35 anos à frente

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 05/08/2019 às 23:34:00

 

O desenvolvimento sustentável 
de Aracaju entrou na pauta dos 
gestores municipais, de uma vez por todas. Além da promessa de elaborar um novo Plano Diretor (o vigente está caindo de velho, foi aprovado em mil novecentos e antigamente), a Prefeitura ainda promove uma espécie de fórum com a participação de vários representantes da sociedade civil. No horizonte, um planejamento consequente, com ações de longo prazo.
O Conselho Municipal de Desenvolvimento Econômico não se ocupa do aqui e agora da cidade. Antes, prepara a capital sergipana para completar 200 anos. Presidido pelo prefeito Edvaldo Nogueira, o Conselho reúne acadêmicos, empresários, estudantes e trabalhadores. A meta é chegar em 2055 entre as dez cidades brasileiras em franco desenvolvimento.
Entre as diretrizes do plano de desenvolvimento elaborado pelo Comden, o que há de mais moderno em termos de gestão pública e de recursos naturais. Em teoria, ao menos, o caminho está traçado, com a observação de parâmetros ambiciosos de educação, planejamento urbano e sustentabilidade. Resta saber como o plano sairá do papel, a partir de quando, com que alcance e repercussão prática, se morosamente ou com celeridade.
Para tanto, há muito a ser feito, imediatamente. E o prefeito Edvaldo Nogueira é o primeiro a cobrar disposição para colocar as mãos à obra. "Não basta pensar na Aracaju do futuro, pois são nossas ações hoje e o que formos efetivando na direção do planejamento que fará a cidade se desenvolver da maneira que queremos".

O desenvolvimento sustentável  de Aracaju entrou na pauta dos  gestores municipais, de uma vez por todas. Além da promessa de elaborar um novo Plano Diretor (o vigente está caindo de velho, foi aprovado em mil novecentos e antigamente), a Prefeitura ainda promove uma espécie de fórum com a participação de vários representantes da sociedade civil. No horizonte, um planejamento consequente, com ações de longo prazo.
O Conselho Municipal de Desenvolvimento Econômico não se ocupa do aqui e agora da cidade. Antes, prepara a capital sergipana para completar 200 anos. Presidido pelo prefeito Edvaldo Nogueira, o Conselho reúne acadêmicos, empresários, estudantes e trabalhadores. A meta é chegar em 2055 entre as dez cidades brasileiras em franco desenvolvimento.
Entre as diretrizes do plano de desenvolvimento elaborado pelo Comden, o que há de mais moderno em termos de gestão pública e de recursos naturais. Em teoria, ao menos, o caminho está traçado, com a observação de parâmetros ambiciosos de educação, planejamento urbano e sustentabilidade. Resta saber como o plano sairá do papel, a partir de quando, com que alcance e repercussão prática, se morosamente ou com celeridade.
Para tanto, há muito a ser feito, imediatamente. E o prefeito Edvaldo Nogueira é o primeiro a cobrar disposição para colocar as mãos à obra. "Não basta pensar na Aracaju do futuro, pois são nossas ações hoje e o que formos efetivando na direção do planejamento que fará a cidade se desenvolver da maneira que queremos".