Morre professora Daniela Pinheiro Bitencurti, do campus do Sertão

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
Daniela era lotada no Núcleo de Graduação em Educação em Ciências Agrárias e da Terra
Daniela era lotada no Núcleo de Graduação em Educação em Ciências Agrárias e da Terra

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 27/06/2019 às 23:08:00

 

Morreu nesta quinta-feira, 27, a professora Daniela Pinheiro Bitencurti Ruiz Esparza, do campus do Sertão, de Nossa Senhora da Glória. A professora estava de férias em Luanda, Angola, quando foi internada com suspeita de malária.
A comunidade universitária realizou campanha no sentido de ajudar Daniela a arcar com os custos médicos e para doação de sangue à docente em Angola.
Daniela era lotada no Núcleo de Graduação em Educação em Ciências Agrárias e da Terra onde ministrava o módulo Ações Integradas em Ciências Agrária. Ela também era docente do Programa de Desenvolvimento e Meio Ambiente da UFS (Prodema).
Possui pós-doutorado em Desenvolvimento e Meio Ambiente pela UFS (Prodema, 2016), doutorado também pelo Prodema da UFS (2014), mestrado em Conservación y Manejo de Recursos Naturales pela Universidad Michoacana de San Nicolás de Hidalgo (2006), Morelia, Michoacán, México, e graduação em Física (1999) pela Universidade Estadual de Londrina (UEL-PR).
"Dani, como era carinhosamente chamada pelos colegas e alunos, amava a docência e a UFS. Ensinava, pesquisava e fazia atividades de extensão. Era vida, alegria e intensidada. A comunidade acadêmica está muito consternada. Deixou o maior legado: a união. Eliminou as fronteiras continentais e congregou angolanos e brasileiros numa grande corrente do bem em prol da sua saúde", diz a professora Patrícia Rosalba, também do campus do Sertão.
Ainda segundo Patrícia, a irmã de Daniela está em Angola cuidando dos preparativos do translado. O enterro deverá ocorrer no estado de São Paulo, local em que vive sua família.
A direção do campus do Sertão cancelou todas as atividades no dia de hoje.

Morreu nesta quinta-feira, 27, a professora Daniela Pinheiro Bitencurti Ruiz Esparza, do campus do Sertão, de Nossa Senhora da Glória. A professora estava de férias em Luanda, Angola, quando foi internada com suspeita de malária.
A comunidade universitária realizou campanha no sentido de ajudar Daniela a arcar com os custos médicos e para doação de sangue à docente em Angola.
Daniela era lotada no Núcleo de Graduação em Educação em Ciências Agrárias e da Terra onde ministrava o módulo Ações Integradas em Ciências Agrária. Ela também era docente do Programa de Desenvolvimento e Meio Ambiente da UFS (Prodema).
Possui pós-doutorado em Desenvolvimento e Meio Ambiente pela UFS (Prodema, 2016), doutorado também pelo Prodema da UFS (2014), mestrado em Conservación y Manejo de Recursos Naturales pela Universidad Michoacana de San Nicolás de Hidalgo (2006), Morelia, Michoacán, México, e graduação em Física (1999) pela Universidade Estadual de Londrina (UEL-PR).
"Dani, como era carinhosamente chamada pelos colegas e alunos, amava a docência e a UFS. Ensinava, pesquisava e fazia atividades de extensão. Era vida, alegria e intensidada. A comunidade acadêmica está muito consternada. Deixou o maior legado: a união. Eliminou as fronteiras continentais e congregou angolanos e brasileiros numa grande corrente do bem em prol da sua saúde", diz a professora Patrícia Rosalba, também do campus do Sertão.
Ainda segundo Patrícia, a irmã de Daniela está em Angola cuidando dos preparativos do translado. O enterro deverá ocorrer no estado de São Paulo, local em que vive sua família.A direção do campus do Sertão cancelou todas as atividades no dia de hoje.