Tribunal adia mais uma vez decisão sobre conselheiro aposentado

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
Evento em Aracaju unificou 243 assentamentos espalhados pelos 75 municípios sergipanos e teve como objetivo reivindicar a realização da reforma agrária
Evento em Aracaju unificou 243 assentamentos espalhados pelos 75 municípios sergipanos e teve como objetivo reivindicar a realização da reforma agrária

Manifestação dos sindicalistas na frente do Tribunal de Contas
Manifestação dos sindicalistas na frente do Tribunal de Contas

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 26/07/2019 às 07:47:00

 

Mais uma vez o julgamento dos embargos impetrados pelo conselheiro Clóvis Barbosa de Melo foi retirado de pauta durante a sessão plenária na sede administrativa do Tribunal de Contas do Estado de Sergipe (TCE/SE) e o requerimento do conselheiro aposentado Flávio Conceição, pedindo a anulação de sua aposentadoria, não foi votado. Ao contrário do que ocorreu na quinta-feira da semana passada, dia 18, desta vez a sessão contou com a presença do presidente da Corte de Contas, Ulices Andrade, mas o colegiado optou por novamente adiar a votação em virtude da ausência de dois conselheiros titulares. A proposta é votar o processo apenas com presença absoluta dos titulares e minimizar qualquer possibilidade de dúvidas no futuro.
A conselheira Susana Azevedo esteve ausente, representando o órgão em um evento no Rio Grande do Sul, e o conselheiro Luiz Augusto Ribeiro ausente por problemas de saúde. Clóvis Barbosa de Melo também não participou da sessão, porém, mesmo que estivesse, ele não possui direito a voto já que é judicialmente apontado como parte interessada no resultado final desta ação. 
Do lado de fora do TCE, populares, estudantes e sindicalistas ligados à Central Única dos Trabalhadores (CUT) realizaram mais um ato público servindo à comunidade pedaços de pizza e doce de leite. De acordo com o presidente da CUT Sergipe, Rubem Marques, o Professor Dudu, independentemente do novo protocolo de adiamento desta pauta, a população em geral segue a o lanhando o caso a fim de pressionar os conselheiros a não apoiarem e aprovarem a destituição de Clóvis Barbosa do cargo ocupado há pouco mais de dez anos. Para os manifestantes o reingresso de Flávio representa retrocesso e descompromisso com a transparência.
 "Lamentamos mais este adiamento, mas queremos mais uma vez reafirmar que enquanto este processo estiver em tramitação nós iremos acompanhar a fim de evitar que está casa volte a ser apontada pelos sergipanos como um tribunal do 'faz de conta'. Desde que esse pedido de retorno se tornou real no Tribunal de Contas, percebemos nas ruas que a população em geral não deseja que ele (Flávio Conceição) volte a ocupar a posição de conselheiro. Caso essa possibilidade lamentável se torne realidade, o TCE vai voltar a entrar no descrédito social. Não queremos que essa Operação Navalha acabe em pizza", disse.
A CUT informou que voltará a realizar mobilizações entrada principal do Tribunal de Contas quando o processo estiver novamente na pauta de julgamento. A Corte, por sua vez, não confirmou a possibilidade de na próxima quinta-feira, 02 de agosto, realizar o debate e a respectiva votação. (Milton Alves Júnior)

Mais uma vez o julgamento dos embargos impetrados pelo conselheiro Clóvis Barbosa de Melo foi retirado de pauta durante a sessão plenária na sede administrativa do Tribunal de Contas do Estado de Sergipe (TCE/SE) e o requerimento do conselheiro aposentado Flávio Conceição, pedindo a anulação de sua aposentadoria, não foi votado. Ao contrário do que ocorreu na quinta-feira da semana passada, dia 18, desta vez a sessão contou com a presença do presidente da Corte de Contas, Ulices Andrade, mas o colegiado optou por novamente adiar a votação em virtude da ausência de dois conselheiros titulares. A proposta é votar o processo apenas com presença absoluta dos titulares e minimizar qualquer possibilidade de dúvidas no futuro.
A conselheira Susana Azevedo esteve ausente, representando o órgão em um evento no Rio Grande do Sul, e o conselheiro Luiz Augusto Ribeiro ausente por problemas de saúde. Clóvis Barbosa de Melo também não participou da sessão, porém, mesmo que estivesse, ele não possui direito a voto já que é judicialmente apontado como parte interessada no resultado final desta ação. 
Do lado de fora do TCE, populares, estudantes e sindicalistas ligados à Central Única dos Trabalhadores (CUT) realizaram mais um ato público servindo à comunidade pedaços de pizza e doce de leite. De acordo com o presidente da CUT Sergipe, Rubem Marques, o Professor Dudu, independentemente do novo protocolo de adiamento desta pauta, a população em geral segue a o lanhando o caso a fim de pressionar os conselheiros a não apoiarem e aprovarem a destituição de Clóvis Barbosa do cargo ocupado há pouco mais de dez anos. Para os manifestantes o reingresso de Flávio representa retrocesso e descompromisso com a transparência.
 "Lamentamos mais este adiamento, mas queremos mais uma vez reafirmar que enquanto este processo estiver em tramitação nós iremos acompanhar a fim de evitar que está casa volte a ser apontada pelos sergipanos como um tribunal do 'faz de conta'. Desde que esse pedido de retorno se tornou real no Tribunal de Contas, percebemos nas ruas que a população em geral não deseja que ele (Flávio Conceição) volte a ocupar a posição de conselheiro. Caso essa possibilidade lamentável se torne realidade, o TCE vai voltar a entrar no descrédito social. Não queremos que essa Operação Navalha acabe em pizza", disse.
A CUT informou que voltará a realizar mobilizações entrada principal do Tribunal de Contas quando o processo estiver novamente na pauta de julgamento. A Corte, por sua vez, não confirmou a possibilidade de na próxima quinta-feira, 02 de agosto, realizar o debate e a respectiva votação. (Milton Alves Júnior)