total, 38 foram referentes aos períodos de São João e São Pedro (23 e 24, 28 e 29) respectivamente. Foram 48 vítimas que sofreram queimaduras por fogos de artifício, sendo que 29 foram crianças e 19 adultos. Um número considerado maior se comparado ao mesmo período do ano de 2017, quando, no acumulado das ocorrências, 19 crianças e 29 adultos foram queimados pelo manuseio por fogos de artifício. Um balanço operacional sobre este ano de 2019 será anunciado ainda na primeira semana de julho.

 


COMPARTILHAR NAS REDES SOCIAIS