Comden inicia discussões sobre Plano de Desenvolvimento de Aracaju até 2055

Geral


  • O DEBATE TEVE A PARTICIPAÇÃO DO PREFEITO E EMPRESÁRIOS

  • O prefeito Edvaldo Nogueira fala durante debate sobre o Plano

 

O que é preciso fazer 
para que Aracaju al
cance um alto grau de desenvolvimento em 2055, quando completará 200 anos? Em resposta a esta pergunta, o Conselho Municipal de Desenvolvimento Econômico (Comden), presidido pelo prefeito Edvaldo Nogueira, apresentou, nesta segunda-feira, 5, o projeto "Pistas do Desenvolvimento: propostas para a elaboração do plano de desenvolvimento econômico de Aracaju 2020-2055".
Em reunião ampliada com diversos setores da sociedade (empresários, universidades, entidades e federações, representantes de estudantes e trabalhadores), o Comden disparou a elaboração do Plano de Desenvolvimento da cidade para os próximos 35 anos. A meta, estabelecida no evento, foi de concluir este trabalho para apresentação aos aracajuanos até 17 de março de 2020.
Este é mais um passo concreto dado pelo órgão, instalado em 2017 pelo prefeito. O primeiro foi a formação de câmaras técnicas responsáveis pela definição das propostas de curto, médio e longo prazos para Aracaju. A partir delas, foi desencadeado a construção do projeto exposto à sociedade nesta segunda. A iniciativa é um chamado aos cidadãos para que contribuam com ideias e ações como foco no crescimento sustentável da cidade.
"Esta reunião é um momento muito especial da associação da Prefeitura com a cidade, com a ideia de discutir o futuro, de maneira que nossa capital busque a ajuda de todos os setores que a constroem no dia-a-dia para fazermos um grande planejamento do que queremos alcançar. Acredito que um dos grandes motivos da crise que o país enfrenta é justamente sempre pensarmos apenas no imediato, em solucionar os problemas de agora, sem propor soluções de médio e longo prazo. É fundamental que a resolução dos nossos problemas esteja ligada ao progresso, ao desenvolvimento, e é isto o que discutimos hoje. Fiquei imensamente feliz com a presença de todas as instituições que aceitaram o nosso convite e com aprovação, praticamente unânime, das propostas apresentadas", afirmou o prefeito.
Ao destacar a importância do planejamento, Edvaldo defendeu a discussão participativa como o melhor modelo para o desenvolvimento das cidades. "O poder público sempre tomou suas decisões dissociado da sociedade. Historicamente, apresentavam ideias e impunham seus pontos de vista. Agora não. Debatemos profundamente a ideia de que planejemos até 2020 as propostas que deverão ser colocadas em prática até 2055, 35 anos depois e quando a cidade completará 200 anos. São ideias de curto, médio e longo prazos para que, neste tempo, nossa cidade possa  se tornar um lugar cada vez melhor. Nada mais efetivo do que se buscar a construção conjunta destas propostas. Todas as entidades saíram desta reunião imbuídas do espírito de se envolverem com essa grande tarefa, que é deixar um legado para nossos filhos e netos", enfatizou.
As pistas - Apresentada pelos coordenadores das câmaras técnicas, Juliano César Souto e Paulo do Eirado Dias Filho, a proposta de construção do Plano de Desenvolvimento estabeleceu algumas diretrizes que deverão ser estudadas detidamente, entre elas a sustentabilidade; as novas matrizes energéticas, com destaque para as potencialidades das descobertas recentes de gás natural no Estado; as iniciativas mais modernas de desenvolvimento urbana e a Educação, esta apontada com o maior desafio para a cidade. O projeto inicial estabeleceu como premissas para se chegar no desenvolvimento esperado o envolvimento da sociedade e a transformação digital. A meta é que Aracaju esteja em 2055 como uma das 10 melhores cidades do país em desenvolvimento.
"Tomamos como referência as melhores práticas existentes no Brasil. Aracaju tem vários fatores que lhe dão destaque, a começar pelos indicadores de gestão pública muito bem estruturados e também a parte de localização geográfica, de ser uma capital com pequenas distâncias. Temos um raio de atuação que vai, inclusive, além de Sergipe, então nossa cidade tem um grande potencial e essa iniciativa de ter um planejamento a longo prazo, a gente entende que vai ser muito importante para o futuro da nossa cidade", afirmou o coordenador da Câmara de Desenvolvimento Econômico, Juliano César.
Coordenador da Câmara de Educação, Paulo do Eirado ponderou que as atitudes planejadas e bem executadas no presente serão o melhor mecanismo para alcance das metas futuras. "O nosso trabalho se baseou na certeza que temos de que não basta pensar na Aracaju do futuro, pois são nossas ações hoje e o que formos efetivando na direção do planejamento que fará a cidade se desenvolver da maneira que queremos", disse.

