Sindifisco fará greve por cinco dias

Geral

 

A partir desta segunda-feira (01/07), os auditores ficais do estado de Sergipe estarão de braços cruzados por cinco dias ininterruptos em todos os postos administrativos e operacionais. A suspensão das atividades foi deliberada por maioria dos profissionais durante assembleia extraordinária realizada essa semana em Aracaju, em virtude de a classe trabalhadora não perceber avanços nas reivindicações que compõem a Campanha de Valorização do Fisco. Com o apoio do Sindicato do Fisco de Sergipe (Sindifisco/SE), desde o início do ano passado os manifestantes reivindicam efetivação de um prêmio vinculado à arrecadação individual obtida pelos funcionários da Fazenda ao Estado.
Para a direção sindical, essa promoção financeira surge como uma alternativa à falta de reposição salarial que tem sido constatada por diversas categorias do funcionalismo público estadual nos últimos anos. Apesar da proposta paralela às perdas, os auditores lamentam que até a tarde de ontem não tenham recebido sinalização positiva por parte do poder executivo estadual. De acordo com o presidente sindical, Paulo Pedroza, a alternativa foi elaborada pelos servidores públicos em parceria direta com gestores técnicos da Secretaria de Estado da Fazenda (Sefaz/SE). Pedroza enaltece que o governador Belivaldo Chagas possui total conhecimento da pauta.
 "Já que o governo nega a reposição, nós elaboramos esse prêmio vinculado ao crescimento da arrecadação e que será pago aos auditores se esta arrecadação crescer e alcançar metas estabelecidas. Essa proposta de prêmio ele (Belivaldo Chagas) conhece profundamente. No início de 2018, quando era apenas vice-governador, nós já discutíamos com ele. Estamos com essa mobilização agendada para essa primeira semana de julho, mas quero aqui garantir que permanecemos dispostos para sermos recebidos pelo governador para novamente discutir o assunto", declarou. Sobre as reivindicações a Assessoria de Comunicação da Sefaz informou que o secretário Marco Antônio Queiroz possui conhecimento da reivindicação e está em diálogo com Belivaldo Chagas.
A secretaria informou ainda que o gestor foi empossado esse mês, mas já recebeu a categoria e segue empenhado em buscar junto aos servidores uma solução satisfatória para a categoria. 

A partir desta segunda-feira (01/07), os auditores ficais do estado de Sergipe estarão de braços cruzados por cinco dias ininterruptos em todos os postos administrativos e operacionais. A suspensão das atividades foi deliberada por maioria dos profissionais durante assembleia extraordinária realizada essa semana em Aracaju, em virtude de a classe trabalhadora não perceber avanços nas reivindicações que compõem a Campanha de Valorização do Fisco. Com o apoio do Sindicato do Fisco de Sergipe (Sindifisco/SE), desde o início do ano passado os manifestantes reivindicam efetivação de um prêmio vinculado à arrecadação individual obtida pelos funcionários da Fazenda ao Estado.
Para a direção sindical, essa promoção financeira surge como uma alternativa à falta de reposição salarial que tem sido constatada por diversas categorias do funcionalismo público estadual nos últimos anos. Apesar da proposta paralela às perdas, os auditores lamentam que até a tarde de ontem não tenham recebido sinalização positiva por parte do poder executivo estadual. De acordo com o presidente sindical, Paulo Pedroza, a alternativa foi elaborada pelos servidores públicos em parceria direta com gestores técnicos da Secretaria de Estado da Fazenda (Sefaz/SE). Pedroza enaltece que o governador Belivaldo Chagas possui total conhecimento da pauta.
 "Já que o governo nega a reposição, nós elaboramos esse prêmio vinculado ao crescimento da arrecadação e que será pago aos auditores se esta arrecadação crescer e alcançar metas estabelecidas. Essa proposta de prêmio ele (Belivaldo Chagas) conhece profundamente. No início de 2018, quando era apenas vice-governador, nós já discutíamos com ele. Estamos com essa mobilização agendada para essa primeira semana de julho, mas quero aqui garantir que permanecemos dispostos para sermos recebidos pelo governador para novamente discutir o assunto", declarou. Sobre as reivindicações a Assessoria de Comunicação da Sefaz informou que o secretário Marco Antônio Queiroz possui conhecimento da reivindicação e está em diálogo com Belivaldo Chagas.
A secretaria informou ainda que o gestor foi empossado esse mês, mas já recebeu a categoria e segue empenhado em buscar junto aos servidores uma solução satisfatória para a categoria. 

 


COMPARTILHAR NAS REDES SOCIAIS