Saúde mobiliza assistência para desabrigados pelas chuvas em Aracaju

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 13/07/2019 às 14:47:00

 

Para atender as pessoas que estão alojadas no Centro de Referência de Assistência Social (Cras) Madre Teresa de Calcutá, na Escola Municipal de Ensino Fundamental (Emef) José Airton de Andrade e na Associação de Moradores do Sol Nascente, a Prefeitura de Aracaju, por meio da Secretaria Municipal da Saúde (SMS), tem promovido uma força-tarefa envolvendo equipes de diversas áreas. O objetivo é promover ações de Saúde para as famílias desabrigadas em decorrência das fortes chuvas que atingiram o bairro Jabotiana.
"Além do 17 de Março, onde as pessoas estavam ilhadas, sem conseguir sair, temos equipes no Largo da Aparecida, bairro Jabotiana. São equipes das Unidades Básicas de Saúde (UBS) Madre Tereza de Calcutá e Irmã Caridade, além da equipe Manoel de Souza Pereira. Também temos outra equipe da UBS Manoel de Souza Pereira,  atendendo na Associação de Moradores do Sol Nascente. Ainda pedimos o apoio do Samu, que montou um centro de apoio na Igreja do Sol Nascente para atendimento de urgências", explicou a secretária.
Waneska solicitou às equipes atuantes nessas áreas um levantamento dos grupos vulneráveis (gestantes, crianças menores de dois anos e acamados) para que fosse feito o deslocamento a um lugar seguro. "Ainda vamos determinar um local de acolhimento para levar estas pessoas, pois caso haja uma urgência, o Samu já sabe para onde deve enviar uma ambulância com eficiência. É uma triagem para organização e identificação, caso haja a necessidade de resgate", frisou.
No Largo da Aparecida, além das equipes de saúde das UBS, a Vigilância Sanitária e o Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) enviaram técnicos para fazer uma vistoria na região. "O pessoal da Vigilância Epidemiológica vacinou as pessoas das equipes de apoio das outras secretarias da Prefeitura que estão trabalhando no local contra tétano e hepatite. Além disso, eles fizeram um trabalho de identificação dos usuários que também necessitam  de imunização. Enfim, todas as questões de saúde das pessoas foram avaliadas pelos nossos técnicos", garantiu a secretária.

Para atender as pessoas que estão alojadas no Centro de Referência de Assistência Social (Cras) Madre Teresa de Calcutá, na Escola Municipal de Ensino Fundamental (Emef) José Airton de Andrade e na Associação de Moradores do Sol Nascente, a Prefeitura de Aracaju, por meio da Secretaria Municipal da Saúde (SMS), tem promovido uma força-tarefa envolvendo equipes de diversas áreas. O objetivo é promover ações de Saúde para as famílias desabrigadas em decorrência das fortes chuvas que atingiram o bairro Jabotiana.
"Além do 17 de Março, onde as pessoas estavam ilhadas, sem conseguir sair, temos equipes no Largo da Aparecida, bairro Jabotiana. São equipes das Unidades Básicas de Saúde (UBS) Madre Tereza de Calcutá e Irmã Caridade, além da equipe Manoel de Souza Pereira. Também temos outra equipe da UBS Manoel de Souza Pereira,  atendendo na Associação de Moradores do Sol Nascente. Ainda pedimos o apoio do Samu, que montou um centro de apoio na Igreja do Sol Nascente para atendimento de urgências", explicou a secretária.
Waneska solicitou às equipes atuantes nessas áreas um levantamento dos grupos vulneráveis (gestantes, crianças menores de dois anos e acamados) para que fosse feito o deslocamento a um lugar seguro. "Ainda vamos determinar um local de acolhimento para levar estas pessoas, pois caso haja uma urgência, o Samu já sabe para onde deve enviar uma ambulância com eficiência. É uma triagem para organização e identificação, caso haja a necessidade de resgate", frisou.
No Largo da Aparecida, além das equipes de saúde das UBS, a Vigilância Sanitária e o Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) enviaram técnicos para fazer uma vistoria na região. "O pessoal da Vigilância Epidemiológica vacinou as pessoas das equipes de apoio das outras secretarias da Prefeitura que estão trabalhando no local contra tétano e hepatite. Além disso, eles fizeram um trabalho de identificação dos usuários que também necessitam  de imunização. Enfim, todas as questões de saúde das pessoas foram avaliadas pelos nossos técnicos", garantiu a secretária.