Vigilância Ambiental monitora efeitos das chuvas no interior

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 15/07/2019 às 23:04:00

 

A equipe da Gerência de Vigilância em Saúde Ambiental da Secretaria de Estado da Saúde (SES), durante todo o domingo (14), esteve em Riachuelo, município atingido elas fortes chuvas ocorridas para avaliação e apoio organizacional das atividades de assistência e monitoramento das conseqüências à saúde das famílias que podem estar expostas ao aumento do número de doenças como leptospirose, hepatites A, doenças respiratórias, diarreicas, tétano acidental, doenças transmitidas por vetores, transtornos psicossociais, assim como acidentes provocados por animais peçonhentos entre outras. 
 A equipe da SES, composta por técnicos da Gerência Ambiental e de Alimentos,  sob a coordenação do Gerente Alexsandro Xavier Bueno, visitou as áreas atingidas, abrigos e central de recepção das doações de alimentos, colchões, roupas, água e produtos de higiene pessoal e limpeza. De acordo com Alexsandro, a situação  foi de muita destruição. A avaliação de danos permitirá a identificação das necessidades em saúde que subsidiará a tomada de decisão para, inclusive a solicitação de apoio dos níveis estadual e federal, através da utilização recursos humanos e disponibilização de kits de medicamentos.
 "A velocidade do alagamento e o nível de altura que a água atingiu as residências foram muito altos. Ficamos aliviados por não haver registros de vítimas fatais, porém, a Secretaria de Saúde deverá estar atenta aos cuidados pós-enchente, pois, nestas situações muitas doenças e agravos à saúde podem surgir. Neste primeiro momento, a atuação da equipe é necessária para coleta de informações e avaliação dos danos (avaliação dos serviços de saúde; prestação de serviços - avaliação do abastecimento de água, de energia elétrica; avaliação do nº de desabrigados e do número de desalojados, quantidade de abrigos", explica.
 
A SES continuará a visitar todos os municípios atingidos para prestar o apoio necessário, como parte das ações integrantes do Programa Estadual de Vigilância em Saúde Ambiental relacionada a Desastres - VIGIDESASTRE/SE.

A equipe da Gerência de Vigilância em Saúde Ambiental da Secretaria de Estado da Saúde (SES), durante todo o domingo (14), esteve em Riachuelo, município atingido elas fortes chuvas ocorridas para avaliação e apoio organizacional das atividades de assistência e monitoramento das conseqüências à saúde das famílias que podem estar expostas ao aumento do número de doenças como leptospirose, hepatites A, doenças respiratórias, diarreicas, tétano acidental, doenças transmitidas por vetores, transtornos psicossociais, assim como acidentes provocados por animais peçonhentos entre outras. 
 A equipe da SES, composta por técnicos da Gerência Ambiental e de Alimentos,  sob a coordenação do Gerente Alexsandro Xavier Bueno, visitou as áreas atingidas, abrigos e central de recepção das doações de alimentos, colchões, roupas, água e produtos de higiene pessoal e limpeza. De acordo com Alexsandro, a situação  foi de muita destruição. A avaliação de danos permitirá a identificação das necessidades em saúde que subsidiará a tomada de decisão para, inclusive a solicitação de apoio dos níveis estadual e federal, através da utilização recursos humanos e disponibilização de kits de medicamentos.
 "A velocidade do alagamento e o nível de altura que a água atingiu as residências foram muito altos. Ficamos aliviados por não haver registros de vítimas fatais, porém, a Secretaria de Saúde deverá estar atenta aos cuidados pós-enchente, pois, nestas situações muitas doenças e agravos à saúde podem surgir. Neste primeiro momento, a atuação da equipe é necessária para coleta de informações e avaliação dos danos (avaliação dos serviços de saúde; prestação de serviços - avaliação do abastecimento de água, de energia elétrica; avaliação do nº de desabrigados e do número de desalojados, quantidade de abrigos", explica. A SES continuará a visitar todos os municípios atingidos para prestar o apoio necessário, como parte das ações integrantes do Programa Estadual de Vigilância em Saúde Ambiental relacionada a Desastres - VIGIDESASTRE/SE.