O que é preciso fazer  para que Aracaju al cance um alto grau de desenvolvimento em 2055, quando completará 200 anos? Em resposta a esta pergunta, o Conselho Municipal de Desenvolvimento Econômico (Comden), presidido pelo prefeito Edvaldo Nogueira, apresentou, nesta segunda-feira, 5, o projeto "Pistas do Desenvolvimento: propostas para a elaboração do plano de desenvolvimento econômico de Aracaju 2020-2055".
Em reunião ampliada com diversos setores da sociedade (empresários, universidades, entidades e federações, representantes de estudantes e trabalhadores), o Comden disparou a elaboração do Plano de Desenvolvimento da cidade para os próximos 35 anos. A meta, estabelecida no evento, foi de concluir este trabalho para apresentação aos aracajuanos até 17 de março de 2020.
Este é mais um passo concreto dado pelo órgão, instalado em 2017 pelo prefeito. O primeiro foi a formação de câmaras técnicas responsáveis pela definição das propostas de curto, médio e longo prazos para Aracaju. A partir delas, foi desencadeado a construção do projeto exposto à sociedade nesta segunda. A iniciativa é um chamado aos cidadãos para que contribuam com ideias e ações como foco no crescimento sustentável da cidade.
"Esta reunião é um momento muito especial da associação da Prefeitura com a cidade, com a ideia de discutir o futuro, de maneira que nossa capital busque a ajuda de todos os setores que a constroem no dia-a-dia para fazermos um grande planejamento do que queremos alcançar. Acredito que um dos grandes motivos da crise que o país enfrenta é justamente sempre pensarmos apenas no imediato, em solucionar os problemas de agora, sem propor soluções de médio e longo prazo. É fundamental que a resolução dos nossos problemas esteja ligada ao progresso, ao desenvolvimento, e é isto o que discutimos hoje. Fiquei imensamente feliz com a presença de todas as instituições que aceitaram o nosso convite e com aprovação, praticamente unânime, das propostas apresentadas", afirmou o prefeito.
Ao destacar a importância do planejamento, Edvaldo defendeu a discussão participativa como o melhor modelo para o desenvolvimento das cidades. "O poder público sempre tomou suas decisões dissociado da sociedade. Historicamente, apresentavam ideias e impunham seus pontos de vista. Agora não. Debatemos profundamente a ideia de que planejemos até 2020 as propostas que deverão ser colocadas em prática até 2055, 35 anos depois e quando a cidade completará 200 anos. São ideias de curto, médio e longo prazos para que, neste tempo, nossa cidade possa  se tornar um lugar cada vez melhor. Nada mais efetivo do que se buscar a construção conjunta destas propostas. Todas as entidades saíram desta reunião imbuídas do espírito de se envolverem com essa grande tarefa, que é deixar um legado para nossos filhos e netos", enfatizou.

As pistas - Apresentada pelos coordenadores das câmaras técnicas, Juliano César Souto e Paulo do Eirado Dias Filho, a proposta de construção do Plano de Desenvolvimento estabeleceu algumas diretrizes que deverão ser estudadas detidamente, entre elas a sustentabilidade; as novas matrizes energéticas, com destaque para as potencialidades das descobertas recentes de gás natural no Estado; as iniciativas mais modernas de desenvolvimento urbana e a Educação, esta apontada com o maior desafio para a cidade. O projeto inicial estabeleceu como premissas para se chegar no desenvolvimento esperado o envolvimento da sociedade e a transformação digital. A meta é que Aracaju esteja em 2055 como uma das 10 melhores cidades do país em desenvolvimento.
"Tomamos como referência as melhores práticas existentes no Brasil. Aracaju tem vários fatores que lhe dão destaque, a começar pelos indicadores de gestão pública muito bem estruturados e também a parte de localização geográfica, de ser uma capital com pequenas distâncias. Temos um raio de atuação que vai, inclusive, além de Sergipe, então nossa cidade tem um grande potencial e essa iniciativa de ter um planejamento a longo prazo, a gente entende que vai ser muito importante para o futuro da nossa cidade", afirmou o coordenador da Câmara de Desenvolvimento Econômico, Juliano César.
Coordenador da Câmara de Educação, Paulo do Eirado ponderou que as atitudes planejadas e bem executadas no presente serão o melhor mecanismo para alcance das metas futuras. "O nosso trabalho se baseou na certeza que temos de que não basta pensar na Aracaju do futuro, pois são nossas ações hoje e o que formos efetivando na direção do planejamento que fará a cidade se desenvolver da maneira que queremos", disse.

 


COMPARTILHAR NAS REDES SOCIAIS