Agreste e Alto Sertão registram temperaturas mais baixas do estado

Geral


  • Agreste e Alto Sertão registram temperaturas mais baixas do estado. O clima mais ameno deve continuar até o fim do inverno em Sergipe

 

O clima mais ameno 
deve continuar até o 
fim do inverno em Sergipe, dia 22 de setembro. Pelo menos é o que prevê a sala de situação do Centro de Meteorologia do Governo do Estado, as condições climáticas deste inverno estão acima do normal e ultrapassaram as médias históricas para o período, com chuvas acima da média em todas as regiões e o tempo chuvoso também deve se estender até a chegada da primavera.
"Apesar das chuvas estarem acima da média no decorrer do mês e ter previsão de chuva com volume de água que pode chegar a 50mm em alguns municípios de Sergipe, as chuvas não apresentam risco de inundações", revela o meteorologista do Centro de Meteorologia do Estado, ligado à Secretaria de Estado do Desenvolvimento Urbano e Sustentabilidade (Sedurbs), Overland Amaral.
Segundo o Centro de Meteorologia, as temperaturas tendem a cair. Na capital, o serviço de meteorologia pode registrar temperaturas mínimas em torno de 20°; na região Centro Sul de Sergipe, as temperaturas mínimas podem chegar aos 18°, em especial nos municípios de Lagarto e Riachão dos Dantas; já em Nossa Senhora da Glória, Alto Sertão Sergipano, a temperatura mínima pode chegar aos 17° e o município de Carira, no Agreste Central, apresenta possibilidade de chuvas fortes na próxima quinta-feira e a temperatura mínima pode chegar também aos 17°.
As temperaturas máximas na capital podem chegar aos 28°. Overland Amaral acrescenta que esse clima deve permanecer também ao longo do mês de Agosto, sem grandes mudanças.
Recursos hídricos - O meteorologista comemora o ano positivo para os recursos hídricos do estado. Segundo Overland Amaral, as chuvas deste inverno são suficientes para o reabastecimento dos açudes, barragens e pequenos tanques das propriedades rurais. "Essas barragens que têm uma dupla utilização, tanto para a agricultura quanto para abastecimento humano, estão plenamente cheias e devem continuar assim até o final do inverno. Para a agricultura o ano é bastante promissor, porque as chuvas estão bem distribuídas, principalmente nas áreas onde existem as culturas tradicionais como milho e feijão. Se espera uma grande safra decorrente desse inverno chuvoso", comemora.

O clima mais ameno  deve continuar até o  fim do inverno em Sergipe, dia 22 de setembro. Pelo menos é o que prevê a sala de situação do Centro de Meteorologia do Governo do Estado, as condições climáticas deste inverno estão acima do normal e ultrapassaram as médias históricas para o período, com chuvas acima da média em todas as regiões e o tempo chuvoso também deve se estender até a chegada da primavera.
"Apesar das chuvas estarem acima da média no decorrer do mês e ter previsão de chuva com volume de água que pode chegar a 50mm em alguns municípios de Sergipe, as chuvas não apresentam risco de inundações", revela o meteorologista do Centro de Meteorologia do Estado, ligado à Secretaria de Estado do Desenvolvimento Urbano e Sustentabilidade (Sedurbs), Overland Amaral.
Segundo o Centro de Meteorologia, as temperaturas tendem a cair. Na capital, o serviço de meteorologia pode registrar temperaturas mínimas em torno de 20°; na região Centro Sul de Sergipe, as temperaturas mínimas podem chegar aos 18°, em especial nos municípios de Lagarto e Riachão dos Dantas; já em Nossa Senhora da Glória, Alto Sertão Sergipano, a temperatura mínima pode chegar aos 17° e o município de Carira, no Agreste Central, apresenta possibilidade de chuvas fortes na próxima quinta-feira e a temperatura mínima pode chegar também aos 17°.
As temperaturas máximas na capital podem chegar aos 28°. Overland Amaral acrescenta que esse clima deve permanecer também ao longo do mês de Agosto, sem grandes mudanças.

Recursos hídricos - O meteorologista comemora o ano positivo para os recursos hídricos do estado. Segundo Overland Amaral, as chuvas deste inverno são suficientes para o reabastecimento dos açudes, barragens e pequenos tanques das propriedades rurais. "Essas barragens que têm uma dupla utilização, tanto para a agricultura quanto para abastecimento humano, estão plenamente cheias e devem continuar assim até o final do inverno. Para a agricultura o ano é bastante promissor, porque as chuvas estão bem distribuídas, principalmente nas áreas onde existem as culturas tradicionais como milho e feijão. Se espera uma grande safra decorrente desse inverno chuvoso", comemora.

 


COMPARTILHAR NAS REDES SOCIAIS