Definição da Codevasf deve sair hoje

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
A bancada federal de Sergipe se reuniu ontem para discutir as emendas de Sergipe na Lei de Diretrizes Orçamentária (LDO) do exercício de 2020.  Segundo o coordenador da bancada, deputado federal Fábio Reis (MDB), as três emendas coletivas apresentadas for
A bancada federal de Sergipe se reuniu ontem para discutir as emendas de Sergipe na Lei de Diretrizes Orçamentária (LDO) do exercício de 2020. Segundo o coordenador da bancada, deputado federal Fábio Reis (MDB), as três emendas coletivas apresentadas for

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 03/07/2019 às 22:28:00

 

A Companhia de Desenvolvimen
to dos Vales do São Francisco e 
do Parnaíba (Codevasf) tem a função de levar o desenvolvimento regional dos municípios que atua.  Antes ela atuava apenas nos 28 municípios do baixo São Francisco e depois se estendeu para os municípios do Vale do Cotinguiba.
A Codevasf tem uma atuação importante não só por focar na área de irrigação, mas, também, de saneamento básico e outras áreas desde que sejam feitos convênios e destinação de recursos.  
Durante 12 anos ela esteve sob o comando dos Valadares em Sergipe, com o agrônomo Paulo Viana à frente; depois passou dois anos sendo uma indicação do ex-governador Jackson Barreto (MDB), tendo o advogado Said Schoucair à frente.
Desde julho de 2016 o superintendente é o ex-prefeito César Mandarino, por indicação inicial do então senador Eduardo Amorim (PSDB). Depois que Amorim rompeu com o governo Temer, o então deputado federal André Moura (PSC) ficou com o comando da Codevasf e manteve no posto Mandarino, que é aliado e filiado ao seu partido. 
Por ser o melhor dos órgãos federais em termos de investimento junto a comunidade e retorno político eleitoral, a Codevasf sempre foi cobiçada pelos políticos. Mesmo nessa época de contenção de despesas, a companhia ainda é o órgão federal com melhor atuação política. 
Em razão disso, no governo Bolsonaro existe um entendimento da bancada federal de Sergipe que a indicação do nome para a superintendência da Companhia seria de consenso dos parlamentares aliados e com interesse em participar do governo.
Os deputados federais Fábio Henrique (PDT), Bosco Costa (PL), João Daniel (PT) e os senadores Rogério Carvalho (PT) e Alessandro Vieira (Cidadania) declararam não ter interesse na indicação de cargos neste governo. Assim, os cargos federais em Sergipe seriam preenchidos pelos demais membros da bancada.
Por isso causou surpresa a quase nomeação para a Codevasf do empresário e ex-candidato a governador, Milton Andrade (Novo), por indicação do senador Alessandro Vieira (Cidadania). Até porque o parlamentar disse que não indicaria nenhum cargo pelo fato de fazer parte da "velha política".
A bancada de Sergipe aliada do governo federal não gostou e reagiu a nomeação de Milton, não pela pessoa dele, mas pela forma que agiu o senador do Cidadania.
Esse impasse deverá ser resolvido hoje, durante audiência da bancada com o ministro do Desenvolvimento Regional, Gustavo Canuto. Ela ocorrerá às 9h, no gabinete do ministro.
Agora é aguardar quem vai ganhar a queda de braço: se a bancada aliada ou o senador Alessandro Vieira.

A Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf) tem a função de levar o desenvolvimento regional dos municípios que atua.  Antes ela atuava apenas nos 28 municípios do baixo São Francisco e depois se estendeu para os municípios do Vale do Cotinguiba.

A Codevasf tem uma atuação importante não só por focar na área de irrigação, mas, também, de saneamento básico e outras áreas desde que sejam feitos convênios e destinação de recursos.  

Durante 12 anos ela esteve sob o comando dos Valadares em Sergipe, com o agrônomo Paulo Viana à frente; depois passou dois anos sendo uma indicação do ex-governador Jackson Barreto (MDB), tendo o advogado Said Schoucair à frente.

Desde julho de 2016 o superintendente é o ex-prefeito César Mandarino, por indicação inicial do então senador Eduardo Amorim (PSDB). Depois que Amorim rompeu com o governo Temer, o então deputado federal André Moura (PSC) ficou com o comando da Codevasf e manteve no posto Mandarino, que é aliado e filiado ao seu partido. 

