Ondas podem atingir 4 metros na costa sergipana

Geral

 

Milton Alves Júnior
Ondas com até quatro 
metros de altura po
dem atingir a costa sergipana ao longo das próximas 72 horas. De acordo com novos estudos climáticos realizados pelo Centro de Hidrografia da Marinha (CHM), a variação deve ocorrer conforme a velocidade do vento. Para evitar acidentes, sinais de alerta estão sendo divulgados por fonia e encaminhados às marinas, associações de pescadores, iates clubes e empresas de transporte marítimo, reiterando a necessidade de precaução durante o período. Esse comunicado tem sido realizado pela Marinha do Brasil, por meio da Capitania dos Portos de Sergipe (CPSE).
Conforme análise do meteorologista Overland Amaral, a perspectiva natural é que as altas marés permaneçam sendo registradas na costa sergipana até o mês de setembro. No que se refere à intensidade prevista pelo Centro de Meteorologia para toda essa semana que se inicia, o especialista indicou que a situação pode se agravar na Costa em virtude da passagem de uma frente fria com possibilidades de ondas altas e ventos que podem chegar a 40 km/h. A área com maior indício de mar grosso é o trecho que interliga o litoral Norte desde o município de Pirambu, até o litoral Sul, passando por toda a faixa de Aracaju, pela praia da Caueira, em Itaporanga d'Ajuda, até chegar ao município de Estância que engloba as praias do Abaís e Saco.
 "Estamos no período do inverno e essas ações climáticas não são consideradas raras nesta época do ano. Na realidade esse tipo de cenário é bem constante entre os meses de julho e agosto com registros de permanência intercalada até a primeira quinzena de setembro. Todos os centros de monitoramento climático realizam estudos e compartilham com o propósito de deixar a população ciente de cada instabilidade prevista", disse. O conteúdo desses estudos também são compartilhados com equipes de salva vidas do Corpo de Bombeiros Militar e com membros das defesas civis municipal e estadual. A atualização dos dados ocorre a cada novo levantamento realizado pelos especialistas.
A orientação é que, em caso de vulnerabilidade a população busque acionar a Capitania dos Portos, ou equipes estaduais de resgate, a exemplo do Grupamento Marítimo do Corpo de Bombeiros Militar (Gmar), através do Centro Integrado de Operações de Segurança Pública (Ciosp), 190. Sobre a possibilidade de mudança nos atuais registros, Overland completou dizendo que: "por se tratar de previsão climática, podemos nos deparar com variações naturais, e, caso isso ocorra, também repassaremos os dados aos órgãos públicos ou veículos de comunicação que desejarem o conteúdo."
Alerta municipal - Na tarde de ontem a Prefeitura de Aracaju, por meio da Secretaria da Defesa Social e da Cidadania (Semdec), também emitiu um alerta para a possibilidade de ventos fortes na região litorânea da capital, acompanhados, possivelmente, de chuva leve entre 10 e 20 milímetros. A publicação oficial indica que as equipes da Defesa Civil Municipal estão realizando o monitoramento e se encontram de prontidão para a tomada de providências, caso seja necessário. A velocidade dos ventos pode chegar a 74 km por hora em alto mar. A orientação é redobrar a atenção, observar estruturas de telhado e vidraça dos imóveis, além de evitar colocar veículos perto de árvores.
Em qualquer situação adversa, a pessoa deve sair imediatamente da residência onde se encontra e ligar para o telefone 199.

Milton Alves Júnior

Ondas com até quatro  metros de altura po dem atingir a costa sergipana ao longo das próximas 72 horas. De acordo com novos estudos climáticos realizados pelo Centro de Hidrografia da Marinha (CHM), a variação deve ocorrer conforme a velocidade do vento. Para evitar acidentes, sinais de alerta estão sendo divulgados por fonia e encaminhados às marinas, associações de pescadores, iates clubes e empresas de transporte marítimo, reiterando a necessidade de precaução durante o período. Esse comunicado tem sido realizado pela Marinha do Brasil, por meio da Capitania dos Portos de Sergipe (CPSE).
Conforme análise do meteorologista Overland Amaral, a perspectiva natural é que as altas marés permaneçam sendo registradas na costa sergipana até o mês de setembro. No que se refere à intensidade prevista pelo Centro de Meteorologia para toda essa semana que se inicia, o especialista indicou que a situação pode se agravar na Costa em virtude da passagem de uma frente fria com possibilidades de ondas altas e ventos que podem chegar a 40 km/h. A área com maior indício de mar grosso é o trecho que interliga o litoral Norte desde o município de Pirambu, até o litoral Sul, passando por toda a faixa de Aracaju, pela praia da Caueira, em Itaporanga d'Ajuda, até chegar ao município de Estância que engloba as praias do Abaís e Saco.
 "Estamos no período do inverno e essas ações climáticas não são consideradas raras nesta época do ano. Na realidade esse tipo de cenário é bem constante entre os meses de julho e agosto com registros de permanência intercalada até a primeira quinzena de setembro. Todos os centros de monitoramento climático realizam estudos e compartilham com o propósito de deixar a população ciente de cada instabilidade prevista", disse. O conteúdo desses estudos também são compartilhados com equipes de salva vidas do Corpo de Bombeiros Militar e com membros das defesas civis municipal e estadual. A atualização dos dados ocorre a cada novo levantamento realizado pelos especialistas.
A orientação é que, em caso de vulnerabilidade a população busque acionar a Capitania dos Portos, ou equipes estaduais de resgate, a exemplo do Grupamento Marítimo do Corpo de Bombeiros Militar (Gmar), através do Centro Integrado de Operações de Segurança Pública (Ciosp), 190. Sobre a possibilidade de mudança nos atuais registros, Overland completou dizendo que: "por se tratar de previsão climática, podemos nos deparar com variações naturais, e, caso isso ocorra, também repassaremos os dados aos órgãos públicos ou veículos de comunicação que desejarem o conteúdo."
Alerta municipal - Na tarde de ontem a Prefeitura de Aracaju, por meio da Secretaria da Defesa Social e da Cidadania (Semdec), também emitiu um alerta para a possibilidade de ventos fortes na região litorânea da capital, acompanhados, possivelmente, de chuva leve entre 10 e 20 milímetros. A publicação oficial indica que as equipes da Defesa Civil Municipal estão realizando o monitoramento e se encontram de prontidão para a tomada de providências, caso seja necessário. A velocidade dos ventos pode chegar a 74 km por hora em alto mar. A orientação é redobrar a atenção, observar estruturas de telhado e vidraça dos imóveis, além de evitar colocar veículos perto de árvores.
Em qualquer situação adversa, a pessoa deve sair imediatamente da residência onde se encontra e ligar para o telefone 199.

 


COMPARTILHAR NAS REDES SOCIAIS