GAM do Brasil dá show e fica com o ouro

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
A Seleção Brasileira de Ginástica Artística Masculina (GAM), liderada por Arthur Zanetti conquistou medalha de ouro no Pan-Americano de Lima 2019
A Seleção Brasileira de Ginástica Artística Masculina (GAM), liderada por Arthur Zanetti conquistou medalha de ouro no Pan-Americano de Lima 2019

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 29/07/2019 às 22:51:00

 

Com direito à emoção até o final, a Seleção Brasileira Masculina de Ginástica Artística, conquistou a primeira medalha de ouro da modalidade nos Jogos Pan-Americanos de Lima (PER). Neste domingo (28), o time brasileiro venceu a prova por equipe, superando os Estados Unidos por uma diferença de apenas 1,05 ponto, definida somente após o último aparelho. Foi a segunda medalha de ouro da ginástica masculina por equipe em Pan-Americanos, repetindo o feito de Guadalajara-2011.
O time brasileiro teve que torcer da arquibancada, pois se apresentou na primeira subdivisão, enquanto os americanos competiram na segunda sessão da prova, realizada na parte da noite. No final, a Seleção ficou com a medalha de ouro ao somar 250,450 pontos, contra 249,400 dos americanos.
O Brasil ainda terá 12 participações em finais individuais, sendo duas no Individual Geral, que foram disputadas nesta segunda-feira (29), a partir das 20h (horário de Brasília), no masculino. Arthur Nory e Caio Souza foram os representantes brasileiros nessa prova. Mais cedo (15h), houve a decisão do Individual Geral feminino, com Flavia Saraiva e Thais Fidélis.
Integrante da subdivisão 1, a seleção masculina mostrou um desempenho excelente em suas apresentações, sendo muito aplaudida pelo torcedor peruano, que compareceu em bom número ao ginásio de Villa El Salvador. A maior nota do dia foi obtida por Arthur Zanetti, campeão olímpico em Londres-2012, que cravou 15,000 nas argolas. Mas o principal nome da noite foi Arthur Nory, que chegou a quatro finais individuais, entre elas a da prova geral, nesta segunda-feira.
"Muito feliz por termos cumprido um de nossos objetivos. Agora é descansar para já pensar na final", disse Nory, que havia sido prata por equipe nos Jogos Pan-Americanos de Toronto-2015.
Dono da melhor nota individual deste domingo, Arthur Zanetti também falou sobre o sofrimento de torcer pelo resultado do lado de fora da quadra. "É um sofrimento, e eu fazendo as contas todas erradas, já nem sabia o que estava fazendo. Competir antes, ainda mais com os EUA no segundo grupo, que estão com uma equipe excelente, é muito complicado. No final, deu tudo certo", disse Zanetti, que admite ter ficado preocupado após as notas dos americanos no cavalo com alças.

Com direito à emoção até o final, a Seleção Brasileira Masculina de Ginástica Artística, conquistou a primeira medalha de ouro da modalidade nos Jogos Pan-Americanos de Lima (PER). Neste domingo (28), o time brasileiro venceu a prova por equipe, superando os Estados Unidos por uma diferença de apenas 1,05 ponto, definida somente após o último aparelho. Foi a segunda medalha de ouro da ginástica masculina por equipe em Pan-Americanos, repetindo o feito de Guadalajara-2011.
O time brasileiro teve que torcer da arquibancada, pois se apresentou na primeira subdivisão, enquanto os americanos competiram na segunda sessão da prova, realizada na parte da noite. No final, a Seleção ficou com a medalha de ouro ao somar 250,450 pontos, contra 249,400 dos americanos.
O Brasil ainda terá 12 participações em finais individuais, sendo duas no Individual Geral, que foram disputadas nesta segunda-feira (29), a partir das 20h (horário de Brasília), no masculino. Arthur Nory e Caio Souza foram os representantes brasileiros nessa prova. Mais cedo (15h), houve a decisão do Individual Geral feminino, com Flavia Saraiva e Thais Fidélis.
Integrante da subdivisão 1, a seleção masculina mostrou um desempenho excelente em suas apresentações, sendo muito aplaudida pelo torcedor peruano, que compareceu em bom número ao ginásio de Villa El Salvador. A maior nota do dia foi obtida por Arthur Zanetti, campeão olímpico em Londres-2012, que cravou 15,000 nas argolas. Mas o principal nome da noite foi Arthur Nory, que chegou a quatro finais individuais, entre elas a da prova geral, nesta segunda-feira.
"Muito feliz por termos cumprido um de nossos objetivos. Agora é descansar para já pensar na final", disse Nory, que havia sido prata por equipe nos Jogos Pan-Americanos de Toronto-2015.
Dono da melhor nota individual deste domingo, Arthur Zanetti também falou sobre o sofrimento de torcer pelo resultado do lado de fora da quadra. "É um sofrimento, e eu fazendo as contas todas erradas, já nem sabia o que estava fazendo. Competir antes, ainda mais com os EUA no segundo grupo, que estão com uma equipe excelente, é muito complicado. No final, deu tudo certo", disse Zanetti, que admite ter ficado preocupado após as notas dos americanos no cavalo com alças.