Polícia prende dois suspeitos de golpes com empréstimos

Geral

 

Duas pessoas investi-
gadas por golpes 
que envolvem empréstimos bancários foram presas por policiais da Delegacia de Defraudações e Crimes Cibernéticos (DDCC). Gidalia da Cruz Santos, 55 anos, e Alexandre Nascimento de Almeida, 44, tiveram suas prisões decretadas pela Justiça e são acusados por falsificação de documentos, fraudes e empréstimos que chegam a R$ 250 mil. Ambos foram detidos respectivamente entre a sexta-feira, 19, e a segunda-feira, 22.
De acordo com o DDCC, a primeira prisão realizada foi a de Gidalia. Ela começou a ser investigada em 2018, quando outras pessoas foram presas usando documentos falsos para obter empréstimos junto a uma instituição financeira. A suspeita foi detida em cumprimento a um mandado de prisão definitiva decorrente de estelionato, uso de documentação falsa e associação criminosa. Na época, foi apurado que eles faziam parte de um grupo criminoso, que agia repetidas vezes e praticando diversas fraudes. Desse grupo, já tinham sido presas Maria Aparecida Rodrigues da Silva e Celma Santos Vidal. 
Também nesse processo investigativo foi indiciado Alessandro de Jesus Santana, conhecido como "Alex Papel". As investigações apontam que ele possui habilidade na falsificação de documentos. O suspeito continua foragido. A Polícia Civil reitera que informações e denúncias que possam chegar a localização de Alessandro podem ser repassadas por meio do Disque-Denúncia, no telefone 181.
Ainda durante a operação, as equipes cumpriram o mandado de prisão preventiva de Alexandre Nascimento, que é empresário e administrador de empresas. Ele estava sendo investigado pela prática de inúmeras fraudes, entre elas a abertura de empresas em nome de "laranjas" para a obtenção de empréstimos que somam valores superiores a R$ 250 mil.
O suspeito também foi indiciado pela utilização de documentos falsos para a contratação de serviços, obtenção de crédito e aluguéis de imóveis. Até o momento, foram identificadas dez vítimas das fraudes sendo pessoas jurídicas e físicas. Na residência de Alexandre, foram encontrados vários documentos falsos, em nome dele e de outras pessoas, além de carimbos em nome de médicos.

Duas pessoas investi- gadas por golpes  que envolvem empréstimos bancários foram presas por policiais da Delegacia de Defraudações e Crimes Cibernéticos (DDCC). Gidalia da Cruz Santos, 55 anos, e Alexandre Nascimento de Almeida, 44, tiveram suas prisões decretadas pela Justiça e são acusados por falsificação de documentos, fraudes e empréstimos que chegam a R$ 250 mil. Ambos foram detidos respectivamente entre a sexta-feira, 19, e a segunda-feira, 22.
De acordo com o DDCC, a primeira prisão realizada foi a de Gidalia. Ela começou a ser investigada em 2018, quando outras pessoas foram presas usando documentos falsos para obter empréstimos junto a uma instituição financeira. A suspeita foi detida em cumprimento a um mandado de prisão definitiva decorrente de estelionato, uso de documentação falsa e associação criminosa. Na época, foi apurado que eles faziam parte de um grupo criminoso, que agia repetidas vezes e praticando diversas fraudes. Desse grupo, já tinham sido presas Maria Aparecida Rodrigues da Silva e Celma Santos Vidal. 
Também nesse processo investigativo foi indiciado Alessandro de Jesus Santana, conhecido como "Alex Papel". As investigações apontam que ele possui habilidade na falsificação de documentos. O suspeito continua foragido. A Polícia Civil reitera que informações e denúncias que possam chegar a localização de Alessandro podem ser repassadas por meio do Disque-Denúncia, no telefone 181.
Ainda durante a operação, as equipes cumpriram o mandado de prisão preventiva de Alexandre Nascimento, que é empresário e administrador de empresas. Ele estava sendo investigado pela prática de inúmeras fraudes, entre elas a abertura de empresas em nome de "laranjas" para a obtenção de empréstimos que somam valores superiores a R$ 250 mil.
O suspeito também foi indiciado pela utilização de documentos falsos para a contratação de serviços, obtenção de crédito e aluguéis de imóveis. Até o momento, foram identificadas dez vítimas das fraudes sendo pessoas jurídicas e físicas. Na residência de Alexandre, foram encontrados vários documentos falsos, em nome dele e de outras pessoas, além de carimbos em nome de médicos.

 


COMPARTILHAR NAS REDES SOCIAIS