Duda e Ágatha avançam às oitavas de final do Mundial

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 03/07/2019 às 22:42:00

 

A primeira rodada eliminatória do naipe feminino do Campeonato Mundial de vôlei de praia 2019 aconteceu nesta quarta-feira (03), e o Brasil segue com três duplas na disputa pelo título. Em Hamburgo (ALE), Ágatha/Duda (PR/SE), Ana Patrícia/Rebecca (MG/CE) e Fernanda Berti/Bárbara Seixas (RJ) venceram os respectivos confrontos e se classificaram para as oitavas de final da competição. Maria Elisa e Carol Solberg (RJ) acabaram superadas e se despediram do torneio.
A terceira dupla do Brasil a garantir um lugar nas oitavas foi Ágatha e Duda, que eliminaram a tricampeã olímpica Kerri Walsh e a parceira Brooke Sweat, com a vitória por 2 sets a 0 (21/18 e 21/16). Com 34 pontos de ataque, a regularidade da virada de bola das brasileiras foi a chave para o triunfo. Nas oitavas as duas encaram Kholomina/Makroguzova, da Rússia.
"Foi nosso primeiro jogo eliminatório aqui, e logo contra uma dupla muito forte. Falei com a Duda antes que tínhamos que fazer o nosso trabalho, pois sabíamos que poderia ser um duelo muito difícil. Conseguimos ser constantes na virada de bola, e isso foi fundamental para conseguirmos o resultado. Acredito que ainda temos o que evoluir até o final da competição", avaliou Ágatha.

A primeira rodada eliminatória do naipe feminino do Campeonato Mundial de vôlei de praia 2019 aconteceu nesta quarta-feira (03), e o Brasil segue com três duplas na disputa pelo título. Em Hamburgo (ALE), Ágatha/Duda (PR/SE), Ana Patrícia/Rebecca (MG/CE) e Fernanda Berti/Bárbara Seixas (RJ) venceram os respectivos confrontos e se classificaram para as oitavas de final da competição. Maria Elisa e Carol Solberg (RJ) acabaram superadas e se despediram do torneio.
A terceira dupla do Brasil a garantir um lugar nas oitavas foi Ágatha e Duda, que eliminaram a tricampeã olímpica Kerri Walsh e a parceira Brooke Sweat, com a vitória por 2 sets a 0 (21/18 e 21/16). Com 34 pontos de ataque, a regularidade da virada de bola das brasileiras foi a chave para o triunfo. Nas oitavas as duas encaram Kholomina/Makroguzova, da Rússia.
"Foi nosso primeiro jogo eliminatório aqui, e logo contra uma dupla muito forte. Falei com a Duda antes que tínhamos que fazer o nosso trabalho, pois sabíamos que poderia ser um duelo muito difícil. Conseguimos ser constantes na virada de bola, e isso foi fundamental para conseguirmos o resultado. Acredito que ainda temos o que evoluir até o final da competição", avaliou Ágatha.