Edvaldo determina ampliação das ações de combate à dengue em Aracaju

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
REUNIÃO NO MPE COBRA AÇÕES DO ESTADO E MUNICÍPIOS
REUNIÃO NO MPE COBRA AÇÕES DO ESTADO E MUNICÍPIOS

Prefeito Edvaldo Nogueira durante reunião com secretários sobre o combate à dengue
Prefeito Edvaldo Nogueira durante reunião com secretários sobre o combate à dengue

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 27/06/2019 às 23:23:00

 

O prefeito Edvaldo 
Nogueira reuniu os 
secretários municipais, na tarde desta quinta-feira, para discutir o Plano de Intensificação das Ações de Combate ao mosquito Aedes Aegypti em Aracaju. Embora a capital se mantenha na condição de médio risco em relação às doenças Dengue, Zika e Chikungunya, com um efetivo trabalho de prevenção, o prefeito determinou a ampliação das ações, dada a situação de epidemia em municípios do interior sergipano e em cidades do Sul e Sudeste do país.
"O trabalho feito pela Prefeitura desde o início do ano fez com que Aracaju estivesse entre as poucas cidades de risco médio. No entanto, temos observado tanto no Sul e Sudeste do país e no interior do Estado cidades com epidemia, por isso estamos tomando medidas para intensificar as ações e evitar o crescimento de Aracaju. O intuito é criar um cordão sanitário na nossa cidade", afirmou Edvaldo.
Na reunião, a secretária da Saúde, Waneska Barboza, apresentou o Plano de Intensificação das ações preventivas, o que inclui o aumento dos mutirões realizados nos bairros (de dois para quatro por mês), a inserção de equipes de agentes de saúde para visitar as residências no turno da noite, aquisição de novos inseticidas para o fumacê costal, ampliação da carga horária de trabalho dos agentes de endemias com a contrapartida de uma gratificação, entre outras medidas.
"O que já vem dando certo será ampliado e novas ações serão iniciadas para diminuir cada vez mais os nossos índices", ressaltou a secretária que dará uma coletiva à imprensa nesta sexta-feira, às 8h, no Centro Administrativo, para detalhar o plano.
Mais secretarias envolvidas - De acordo com o prefeito, mais secretarias serão envolvidas no trabalho. Além da Saúde, também atuarão as pastas da Educação, Defesa Social, Meio Ambiente, Comunicação e Assistência Social, além das Empresas de Serviços Urbanos (Emsurb) e Obras e Urbanização (Emurb), Guarda Municipal e Defesa Civil. 
"A dengue é uma doença endêmica, então é necessário que todos se envolvam. A nossa cidade tem resistido bem, mas não é motivo para descansar. Por isso, vamos fazer uma varredura nas escolas, buscar as residências que estão fechadas e acessá-las, pois a lei assim permite, vamos também entrar em contato com as imobiliárias para entramos nas casas que estão para alugar, integrar servidores de outras secretarias nos mutirões e envolver toda a sociedade", disse.
Relatórios - Como o quadro atual em Sergipe indica para surto de dengue - situação que antecede um quadro de epidemia -, o Ministério Público Estadual passa a exigir com amplo vigor que as unidades particulares de saúde também apresentem os dados referentes à Dengue. Uma medida, inclusive, recomendada pelo Governo Federal por meio do Ministério da Saúde. De acordo com a promotora de justiça, Euza Maria Gentil Missano Costa, esses dados internos devem ser encaminhados com frequência para os municípios. Desta forma será possível mapear o impacto da doença de forma mais real no estado.
 "A apresentação de relatórios é importante para que as ações de campo sejam alinhadas para o controle da doença. Esses números, relatos, devem ser apresentados ao município que fica encarregado de promover o acompanhamento regional da doença. Ter acesso constante a esses casos em unidades particulares além de ser uma orientação do Ministério da Saúde, também ajuda a acompanhar mais adequadamente sobre o impacto da doença na população", avaliou.

O prefeito Edvaldo  Nogueira reuniu os  secretários municipais, na tarde desta quinta-feira, para discutir o Plano de Intensificação das Ações de Combate ao mosquito Aedes Aegypti em Aracaju. Embora a capital se mantenha na condição de médio risco em relação às doenças Dengue, Zika e Chikungunya, com um efetivo trabalho de prevenção, o prefeito determinou a ampliação das ações, dada a situação de epidemia em municípios do interior sergipano e em cidades do Sul e Sudeste do país.
"O trabalho feito pela Prefeitura desde o início do ano fez com que Aracaju estivesse entre as poucas cidades de risco médio. No entanto, temos observado tanto no Sul e Sudeste do país e no interior do Estado cidades com epidemia, por isso estamos tomando medidas para intensificar as ações e evitar o crescimento de Aracaju. O intuito é criar um cordão sanitário na nossa cidade", afirmou Edvaldo.
Na reunião, a secretária da Saúde, Waneska Barboza, apresentou o Plano de Intensificação das ações preventivas, o que inclui o aumento dos mutirões realizados nos bairros (de dois para quatro por mês), a inserção de equipes de agentes de saúde para visitar as residências no turno da noite, aquisição de novos inseticidas para o fumacê costal, ampliação da carga horária de trabalho dos agentes de endemias com a contrapartida de uma gratificação, entre outras medidas.
"O que já vem dando certo será ampliado e novas ações serão iniciadas para diminuir cada vez mais os nossos índices", ressaltou a secretária que dará uma coletiva à imprensa nesta sexta-feira, às 8h, no Centro Administrativo, para detalhar o plano.

Mais secretarias envolvidas - De acordo com o prefeito, mais secretarias serão envolvidas no trabalho. Além da Saúde, também atuarão as pastas da Educação, Defesa Social, Meio Ambiente, Comunicação e Assistência Social, além das Empresas de Serviços Urbanos (Emsurb) e Obras e Urbanização (Emurb), Guarda Municipal e Defesa Civil. 
"A dengue é uma doença endêmica, então é necessário que todos se envolvam. A nossa cidade tem resistido bem, mas não é motivo para descansar. Por isso, vamos fazer uma varredura nas escolas, buscar as residências que estão fechadas e acessá-las, pois a lei assim permite, vamos também entrar em contato com as imobiliárias para entramos nas casas que estão para alugar, integrar servidores de outras secretarias nos mutirões e envolver toda a sociedade", disse.

Relatórios - Como o quadro atual em Sergipe indica para surto de dengue - situação que antecede um quadro de epidemia -, o Ministério Público Estadual passa a exigir com amplo vigor que as unidades particulares de saúde também apresentem os dados referentes à Dengue. Uma medida, inclusive, recomendada pelo Governo Federal por meio do Ministério da Saúde. De acordo com a promotora de justiça, Euza Maria Gentil Missano Costa, esses dados internos devem ser encaminhados com frequência para os municípios. Desta forma será possível mapear o impacto da doença de forma mais real no estado.
 "A apresentação de relatórios é importante para que as ações de campo sejam alinhadas para o controle da doença. Esses números, relatos, devem ser apresentados ao município que fica encarregado de promover o acompanhamento regional da doença. Ter acesso constante a esses casos em unidades particulares além de ser uma orientação do Ministério da Saúde, também ajuda a acompanhar mais adequadamente sobre o impacto da doença na população", avaliou.