Lô Borges lança digitalmente álbum antes disponível apenas em CD

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 23/07/2019 às 06:50:00

 

Depois de um hiato de sete anos, em 2003 Lô Borges lançou de modo totalmente independente o álbum "Um Dia e Meio". O lançamento ajudou a recolocá-lo em evidência no cenário musical, assim como o aproximou das novas gerações através de seu som mais moderno. O registro finalmente chega às plataformas digitais, num lançamento da gravadora Deck.
Consagrado por suas parcerias e trabalhos junto ao seu Clube da Esquina, Lô não deixou seus companheiros de lado no disco, e nomes como seu irmão Márcio Borges e Ronaldo Bastos fizeram parte do rol de compositores do repertório. 
Conectando-se à contemporaneidade, Lô Borges também convidou César Maurício e Chico Amaral - um dos grandes parceiros de Samuel Rosa e que colabora na faixa homônima ao álbum - para emprestarem seu talento nas letras. Como se não bastasse, o artista mineiro convocou Arnaldo Antunes e Tom Zé, que completam a seleção de letristas nas faixas "Açúcar Sugar" e "Porque Não?", respectivamente. Por fim, o tecladista Henrique Portugal (Skank) e a cantora Carolina Lima (ex-Squadra) contribuem na parte instrumental e vocal do álbum.
 As gravações aconteceram no estúdio Máquina, em Belo Horizonte, onde foram produzidas pelo próprio cantor e por Capitão Antônio, pseudônimo do falecido Tom Capone, que mixou o CD no estúdio Toca do Bandido (RJ), junto a Thiago Magno.
 
Primeiro lançamento de Lô Borges no século 21, "Um Dia e Meio" sempre foi um excelente álbum, porém restrito àqueles que possuíam sua cópia física. A partir de agora, entretanto, o resultado desse caprichoso trabalho poderá ser ouvido em todos os aplicativos de música.

Depois de um hiato de sete anos, em 2003 Lô Borges lançou de modo totalmente independente o álbum "Um Dia e Meio". O lançamento ajudou a recolocá-lo em evidência no cenário musical, assim como o aproximou das novas gerações através de seu som mais moderno. O registro finalmente chega às plataformas digitais, num lançamento da gravadora Deck.
Consagrado por suas parcerias e trabalhos junto ao seu Clube da Esquina, Lô não deixou seus companheiros de lado no disco, e nomes como seu irmão Márcio Borges e Ronaldo Bastos fizeram parte do rol de compositores do repertório. 
Conectando-se à contemporaneidade, Lô Borges também convidou César Maurício e Chico Amaral - um dos grandes parceiros de Samuel Rosa e que colabora na faixa homônima ao álbum - para emprestarem seu talento nas letras. Como se não bastasse, o artista mineiro convocou Arnaldo Antunes e Tom Zé, que completam a seleção de letristas nas faixas "Açúcar Sugar" e "Porque Não?", respectivamente. Por fim, o tecladista Henrique Portugal (Skank) e a cantora Carolina Lima (ex-Squadra) contribuem na parte instrumental e vocal do álbum.
 As gravações aconteceram no estúdio Máquina, em Belo Horizonte, onde foram produzidas pelo próprio cantor e por Capitão Antônio, pseudônimo do falecido Tom Capone, que mixou o CD no estúdio Toca do Bandido (RJ), junto a Thiago Magno. Primeiro lançamento de Lô Borges no século 21, "Um Dia e Meio" sempre foi um excelente álbum, porém restrito àqueles que possuíam sua cópia física. A partir de agora, entretanto, o resultado desse caprichoso trabalho poderá ser ouvido em todos os aplicativos de música.