Usina de asfalto da Prefeitura retoma operação diária de produção de massa asfáltica

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
DEPOIS DE OITO DIAS EM MANUTENÇÃO, A USINA DE ASFALTO DA PREFEITURA DE ARACAJU JÁ ESTÁ FUNCIONANDO PLENAMENTE; SÃO MAIS DE 200 TONELADAS DIÁRIAS
DEPOIS DE OITO DIAS EM MANUTENÇÃO, A USINA DE ASFALTO DA PREFEITURA DE ARACAJU JÁ ESTÁ FUNCIONANDO PLENAMENTE; SÃO MAIS DE 200 TONELADAS DIÁRIAS

Caçamba recebe asfalto na usina da Prefeitura de Aracaju
Caçamba recebe asfalto na usina da Prefeitura de Aracaju

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 27/07/2019 às 15:27:00

 

A usina da asfalto da 
Prefeitura de Araca
ju, gerenciada pela Empresa Municipal de Obras e Urbanização (Emurb), após ter sua produção interrompida no último dia 18, já voltou a operar e produzir dentro de sua capacidade normal, na quinta-feira (25). Devido à quebra de quatro relés que controlam a movimentação da correia que alimenta a operação da unidade, peças consideradas fundamentais para a produção do asfalto, a usina teve de interromper a produção.
Apesar desse problema técnico, explica o secretário municipal da Infraestrutura Sérgio Ferrari e presidente da Emurb, "os serviços de recuperação da malha asfáltica da capital, executados pela empresa, não pararam, como os da operação tapa-buraco". 
Além de garantir a continuidade dos serviços, mesmo com a produção da usina de asfalto suspensa, a Emurb ampliou as equipes e quantidade de asfalto aplicada diariamente em ruas e avenidas da cidade para recuperar os danos provocados pelas fortes chuvas que chegaram a Aracaju no início deste mês e, com isso, proporcionar aos condutores melhores condições de trafegabilidade nos corredores de trânsito da capital.
Segundo Sérgio Ferrari, esse tipo de problema verificado na usina nunca havia acontecido em dez anos de operação da unidade. De acordo com ele, a causa provável para as peças terem queimado foi uma sobrecarga no sistema, por conta do volume de asfalto processado neste período em razão da ação de recuperação das vias.
Desde o início da atual gestão municipal, quando a Empurb reativou a usina, a unidade já produziu cerca de 50 mil toneladas de asfalto. Em termos absolutos, até o mês de junho, a operação tapa-buraco e o mutirão nos bairros beneficiaram mais de 660.000 m² de área recuperada. Com o Programa de Recapeamento, foram cerca de 44 km de vias pavimentadas.
Doze profissionais entre técnicos, vigilantes, operadores e laboratoristas são responsáveis por produzir 200 toneladas de asfalto diariamente. Antes de ser utilizado em serviços da Prefeitura, o material é analisado pelo laboratório instalado na própria usina. 
"Nós trabalhamos com produtos de boa qualidade para oferecer o melhor serviço à população. Todos os dias fazemos a análise do nosso próprio asfalto para garantir a qualidade do nosso produto, tudo é feito sob controle", explica Sérgio Ferrari.
Duas máquinas instaladas na Usina são responsáveis pelo processo de produção de três tipos de massa asfáltica, o Concreto Betuminoso Usinado a Quente (CBUQ), tipo de asfalto mais utilizado pela Emurb, é composto por areia, brita, pó de brita e Cimento Asfáltico de Petróleo (CAP), produto responsável por unir os materiais, misturados a uma temperatura média de 160º graus; a Areia Asfáltica Usinada a Quente (AAUQ) e o Pré-Misturado a Frio (PMF).

A usina da asfalto da  Prefeitura de Araca ju, gerenciada pela Empresa Municipal de Obras e Urbanização (Emurb), após ter sua produção interrompida no último dia 18, já voltou a operar e produzir dentro de sua capacidade normal, na quinta-feira (25). Devido à quebra de quatro relés que controlam a movimentação da correia que alimenta a operação da unidade, peças consideradas fundamentais para a produção do asfalto, a usina teve de interromper a produção.
Apesar desse problema técnico, explica o secretário municipal da Infraestrutura Sérgio Ferrari e presidente da Emurb, "os serviços de recuperação da malha asfáltica da capital, executados pela empresa, não pararam, como os da operação tapa-buraco". 
Além de garantir a continuidade dos serviços, mesmo com a produção da usina de asfalto suspensa, a Emurb ampliou as equipes e quantidade de asfalto aplicada diariamente em ruas e avenidas da cidade para recuperar os danos provocados pelas fortes chuvas que chegaram a Aracaju no início deste mês e, com isso, proporcionar aos condutores melhores condições de trafegabilidade nos corredores de trânsito da capital.
Segundo Sérgio Ferrari, esse tipo de problema verificado na usina nunca havia acontecido em dez anos de operação da unidade. De acordo com ele, a causa provável para as peças terem queimado foi uma sobrecarga no sistema, por conta do volume de asfalto processado neste período em razão da ação de recuperação das vias.
Desde o início da atual gestão municipal, quando a Empurb reativou a usina, a unidade já produziu cerca de 50 mil toneladas de asfalto. Em termos absolutos, até o mês de junho, a operação tapa-buraco e o mutirão nos bairros beneficiaram mais de 660.000 m² de área recuperada. Com o Programa de Recapeamento, foram cerca de 44 km de vias pavimentadas.
Doze profissionais entre técnicos, vigilantes, operadores e laboratoristas são responsáveis por produzir 200 toneladas de asfalto diariamente. Antes de ser utilizado em serviços da Prefeitura, o material é analisado pelo laboratório instalado na própria usina. 
"Nós trabalhamos com produtos de boa qualidade para oferecer o melhor serviço à população. Todos os dias fazemos a análise do nosso próprio asfalto para garantir a qualidade do nosso produto, tudo é feito sob controle", explica Sérgio Ferrari.
Duas máquinas instaladas na Usina são responsáveis pelo processo de produção de três tipos de massa asfáltica, o Concreto Betuminoso Usinado a Quente (CBUQ), tipo de asfalto mais utilizado pela Emurb, é composto por areia, brita, pó de brita e Cimento Asfáltico de Petróleo (CAP), produto responsável por unir os materiais, misturados a uma temperatura média de 160º graus; a Areia Asfáltica Usinada a Quente (AAUQ) e o Pré-Misturado a Frio (PMF).