Construção de moradias

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Bairro 17 de Março: infraestrutura completa
Bairro 17 de Março: infraestrutura completa

2.046 novas unidades habitacionais construídas numa enorme área situada entre os bairros Santa Maria e Aruana
2.046 novas unidades habitacionais construídas numa enorme área situada entre os bairros Santa Maria e Aruana

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 11/08/2019 às 00:11:00

17 de Março é símbolo do compromisso com o desenvolvimento de Aracaju

Poucos exemplos soam mais emblemáticos para o desenvolvimento de uma cidade e seu olhar para o futuro do que o bairro 17 de Março, situado no sudeste de Aracaju e fundado em 2010 na segunda gestão do prefeito Edvaldo Nogueira. A começar pelas causas que originaram o novo bairro: o desmonte do Morro do Avião, uma antiga invasão localizada numa área próxima à cabeceira da pista de pouso do Aeroporto Santa Maria, oferecendo riscos às operações de pouso e decolagem de algumas aeronaves. Mas os problemas não do Morro do Avião não se resumiam à sua localização imprópria, pois ali viviam em condições de extrema precariedade e riscos centenas de famílias carentes da capital.

A luta para conseguir os recursos necessários para transferir os moradores resultou na implantação de 2.046 novas unidades habitacionais construídas numa enorme área situada entre os bairros Santa Maria e Aruana. As moradias só foram iniciadas após a realização, pela Prefeitura de Aracaju, das chamadas obras estruturantes, que incluía a abertura de ruas e avenidas, canais, escolas, unidade de saúde e praças. Foi assim, de forma planejada, que surgiu o 17 de Março, data que faz uma homenagem à fundação de Aracaju, por Inácio Joaquim Barbosa, um visionário que Já naquela época, em 1855, concebeu uma das primeiras capitais planejadas do país.

Hoje o 17 de Março conta com uma população de mais de 17 mil moradores, que desfrutam das condições de vida de um bairro construído como modelo, com ruas alargadas, calçadas padronizadas, sinalização vertical e horizontal. Em 2017 ganhou a Escola de Ensino Infantil Dr. José Calumby Filho e, em 2018, recebeu a Escola de Ensino Fundamental José de Souza, esta uma unidade com dez salas climatizadas, lousas eletrônicas, sala de projeção de audiovisuais e funcionando sob a pedagogia do método Waldorf, experiência piloto de uma experiência didático-pedagógica das mais avançadas que a prefeitura pretende levar às outras escolas da rede.

O bairro também ganhou novos rumos a partir da implantação das políticas públicas de assistência social, através do Centro de Referencia da Assistência Social (Cras) Maria Diná de Menezes, equipamento importante para o fortalecimento de vínculos familiares e comunitários. A construção do Centro de Artes e Esportes Unificados (CEU) Mariana Martins também colabora para a garantia de uma melhor qualidade de vida, por meio de atividades físicas e pedagógicas.

Um dos projetos promovidos em parceria com a rede intersetorial é a 'Academia dos Idosos', que busca promover saúde para idosos do bairro que são assistidos pelo Centro de Referência. Em 2019, foi entregue à população a Unidade Básica de Saúde Dr. Roberto Paixão, uma das mais modernas da rede pública municipal, que funciona em regime de parceria público privada (PPP), servindo de hospital-escola para os alunos dos cursos da área de Saúde da Unit. Atualmente está sendo construída uma maternidade para atender às parturientes da região, situada ao lado das escolas e da própria UBS. No total, apenas no biênio 2017/2018, foram investidos aproximadamente R$ 20 milhões, em recursos conveniados com o Governo Federal, que estão proporcionando mais cidadania e dignidade.

Ainda na região do de 17 de Março, no limite com o Santa Maria, a prefeitura está construindo a primeira escola infantil em tempo integral, com capacidade para receber até 374 alunos, num investimento de quase 3 milhões e 500 mil reais, dotada de seis salas para creche e quatro salas para a pré-escola. Mas uma das obras mais aguardadas, não só pela população do 17 de março, como dos bairros situados na região, é a da construção da primeira maternidade pública municipal, situada ao lado das duas escolas e da unidade de saúde. A maternidade, cujas obras já se encontram bastante avançadas, terá quatro pavimentos e capacidade para 50 leitos.