Carol Teixeira traz seu curso 'I Love My Pussy' para o Rio de Janeiro

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 01/07/2019 às 22:58:00

 

Carol Teixeira está de casa nova. A mestra tântrica e filósofa mudou-se para o Rio de Janeiro e pretende proporcionar aos cariocas mais experiências e vivências tântricas, trazendo para a cidade o seu curso 'I Love My Pussy', que busca ressignificar a relação da mulher com o seu próprio corpo.
Os cursos e vivências de Carol Teixeira são muito concorridos e tem acontecido com êxito em todo o pais. Agora, com a mudança de Carol para o Rio, estes devem ser mais frequentes na cidade maravilhosa. A próxima acontecerá no dia 21 de julho. 
O "I Love My Pussy' , é um curso de sucesso que tem levado centenas de mulheres explica sobre como o tantra pode ser usado como uma ferramenta de real empoderamento feminino: "Eu diria que o tantra é uma filosofia comportamental sensorial, matriarcal e desrepressora, que considera o corpo um veículo para a transcendência. Logo, o corpo, tão difamado pela suposta moral da sociedade passa a ser considerado sagrado. No momento em que você compreende isso, sua relação com seu corpo, com o corpo do outro, com a sociedade e com a natureza muda", revela Carol Teixeira.

Carol Teixeira está de casa nova. A mestra tântrica e filósofa mudou-se para o Rio de Janeiro e pretende proporcionar aos cariocas mais experiências e vivências tântricas, trazendo para a cidade o seu curso 'I Love My Pussy', que busca ressignificar a relação da mulher com o seu próprio corpo.
Os cursos e vivências de Carol Teixeira são muito concorridos e tem acontecido com êxito em todo o pais. Agora, com a mudança de Carol para o Rio, estes devem ser mais frequentes na cidade maravilhosa. A próxima acontecerá no dia 21 de julho. 
O "I Love My Pussy' , é um curso de sucesso que tem levado centenas de mulheres explica sobre como o tantra pode ser usado como uma ferramenta de real empoderamento feminino: "Eu diria que o tantra é uma filosofia comportamental sensorial, matriarcal e desrepressora, que considera o corpo um veículo para a transcendência. Logo, o corpo, tão difamado pela suposta moral da sociedade passa a ser considerado sagrado. No momento em que você compreende isso, sua relação com seu corpo, com o corpo do outro, com a sociedade e com a natureza muda", revela Carol Teixeira.