Não é postura de presidente

Rita Oliveira

 

Quando da votação do impeachment 
de Dilma Rousseff (PT), em abril de 
2016, o então deputado federal Jair Bolsonaro (PSL) dedicou seu voto a favor ao o coronel Carlos Alberto Brilhante Ustra, ex-chefe do Destacamento de Operações de Informação-Centro de Operações de Defesa Interna  (DOI-Codi), responsável por torturas durante o período da ditadura civil-militar (1964-1985), inclusive da própria Dilma.
Em reação, o então deputado federal Jean Wyllys (Psol/RJ) lhe deu uma cusparada em plenário e diversos internautas se posicionaram em repúdio a Bolsonaro. Vários chegaram a pedir sua prisão por 'elogio' a torturador do período ditatorial, a quem se referiu como "herói". 
Como deputado federal por 27 anos e integrante do baixo clero, Bolsonaro  sempre disse asneiras.  Agora, como presidente da República desde 1º de janeiro, continua falando e fazendo besteira, deixando estarrecido, até, bolsonaristas arrependidos.
Ele tem defendido atos de violência na ditadura militar, em que pessoas que lutavam pela democracia eram sequestradas, torturadas, mortas e desaparecidas. E o que é pior, provoca e afronta publicamente os familiares das vítimas da ditadura, como ocorreu com o presidente nacional da OAB, Felipe Santa Cruz, que teve seu pai torturado, morto e desaparecido no regime militar.
Bolsonaro não se intimidou com a repercussão negativa junto ao povo brasileiro quando disse ao presidente da OAB que sabia como o seu pai Fernando Santa Cruz, um estudante de Direito e militante político, tinha morrido. Chegou a falar que se ele quisesse, falaria.
Já ontem o presidente convidou para almoço, no Palácio do Planalto, Maria Joseíta Ustra, viúva de Ustra, que morreu em 2015. Questionado sobre o encontro, disse que ela "tem histórias maravilhosas para contar" e novamente chamou Ustra de "herói nacional". 
Lamentável que hoje, como presidente da República eleito democraticamente, Jair Bolsonaro segue homenageando uma pessoa que comprovadamente praticou crimes contra a humanidade. 
Com essas suas colocações equivocadas ele não só ofende e desrespeita os familiares dos torturados, mortos e desaparecidos, mas o povo brasileiro, que não compactua com o que foi a ditadura militar no Brasil.
Em Sergipe mesmo, foram vários os presos políticos e torturados. Um deles chegou a ficar cego de tanta tortura que sofreu: Milton Coelho. 
Entre os torturados o ex-vereador Marcélio Bomfim e o advogado Wellington Mangueira.

Quando da votação do impeachment  de Dilma Rousseff (PT), em abril de  2016, o então deputado federal Jair Bolsonaro (PSL) dedicou seu voto a favor ao o coronel Carlos Alberto Brilhante Ustra, ex-chefe do Destacamento de Operações de Informação-Centro de Operações de Defesa Interna  (DOI-Codi), responsável por torturas durante o período da ditadura civil-militar (1964-1985), inclusive da própria Dilma.
Em reação, o então deputado federal Jean Wyllys (Psol/RJ) lhe deu uma cusparada em plenário e diversos internautas se posicionaram em repúdio a Bolsonaro. Vários chegaram a pedir sua prisão por 'elogio' a torturador do período ditatorial, a quem se referiu como "herói". 
Como deputado federal por 27 anos e integrante do baixo clero, Bolsonaro  sempre disse asneiras.  Agora, como presidente da República desde 1º de janeiro, continua falando e fazendo besteira, deixando estarrecido, até, bolsonaristas arrependidos.
Ele tem defendido atos de violência na ditadura militar, em que pessoas que lutavam pela democracia eram sequestradas, torturadas, mortas e desaparecidas. E o que é pior, provoca e afronta publicamente os familiares das vítimas da ditadura, como ocorreu com o presidente nacional da OAB, Felipe Santa Cruz, que teve seu pai torturado, morto e desaparecido no regime militar.
Bolsonaro não se intimidou com a repercussão negativa junto ao povo brasileiro quando disse ao presidente da OAB que sabia como o seu pai Fernando Santa Cruz, um estudante de Direito e militante político, tinha morrido. Chegou a falar que se ele quisesse, falaria.
Já ontem o presidente convidou para almoço, no Palácio do Planalto, Maria Joseíta Ustra, viúva de Ustra, que morreu em 2015. Questionado sobre o encontro, disse que ela "tem histórias maravilhosas para contar" e novamente chamou Ustra de "herói nacional". 
Lamentável que hoje, como presidente da República eleito democraticamente, Jair Bolsonaro segue homenageando uma pessoa que comprovadamente praticou crimes contra a humanidade. 
Com essas suas colocações equivocadas ele não só ofende e desrespeita os familiares dos torturados, mortos e desaparecidos, mas o povo brasileiro, que não compactua com o que foi a ditadura militar no Brasil.
Em Sergipe mesmo, foram vários os presos políticos e torturados. Um deles chegou a ficar cego de tanta tortura que sofreu: Milton Coelho. 
Entre os torturados o ex-vereador Marcélio Bomfim e o advogado Wellington Mangueira.

