Campanha de arrecadação revela grande mobilização solidária em apoio às vítimas das chuvas

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
Colchões doados por empresa a vítimas das enchentes no estado
Colchões doados por empresa a vítimas das enchentes no estado

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 25/07/2019 às 00:31:00

 

O governo de Sergipe en
cerrou a campanha de 
arrecadação de donativos para as vítimas das chuvas que atingiram os municípios do interior do Estado. Tendo alcançado quantitativos de doações suficientes para auxiliar os municípios mais afetados, a Vice-Governadoria, a secretaria de Estado da Inclusão Social - SEIT e o seu Departamento Estadual de Proteção e Defesa Civil avaliam positivamente o grande movimento solidário que mobilizou a população sergipana, e levou ao engajamento de cidadãos comuns, organizações não governamentais e de empresas na realização de doações.
Da mesma forma, o grande volume de doações que foram enviadas diretamente para o município de Riachuelo levou a prefeitura a emitir comunicado, agradecendo toda a mobilização e solidariedade dos sergipanos, e constatando não ser mais necessário o envio de roupas e calçados. De acordo com o secretário executivo da Defesa Civil Estadual, Major Luciano Queiroz, agora é a hora de administrar o estoque de doações. "A campanha de arrecadação obteve doações satisfatórias para dar o primeiro suporte de assistência humanitária para as comunidades afetadas. Dentre os itens mais recebidos estão os de primeira necessidade, como roupas, alimentos e higiene pessoal. Como o objetivo foi alcançado, desmobilizamos a campanha, para que não tenhamos um volume excedente muito grande de material estocado", disse.
Antes mesmo do início da campanha, através da SEIT, foram entregues 298 colchonetes, 180 cestas básicas, 449 kits de roupas, 55 edredons com travesseiros, 116 lençóis de solteiro, 119 lençóis de elástico, 87 kits de lençol, 476 itens de higiene pessoal e 200 pacotes de fraldas descartáveis. Outros 200 colchonetes e 248 cestas básicas serão, ainda, disponibilizados pela SEIT. Com o início da campanha, o ponto de coleta do Espaço Cuidar do Bugio recebeu muitas doações da comunidade, entre alimentos, água mineral, materiais de limpeza e itens de higiene pessoal. Dos quartéis do Corpo de Bombeiros, chegaram dois caminhões repletos de itens de vestuário.
Também foi registrada a adesão de grandes empresas à mobilização, como a Solar Coca-Cola, que doou 10 mil litros de água; e a Maratá, que doou 30.400 pacotes de massa de milho e 4 mil pacotes de café. Alguns órgãos públicos também fizeram campanhas expressivas com os seus servidores. O Tribunal Regional do Trabalho, por exemplo, doou 33 litros de água, 97 itens de higiene pessoal, 15 kg de alimentos e 11 pacotes de fraldas descartáveis. O Ministério Público Federal empenhou-se na arrecadação de itens de higiene; e a secretaria de Estado da Fazenda doou 727 peças de vestuário, 120 velas e 64 filtros de água, 236 mochilas e 969 calçados. A sociedade civil também contribuiu com milhares de peças de roupas e lençóis, e cerca de 85 kg de alimentos.

O governo de Sergipe en cerrou a campanha de  arrecadação de donativos para as vítimas das chuvas que atingiram os municípios do interior do Estado. Tendo alcançado quantitativos de doações suficientes para auxiliar os municípios mais afetados, a Vice-Governadoria, a secretaria de Estado da Inclusão Social - SEIT e o seu Departamento Estadual de Proteção e Defesa Civil avaliam positivamente o grande movimento solidário que mobilizou a população sergipana, e levou ao engajamento de cidadãos comuns, organizações não governamentais e de empresas na realização de doações.
Da mesma forma, o grande volume de doações que foram enviadas diretamente para o município de Riachuelo levou a prefeitura a emitir comunicado, agradecendo toda a mobilização e solidariedade dos sergipanos, e constatando não ser mais necessário o envio de roupas e calçados. De acordo com o secretário executivo da Defesa Civil Estadual, Major Luciano Queiroz, agora é a hora de administrar o estoque de doações. "A campanha de arrecadação obteve doações satisfatórias para dar o primeiro suporte de assistência humanitária para as comunidades afetadas. Dentre os itens mais recebidos estão os de primeira necessidade, como roupas, alimentos e higiene pessoal. Como o objetivo foi alcançado, desmobilizamos a campanha, para que não tenhamos um volume excedente muito grande de material estocado", disse.
Antes mesmo do início da campanha, através da SEIT, foram entregues 298 colchonetes, 180 cestas básicas, 449 kits de roupas, 55 edredons com travesseiros, 116 lençóis de solteiro, 119 lençóis de elástico, 87 kits de lençol, 476 itens de higiene pessoal e 200 pacotes de fraldas descartáveis. Outros 200 colchonetes e 248 cestas básicas serão, ainda, disponibilizados pela SEIT. Com o início da campanha, o ponto de coleta do Espaço Cuidar do Bugio recebeu muitas doações da comunidade, entre alimentos, água mineral, materiais de limpeza e itens de higiene pessoal. Dos quartéis do Corpo de Bombeiros, chegaram dois caminhões repletos de itens de vestuário.
Também foi registrada a adesão de grandes empresas à mobilização, como a Solar Coca-Cola, que doou 10 mil litros de água; e a Maratá, que doou 30.400 pacotes de massa de milho e 4 mil pacotes de café. Alguns órgãos públicos também fizeram campanhas expressivas com os seus servidores. O Tribunal Regional do Trabalho, por exemplo, doou 33 litros de água, 97 itens de higiene pessoal, 15 kg de alimentos e 11 pacotes de fraldas descartáveis. O Ministério Público Federal empenhou-se na arrecadação de itens de higiene; e a secretaria de Estado da Fazenda doou 727 peças de vestuário, 120 velas e 64 filtros de água, 236 mochilas e 969 calçados. A sociedade civil também contribuiu com milhares de peças de roupas e lençóis, e cerca de 85 kg de alimentos.