Por ser o melhor dos órgãos federais em termos de investimento junto a comunidade e retorno político eleitoral, a Codevasf sempre foi cobiçada pelos políticos. Mesmo nessa época de contenção de despesas, a companhia ainda é o órgão federal com melhor atuação política. 

Em razão disso, no governo Bolsonaro existe um entendimento da bancada federal de Sergipe que a indicação do nome para a superintendência da Companhia seria de consenso dos parlamentares aliados e com interesse em participar do governo.

Os deputados federais Fábio Henrique (PDT), Bosco Costa (PL), João Daniel (PT) e os senadores Rogério Carvalho (PT) e Alessandro Vieira (Cidadania) declararam não ter interesse na indicação de cargos neste governo. Assim, os cargos federais em Sergipe seriam preenchidos pelos demais membros da bancada.

Por isso causou surpresa a quase nomeação para a Codevasf do empresário e ex-candidato a governador, Milton Andrade (Novo), por indicação do senador Alessandro Vieira (Cidadania). Até porque o parlamentar disse que não indicaria nenhum cargo pelo fato de fazer parte da "velha política".

A bancada de Sergipe aliada do governo federal não gostou e reagiu a nomeação de Milton, não pela pessoa dele, mas pela forma que agiu o senador do Cidadania.

Esse impasse deverá ser resolvido hoje, durante audiência da bancada com o ministro do Desenvolvimento Regional, Gustavo Canuto. Ela ocorrerá às 9h, no gabinete do ministro.

Agora é aguardar quem vai ganhar a queda de braço: se a bancada aliada ou o senador Alessandro Vieira.

 

O nome

Um parlamentar disse ontem à coluna que o nome de consenso da bancada federal de Sergipe para a superintendência da Codevasf, a ser apresentado hoje ao ministro Gustavo Canuto, deverá ser o de César Mandarino.  Ressaltou que até à tarde da quarta-feira prevalecia o nome de Mandarino para permanecer à frente da companhia.

Outro cargo

Segundo o parlamentar, o ex-secretário Valmor Barbosa (Infraestrutura), que teve seu nome cogitado para a Codevasf, deverá ocupar um outro cargo federal em Sergipe. 

As indicações na União 1

A indicação da Codevasf deve ser na cota da senadora Maria do Carmo Alves (DEM), com o aval da bancada. A parlamentar já emplacou a nomeação de quatro cargos da União em Sergipe. Um deles é o do INSS.

As indicações na União 2

O deputado federal Fábio Reis (MDB) ficou com o INCRA e manteve as nomeações nos Correios e IFAN. O deputado federal Laércio Oliveira (PP) emplacou também vários cargos, a exemplo das representações da Saúde e da Agricultura e Pesca em Sergipe. Já o deputado Gustinho Ribeiro (SD) ficou com a Funasa e DNOCS.

Os mais agraciados

Maria do Carmo e Laércio Oliveira são os que mais estão fazendo indicações no governo federal. Laércio participa, com cargos, das três esferas de governo: União, Governo de Sergipe e Prefeitura de Aracaju. Tá podendo!

Sucessão em Riachão

A pré-candidata da oposição à prefeita de Riachão do Dantas, Simone (PCdoB) - na eleição suplementar que ocorrerá no município em 1º de setembro, mediante cassação dos mandatos da prefeita Gerana Cosa e do seu vice - já está trabalhando apoios. Anteontem se reuniu com um dos grupos de oposição no município. Entre os presentes os vereadores do grupo político e o ex-prefeito Zé Lopes (MDB).

Apoio declarado

O ex-governador Jackson Barreto (MDB) ligou para Simone marcando um café ainda esta semana. Vai apoiá-la para prefeita por ser a candidata do seu agrupamento político.

Sucessão em Estância

O pré-candidato a prefeito de Estância, Márcio Souza (PSOL), confirma aliança futura com o PSB do ex-prefeito Carlos Magno e está otimista com a possibilidade de aliança com o PT. "Não dá para ganhar eleição atuando de forma isolada. Não vamos nos aliar a partidos que estejam na base dos governos Federal e Estadual, mas vamos procurar aumentar o máximo o número de partidos", disse, enfatizando que não acredita na manutenção da aliança entre o prefeito Gilson Andrade e o ex-prefeito Ivan Leite.