Na Alese 1

O V Encontro de Presidentes de Assembleias Legislativas dos estados do Nordeste (ParlaNordeste),  acontece hoje, em Aracaju, no plenário da Alese, a partir das 9h.  Na pauta do evento, a Reforma da Previdência, o Pacto Federativo, Marco Regulatório de Saneamento e Criação de Fundos Municipais para os Idosos. 

Na Alese 2

Para o presidente da Alese, deputado estadual Luciano Bispo (MDB), o encontro é de grande relevância pelo atual momento político em que os governadores do Nordeste estão tentando inserir os estados na reforma da Previdência, agora no Senado Federal, com aprovação de uma PEC paralela.  "Esperamos dar uma contribuição com o tema", afirma.

Convite 1 

As lideranças do PRB em Sergipe, os ex-deputados federais Jony Marcos e Heleno Silva, e o ex-candidato a deputado estadual pastor Eduardo Lima, se reuniram ontem, na sede do partido, com o vereador de Aracaju, Manuel Marcos (PSDB).  Fizeram o convite para ele se filiar ao PRB e ser candidato a prefeito de Nossa Senhora da Glória, onde tem serviços prestados.

Convite 2

No encontro, as lideranças do PRB ressaltaram que o partido é forte no sertão, tendo sido Heleno Silva o candidato a senador vais votado na região, assim como Jony Marcos o candidato a deputado federal com maior votação. Disseram que abrem mão de disputar a Prefeitura de Glória para que ele possa ser o candidato pelo partido, com o apoio deles e dos evangélicos. 

Nada definido

O martelo ainda não foi batido, até porque Manuel Marcos também foi convidado pelo PDT do deputado federal Fábio Henrique para se filiar a legenda e ser candidato a prefeito em Glória. O deputado estadual Rodrigo Valadares (PRB) também convidou o vereador para filiação ao seu partido. Manuel Marcos, que é médico, está no terceiro mandato de vereador na capital.

Em Aracaju

O nome do PRB para a Câmara Municipal de Aracaju em 2020 é o do pastor Eduardo Lima, que em 2018 teve mais de 11 mil votos como candidato a deputado estadual. Ele é o presidente do Diretório Municipal.    

Sucessão em Lagarto

O deputado estadual Ibrain Monteiro (PSC), filho do prefeito afastado Valmir Monteiro (PSC-Lagarto), garante que o seu agrupamento político terá candidato a prefeito no município, em 2020, e que tem bons nomes para a disputa. O seu grupo caminha para enfrentar na disputa pela Prefeitura de Lagarto o deputado federal Fábio Reis (MDB) e a atual prefeita e ex-aliada dos Monteiro, Hilda Ribeiro (SD), esposa do deputado federal Gustinho Ribeiro (SD). 

