Cândida Leite e Defesa Civil debatem sobre saques do FGTS para famílias atingidas na enchente

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
A PREFEITA SE REUNIU COM COORDENADOR DA DEFESA CIVIL
A PREFEITA SE REUNIU COM COORDENADOR DA DEFESA CIVIL

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 09/08/2019 às 22:56:00

 

A Prefeita de Riachuelo, Cândida Leite se reuniu na manhã de ontem  (9) com o Diretor da Defesa Civil, Coronel Alexandre e o secretário-executivo do mesmo órgão estadual, major Luciano Santos Queiroz, para traçar a melhor estratégia de aplicação da Lei 10.878/2004, que permite a movimentação de conta vinculada do FGTS em caso de necessidade pessoal, cuja urgência decorra de desastre natural.
 "A orientação da Defesa Civil neste momento é de extrema importância, para que a população tenha mais uma alternativa de reconstruir as casas e comprar os utensílios perdidos na enchente. A todo momento estamos procurando meios para prestar uma assistência de qualidade aos riachuelenses, que ainda sofrem com efeitos da chuva", disse a prefeita Cândida Leite.
A gestora municipal destacou também outras ações para amenizar o sofrimento da população. "Desde o dia do desastre natural, a Prefeitura vem prestando assistência às 578 famílias atingidas, através de aluguel social e doação de alimentos, roupas, itens de higiene pessoal, colchões e etc. Assim como, conseguimos um benefício com a Deso para zerar o valor das contas de água referentes ao mês de julho dessas pessoas afetadas. Em outra ação importante, solicitamos a presença da equipe do Ceac Itinerante, que veio esta semana e centenas de documentos foram emitidos", ressaltou Cândida Leite.
Verba Federal - Dos R$ 610 mil prometidos pela Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil só chegaram ao município o valor de R$ 201 mil, que devem ser direcionados a despesas específicas que não são suficientes para atender todas as famílias atingidas pela enchente. Os recursos ainda não estão sendo aplicados por questões burocráticas.

A Prefeita de Riachuelo, Cândida Leite se reuniu na manhã de ontem  (9) com o Diretor da Defesa Civil, Coronel Alexandre e o secretário-executivo do mesmo órgão estadual, major Luciano Santos Queiroz, para traçar a melhor estratégia de aplicação da Lei 10.878/2004, que permite a movimentação de conta vinculada do FGTS em caso de necessidade pessoal, cuja urgência decorra de desastre natural.
 "A orientação da Defesa Civil neste momento é de extrema importância, para que a população tenha mais uma alternativa de reconstruir as casas e comprar os utensílios perdidos na enchente. A todo momento estamos procurando meios para prestar uma assistência de qualidade aos riachuelenses, que ainda sofrem com efeitos da chuva", disse a prefeita Cândida Leite.
A gestora municipal destacou também outras ações para amenizar o sofrimento da população. "Desde o dia do desastre natural, a Prefeitura vem prestando assistência às 578 famílias atingidas, através de aluguel social e doação de alimentos, roupas, itens de higiene pessoal, colchões e etc. Assim como, conseguimos um benefício com a Deso para zerar o valor das contas de água referentes ao mês de julho dessas pessoas afetadas. Em outra ação importante, solicitamos a presença da equipe do Ceac Itinerante, que veio esta semana e centenas de documentos foram emitidos", ressaltou Cândida Leite.

Verba Federal - Dos R$ 610 mil prometidos pela Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil só chegaram ao município o valor de R$ 201 mil, que devem ser direcionados a despesas específicas que não são suficientes para atender todas as famílias atingidas pela enchente. Os recursos ainda não estão sendo aplicados por questões burocráticas.