De fora

Como em 2018, o ex-governador Albano Franco não terá participação nas eleições 2020. Disse ontem à coluna que deixou mesmo a política partidária, mas continuará trabalhando por Sergipe. "No sul, sempre recebo os parabéns por ter saído da política. Dizem parabéns por ter deixado a sacanagem", afirma.

Na pauta do dia 1

Com a sua política de defender os interesses do estado Albano disse que participará hoje do Simpósio de Oportunidades - Novo Cenário da Cadeia do Gás Natural em Sergipe, que terá a presença do ministro das Minas e Energia, Bento Albuquerque, e do diretor-geral da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), Décio Oddone, entre outros nomes do cenário do gás natural do país. 

Na pauta do dia 2

O governador Belivaldo Chagas (PSD) fará a abertura do evento, promovido pelo seu governo, por ser de grande importância para o estado com as recentes descobertas de gás natural em águas profundas de Sergipe.

Em Sergipe

A reforma da Previdência, que preocupa governadores pela não reinclusão dos estados e municípios na proposta, será um dos temas do V Encontro de Presidentes de Assembleias Legislativas dos estados do Nordeste (ParlaNordeste), que será realizado em Aracaju no dia 9 de agosto, na sede da Alese. No evento será discutido ainda outras pautas do interesse dos chefes dos executivos como "Pacto Federativo", "Marco Regulatório de Saneamento" e "Criação de Fundos Municipais para os Idosos".

Ponto de vista

Para o presidente da Alese, deputado estadual Luciano Bispo (MDB), a conferência é oportuna. "Os governadores do Nordeste estão tentando inserir os estados no texto da reforma e essa questão se tornou polêmica, um dos pontos mais complicados da elaboração da reforma. Esperamos dar uma contribuição com o tema", observou.

Saiu da pauta

Foi adiado de hoje para 18 de julho o julgamento, pelo pleno do TCE (Tribunal de Contas do Estado), dos embargos interpostos pelo conselheiro Clóvis Barbosa, que pode definir quem perderá o cargo no caso do conselheiro aposentado compulsoriamente Flávio Conceição retornar ao tribunal.  Estão com o cargo na berlinda a conselheira Angélica Guimarães, a última conselheira nomeada, ou o próprio Clóvis, que entrou na vaga de Flávio.

Veja essa ...

O deputado federal Glauber Braga (Psol-RJ) usou ontem às redes sociais  para reafirmar que o ex-juiz Sergio Moro, atual ministro da Justiça, é um 'juiz ladrão'. E mandou recado para os deputados do PSL que querem levá-lo para o conselho de ética da Câmara: "Se fizerem isso, o que eu duvido, vou pedir a produção de provas para provar que Moro é um juiz ladrão". 

Curtas

O Ministério Público de Sergipe vai apurar a conduta do vereador de Aracaju, Palhaço Soneca (Cidadania), por está de licença médica de 120 dias e ter participado no domingo da Festa do Mastro, em Capela. 

Pelas redes sociais, o vereador disse que não cometeu nenhuma irregularidade, está com a consciência tranquila, quis prestigiar a festa e o que fez foi descumprir uma recomendação médica. 

Ele pode responder por improbidade administrativa, por estar de licença médica e vir recebendo mensalmente quase R$ 19 mil de salário e a Câmara está pagando o mesmo valor ao suplente Armando Batalha Filho (Cidadania).

Hoje, às 9h, na CCJ do Senado, acontece audiência pública para debater o registro, posse e porte de armas no Brasil, com participação de policiais federais, Ongs favoráveis e contrários ao armamento. O senador Alessandro Vieira é o relator do projeto que regulamenta o registro, a posse e o porte de armas de fogo.

Três projetos na área de comunicação de Sergipe, de autoria do senador Rogério Carvalho, foram aprovados ontem CCT: renovação da permissão da Rádio FM Princesa de Itabaiana; autorização para a Rádio UFS atuar em Lagarto; e a transmissão de uma rádio comunitária da Associação "Dona Maracatu", em Japaratuba.