730 mil trabalhadores poderão sacar FGTS em Sergipe

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 08/08/2019 às 23:57:00

 

Milton Alves Júnior
Dados apresentados 
na manhã de on-
tem pela gerência da Caixa Econômica Federal em Sergipe indicam que cerca de 730 mil trabalhadores poderão sacar de contas ativas e inativas parte do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) até o próximo ano. De acordo com os números divulgados, ainda este ano mais de 513 mil pessoas podem receber, juntas, R$ 180 milhões. Em 2020, outros 222 mil trabalhadores têm direito a receber outros R$ 52 milhões. Conforme definido no mês passado pelo Governo Federal, os saques para valores de até R$ 500 das contas ativas e inativas do FGTS começarão em 13 de setembro para quem tiver conta poupança na Caixa.
Já para aqueles que não estão neste grupo, os saques estarão disponíveis a partir do dia 18 de outubro. Apesar do fornecimento financeiro proporcionado, a própria Caixa Econômica chama a atenção da população para os acordos a serem firmados a partir do momento em que o cidadão decidir pelo saque. O trabalhador que optar pelo chamado "saque-aniversário" do FGTS continuará com direito à multa de 40% em caso de demissão, mas perderá o direito ao "saque-rescisão", isto é, não poderá retirar o saldo total de uma só vez de sua conta. De acordo com as regras divulgadas pelo governo, o trabalhador poderá retornar ao saque-rescisão, ainda que tenha optado pelo saque-aniversário.
Porém, nessa hipótese, a migração para o modelo anterior só se dará dois anos após a data de sua decisão. À medida que o trabalhador vai adiando seu saque, ele ficará sujeito ao efeito cumulativo dos outros calendários, o que acumulará mais pessoas para receber. Nos saques de até R$ 500 será possível fazer a retirada de valores das contas do emprego atual e de empregos anteriores. O saque abrange todas as contas vinculadas do trabalhador que ainda tenham saldo. Por exemplo: se ele tiver duas contas, uma com saldo de R$ 1.000 e outra com saldo de R$ 2.000, ele poderá sacar R$ 500 de cada uma delas. Se tiver R$ 70 na conta, poderá retirar o valor total.
Aquele trabalhador que optar por não fazer a retirada no período de liberação no mês de seu aniversário terá até o dia 31 de março de 2020 para fazer o saque. Ao todo, são 106 milhões de trabalhadores que poderão sacar os recursos, sendo 95,6 milhões no caso do FGTS e 10,4 milhões, do PIS.

Milton Alves Júnior

Dados apresentados  na manhã de on- tem pela gerência da Caixa Econômica Federal em Sergipe indicam que cerca de 730 mil trabalhadores poderão sacar de contas ativas e inativas parte do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) até o próximo ano. De acordo com os números divulgados, ainda este ano mais de 513 mil pessoas podem receber, juntas, R$ 180 milhões. Em 2020, outros 222 mil trabalhadores têm direito a receber outros R$ 52 milhões. Conforme definido no mês passado pelo Governo Federal, os saques para valores de até R$ 500 das contas ativas e inativas do FGTS começarão em 13 de setembro para quem tiver conta poupança na Caixa.
Já para aqueles que não estão neste grupo, os saques estarão disponíveis a partir do dia 18 de outubro. Apesar do fornecimento financeiro proporcionado, a própria Caixa Econômica chama a atenção da população para os acordos a serem firmados a partir do momento em que o cidadão decidir pelo saque. O trabalhador que optar pelo chamado "saque-aniversário" do FGTS continuará com direito à multa de 40% em caso de demissão, mas perderá o direito ao "saque-rescisão", isto é, não poderá retirar o saldo total de uma só vez de sua conta. De acordo com as regras divulgadas pelo governo, o trabalhador poderá retornar ao saque-rescisão, ainda que tenha optado pelo saque-aniversário.
Porém, nessa hipótese, a migração para o modelo anterior só se dará dois anos após a data de sua decisão. À medida que o trabalhador vai adiando seu saque, ele ficará sujeito ao efeito cumulativo dos outros calendários, o que acumulará mais pessoas para receber. Nos saques de até R$ 500 será possível fazer a retirada de valores das contas do emprego atual e de empregos anteriores. O saque abrange todas as contas vinculadas do trabalhador que ainda tenham saldo. Por exemplo: se ele tiver duas contas, uma com saldo de R$ 1.000 e outra com saldo de R$ 2.000, ele poderá sacar R$ 500 de cada uma delas. Se tiver R$ 70 na conta, poderá retirar o valor total.
Aquele trabalhador que optar por não fazer a retirada no período de liberação no mês de seu aniversário terá até o dia 31 de março de 2020 para fazer o saque. Ao todo, são 106 milhões de trabalhadores que poderão sacar os recursos, sendo 95,6 milhões no caso do FGTS e 10,4 milhões, do PIS.