Sucessão em Socorro

Com relação as eleições em Nossa Senhora do Socorro uma fonte disse ontem à coluna que o deputado federal Fábio Henrique (PDT) trabalha para unir a oposição para enfrentar o prefeito Padre Inaldo (PCdoB) em 2020.  Mas o deputado estadual Samuel Carvalho (Cidadania) não abre mão de ser candidato e atua nessa direção. Assim como o ex-candidato a vice-prefeito, Cleverton Siqueira (PT).  A fonte acredita que Fábio não será candidato por não conseguir unir a oposição e por não ter grupo forte hoje no município. 

Sucessão em Itaporanga 1

Em Itaporanga D´Ajuda a oposição deve marchar unida com a ex-prefeita Gracinha Garcez (Podemos) e a situação pode sair dividia com as candidaturas do prefeito Otávio Sobral (PSDB) e do vice-prefeito Francinaldo Alves (ainda PROS).

Sucessão em Itaporanga 2

O candidato á vice de Gracinha deverá sair da Câmara Municipal. Os nomes na disputa são os dos vereadores Thiago Luduvice (MDB), Ricardo Possidonio (PROS), Renatinho de Ze de Lili (PRP) e Nena do Gravatá (Cidadania), ou o suplente Walace da Nova Descoberta (PSD). 

Ainda sobre decisão do STF 1

O vice-presidente nacional do PT, Márcio Macedo, ainda comemora a decisão do STF (Supremo Tribunal Federal) para que o ex-presidente Lula fosse mantido preso na sede da Polícia Federal em Curitiba, após visita de dezenas de parlamentares de vários partidos aquela Corte. "Em um ato histórico no STF pela participação ampla dos deputados de diversas correntes ideológicas e setores da sociedade, vimos uma união nunca antes vista contra mais essa arbitrariedade", disse.

Ainda sobre decisão do STF 2

"A frustrada tentativa da turma do Moro na Lava Jato de humilhar Lula, não deu certo! Lula segue em Curitiba aguardando um julgamento sério e honesto que garantirá sua liberdade. Eles perderam totalmente a vergonha em deixar evidente mais uma vez a perseguição política contra o Lula, eles usam a justiça para perseguir um homem", afirma Márcio.

Ainda sobre decisão do STF 3

"Precisamos continuar unidos e ampliar nosso debate na sociedade para acabarmos com essa ditadura de setores do judiciário que atropela as leis e não respeita a constituição. A liberdade de Lula não é a garantia do estado democrático de direito para todos", avalia. "Hoje os que defendem a democracia estão se manifestando por entenderem o que está em jogo não é apenas a prisão injusta de Lula, mas a própria democracia", conclui o vice-presidente nacional do PT, que &eacut e; ex-deputado federal e trabalha para ser candidato do partido a prefeito de Aracaju.

Veja essa ...

O número elevado de quebra-molas colocado ao longo da Rota do Sertão está sendo questionado por setores ligados a área do turismo e até mesmo por integrantes dos administradores de vários municípios, tendo em vista os transtornos que causam no deslocamento de ônibus e ambulâncias. São cerca de 120 quebra-molas entre Ribeirópolis e Canindé do S&atild e;o Francisco.  Vale ressaltar que Canindé se constitui hoje em um dos principais destinos Turísticos de Sergipe.

Curtas

O deputado federal Laércio Oliveira (PP) esteve com a delegada Daniele Garcia, que está na Diretoria de Ensino e Estatística da Senasp, no Ministério da Justiça.  Os dois conversaram sobre a produção de ações efetivas no combate à violência contra a mulher em Sergipe e, também, sobre a política de Aracaju.

Já se especula que Laércio deve ter convidado a delegada para se filiar ao PP, pelo fato dela já ter externado a sua pretensão de entrar na política.  

Câmara de Vereadores de Estância aprova requerimento, de iniciativa do vereador Artur Nascimento (PT), solicitando a bancada federal de Sergipe a destinação de uma emenda coletiva  para reconstrução da Rodovia SE-470, que interliga Estância às praias de Abais, Dunas e Saco.  

A Câmara dos Deputados criou ontem uma comissão especial para discutir 12 projetos de lei que tratam da liberdade religiosa e tramitam em conjunto. O início dos trabalhos, com a instalação do colegiado, dependerá da indicação dos integrantes, que será feita pelos líderes partidários. 

 


COMPARTILHAR NAS REDES SOCIAIS