GR do Brasil está em quatro finais

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
Na prova das cinco bolas, o conjunto do Brasil, que tem como base de treinamento a cidade de Aracaju, fez uma excelente atuação e levantou a galera da arquibancada
Na prova das cinco bolas, o conjunto do Brasil, que tem como base de treinamento a cidade de Aracaju, fez uma excelente atuação e levantou a galera da arquibancada

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 03/08/2019 às 14:56:00

 

A exemplo do desem
penho da Ginástica 
Artística (GA), a Ginástica Rítmica (GR) l vem sendo um dos destaques da delegação brasileira no Pan-Americano de Lima, esperança da conquista de muitas medalhas de ouro. O Brasil está na busca do hexacampeonato dessa modalidade. Na apresentação de estreia o Conjunto atingiu sua maior pontuação neste ciclo olímpico e se classificou em primeiro lugar nas bolas. Natália Gáudio (arco) e Barbara Domingos (arco e bola) avançaram no Individual.
No primeiro dia de competições da Ginástica Rítmica nos Jogos Pan-Americanos de Lima-2019, o saldo do Brasil foi bastante positivo. Nesta sexta-feira (2), no Ginásio de Villa El Salvador, as brasileiras avançaram para finais tanto no individual quanto no conjunto. Barbara Domingos se classificou em terceiro lugar no arco e em sétimo na bola, enquanto Natalia Gáudio conseguiu avançar em segundo no arco. Já a Seleção de Conjunto conseguiu uma nota excepcional e ficou em primeiro na prova das cinco bolas.
Neste sábado (3), aconteceu a segunda apresentação do conjunto, na prova mista com três arcos e dois pares de maças. Também foi definido na sequência, o título pan-americano do Conjunto Geral. O Brasil é o atual pentacampeão pan-americano desta prova e tenta manter sua hegemonia.
No individual, Barbara Domingos terminou em quarto lugar no geral (33,400), após tirar 17,750 no arco e 15,650 na bola, avançado à final destes dois aparelhos. Com a experiência de dois Pans no currículo, Natalia Gáudio chegou à final do arco com a segunda nota mais alta do aparelho (18,300). Na segunda apresentação, contudo, cometeu um erro ao deixar a bola escapar e sofreu uma penalização de 0,30. A nota final de 14,500 a deixou em 11º lugar, fora da final. No geral, está em quinto lugar (32,800).
Conjunto brasileiro fica em primeiro - Na prova das cinco bolas, o conjunto do Brasil fez uma excelente atuação. Com um grupo renovado e jovem, as     brasileiras foram as últimas a se apresentar, pressionadas pelas altas notas das equipes rivais, especialmente o México, que conseguiu 23,523. Após terem recebido dos jurados a nota 23,450, a técnica Camila Ferezin solicitou revisão da nota e foi atendida. Com isso, o Brasil ficou com 23,650, terminando a prova em primeiro lugar.
A treinadora e Coordenadora de Seleções da CBG (Confederação Brasileira de Ginástica), Camila Ferezin, falou sobre o momento de tensão que foi a revisão da nota da apresentação do conjunto brasileiro. "Ali são 2min30s decisivos. A gente fica na expectativa da nota e ao mesmo tempo em que está na adrenalina, tem que ficar meio que arbitrando para saber se foi justa ou não. Como não concordamos com a nota de dificuldade (D3), achamos muita baixa. Entramos com recurso e Graças a Deus deu certo", disse Camila. 

A exemplo do desem penho da Ginástica  Artística (GA), a Ginástica Rítmica (GR) l vem sendo um dos destaques da delegação brasileira no Pan-Americano de Lima, esperança da conquista de muitas medalhas de ouro. O Brasil está na busca do hexacampeonato dessa modalidade. Na apresentação de estreia o Conjunto atingiu sua maior pontuação neste ciclo olímpico e se classificou em primeiro lugar nas bolas. Natália Gáudio (arco) e Barbara Domingos (arco e bola) avançaram no Individual.
No primeiro dia de competições da Ginástica Rítmica nos Jogos Pan-Americanos de Lima-2019, o saldo do Brasil foi bastante positivo. Nesta sexta-feira (2), no Ginásio de Villa El Salvador, as brasileiras avançaram para finais tanto no individual quanto no conjunto. Barbara Domingos se classificou em terceiro lugar no arco e em sétimo na bola, enquanto Natalia Gáudio conseguiu avançar em segundo no arco. Já a Seleção de Conjunto conseguiu uma nota excepcional e ficou em primeiro na prova das cinco bolas.
Neste sábado (3), aconteceu a segunda apresentação do conjunto, na prova mista com três arcos e dois pares de maças. Também foi definido na sequência, o título pan-americano do Conjunto Geral. O Brasil é o atual pentacampeão pan-americano desta prova e tenta manter sua hegemonia.
No individual, Barbara Domingos terminou em quarto lugar no geral (33,400), após tirar 17,750 no arco e 15,650 na bola, avançado à final destes dois aparelhos. Com a experiência de dois Pans no currículo, Natalia Gáudio chegou à final do arco com a segunda nota mais alta do aparelho (18,300). Na segunda apresentação, contudo, cometeu um erro ao deixar a bola escapar e sofreu uma penalização de 0,30. A nota final de 14,500 a deixou em 11º lugar, fora da final. No geral, está em quinto lugar (32,800).
Conjunto brasileiro fica em primeiro - Na prova das cinco bolas, o conjunto do Brasil fez uma excelente atuação. Com um grupo renovado e jovem, as     brasileiras foram as últimas a se apresentar, pressionadas pelas altas notas das equipes rivais, especialmente o México, que conseguiu 23,523. Após terem recebido dos jurados a nota 23,450, a técnica Camila Ferezin solicitou revisão da nota e foi atendida. Com isso, o Brasil ficou com 23,650, terminando a prova em primeiro lugar.
A treinadora e Coordenadora de Seleções da CBG (Confederação Brasileira de Ginástica), Camila Ferezin, falou sobre o momento de tensão que foi a revisão da nota da apresentação do conjunto brasileiro. "Ali são 2min30s decisivos. A gente fica na expectativa da nota e ao mesmo tempo em que está na adrenalina, tem que ficar meio que arbitrando para saber se foi justa ou não. Como não concordamos com a nota de dificuldade (D3), achamos muita baixa. Entramos com recurso e Graças a Deus deu certo", disse Camila.