Peritos avançam em identificação de ossada achada na borracharia

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 31/07/2019 às 02:12:00

 

Uma perícia do Instituto de Análises e Pesquisas Forenses (IAPF) e do Instituto Médico-Legal (IML) avançou na identificação da quarta e última ossada que foi encontrada no local conhecido como "Borracharia Macabra", no Conjunto Marcos Freire I, em Nossa Senhora do Socorro (Grande Aracaju). A análise concluiu que os restos mortais são de uma mulher jovem que foi assassinada e estava desaparecida há mais de sete anos. Segundo a perita odontolegista Susana Maciel, o exame levantou um perfil biológico da vítima, que será informado no inquérito policial aberto pela Polícia Civil para apurar a descoberta da ossada. 
A perita esclareceu que ainda não foi possível a identificação da vítima, sendo necessário para isso um exame de DNA. A partir do perfil levantado pelo IAPF e IML, as autoridades policiais estão pesquisando casos de mulheres que porventura tenham desaparecido em Sergipe na época do crime e contatando parentes dessas possíveis vítimas, a fim de que elas forneçam material biológico para ser confrontado com amostras da ossada. Esse trabalho é executado pela equipe da delegada Luciana pereira, do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP). 
A morte da mulher ainda não-identificada é creditada ao borracheiro Josenaldo dos Santos Silva, o 'Naldo', 36 anos, que confessou ter cometido quatro assassinatos e enterrado os corpos das vítimas nos fundos de sua borracharia. Ele foi indiciado por quatro homicídios qualificados e ocultação de cadáver. Os corpos foram encontrados e recolhidos em maio, numa complexa operação de buscas que envolveu equipes da Polícia Civil do Corpo de Bombeiros, do IML e até de pesquisadores do Departamento de Geologia da Universidade Federal de Sergipe (UFS). As outras três pessoas mortas já foram identificadas através de exames de arcada dentária: Maria Aparecida da Conceição, 45; Antônio José Batista, 67; e Denílson Manuel dos Santos, 41.

Uma perícia do Instituto de Análises e Pesquisas Forenses (IAPF) e do Instituto Médico-Legal (IML) avançou na identificação da quarta e última ossada que foi encontrada no local conhecido como "Borracharia Macabra", no Conjunto Marcos Freire I, em Nossa Senhora do Socorro (Grande Aracaju). A análise concluiu que os restos mortais são de uma mulher jovem que foi assassinada e estava desaparecida há mais de sete anos. Segundo a perita odontolegista Susana Maciel, o exame levantou um perfil biológico da vítima, que será informado no inquérito policial aberto pela Polícia Civil para apurar a descoberta da ossada. 
A perita esclareceu que ainda não foi possível a identificação da vítima, sendo necessário para isso um exame de DNA. A partir do perfil levantado pelo IAPF e IML, as autoridades policiais estão pesquisando casos de mulheres que porventura tenham desaparecido em Sergipe na época do crime e contatando parentes dessas possíveis vítimas, a fim de que elas forneçam material biológico para ser confrontado com amostras da ossada. Esse trabalho é executado pela equipe da delegada Luciana pereira, do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP). 
A morte da mulher ainda não-identificada é creditada ao borracheiro Josenaldo dos Santos Silva, o 'Naldo', 36 anos, que confessou ter cometido quatro assassinatos e enterrado os corpos das vítimas nos fundos de sua borracharia. Ele foi indiciado por quatro homicídios qualificados e ocultação de cadáver. Os corpos foram encontrados e recolhidos em maio, numa complexa operação de buscas que envolveu equipes da Polícia Civil do Corpo de Bombeiros, do IML e até de pesquisadores do Departamento de Geologia da Universidade Federal de Sergipe (UFS). As outras três pessoas mortas já foram identificadas através de exames de arcada dentária: Maria Aparecida da Conceição, 45; Antônio José Batista, 67; e Denílson Manuel dos Santos, 41.