Ginástica do Brasil faz balanço do Pan-2019

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
A Ginástica do Brasil deu um show em Lima na sua melhor participação na competição continental
A Ginástica do Brasil deu um show em Lima na sua melhor participação na competição continental

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 11/08/2019 às 00:29:00

Extremamente satisfeita. É desta forma que a Confederação Brasileira de Ginástica (CBG) deixou a cidade de Lima, após encerrar a participação nos Jogos Pan-Americanos, com atletas competindo nas modalidades Artística Masculina e Feminina, Rítmica e Trampolim. Os ginastas brasileiros alcançaram diversos feitos expressivos, alguns inéditos na história do Pan.
- Encerramos uma participação histórica, em todos os sentidos. Ao conquistar 16 medalhas, igualamos a nossa melhor campanha da história no total de medalhas, que foi no Pan do Rio, em 2007. Mas desta vez conquistamos mais medalhas de ouro, sendo quatro na Artística Masculina e uma na Rítmica - comemora Luciene Resende, Presidente da CBG.
Para Henrique Motta, Coordenador Geral da CBG, o fato de o Brasil terminar a competição de Ginástica Artística na liderança geral do quadro de medalhas da modalidade, reafirmou o excelente trabalho de preparação de toda equipe brasileira. Até hoje, apenas Estados Unidos e Cuba ocupavam essas posições. "Todos os atletas que competiram nas eliminatórias, avançaram as finais. O trabalho em equipe fez a diferença", completou.
Na Ginástica Rítmica, feitos importantes foram apontados pelo coordenador da CBG. "Mantivemos a tradição da equipe do Conjunto em conquistar medalha de ouro em todas as edições dos Jogos Pan-Americanos, e pela primeira vez na história, a Ginástica Rítmica do Brasil conseguiu ter duas atletas diferentes subindo ao pódio no Individual", afirmou.
-A CBG fez um grande trabalho para que o Brasil fosse muito bem representado neste Pan-Americano. Estamos muito satisfeitos com nossa participação e vamos seguir para as próximas competições com o mesmo foco e determinação - concluiu Luciene Resende, presidente da CBG.
As medalhas conquistadas:
Ginástica Artística: Feminino - Equipe: Flavia Saraiva, Carolyne Pedro, Lorrane Oliveira, Thais Fidélis e Jade Barbosa - medalha de bronze.
Flavia Saraiva - individual geral - bronze
Flavia Saraiva - solo - bronze
Masculino - Equipe - Francisco Barreto Junior, Caio Souza, Arthur Zanetti, Luís Porto e Arthur Nory) - medalha de ouro
Caio Souza - individual geral - ouro
Arthur Nory - individual geral - prata
Arthur Zanetti - argolas - prata
Francisco Barreto Júnior - cavalo com alças - ouro
Francisco Barreto Júnior - barra fixa - ouro
Arthur Nory - barra fixa - prata
Caio Souza - paralelas - prata
Ginástica Rítmica
Individual: Natalia Gáudio - bronze - Individual Geral
Barbara Domingos - prata (Fita)
Conjunto: Ouro - prova mista (três arcos e dois pares de maças)
Bronze - cinco bolas
Bronze - conjunto geral