Estudantes aceleram revisões para o Enem

Geral


  • A rede pública já começou a fazer grandes revisões para o Enem

 

Milton Alves Júnior
Na contagem regressiva para o primeiro dia de provas no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem/2019), milhares de estudantes sergipanos seguem impulsionando o fluxo de estudos realizados, também, por meio de 'aulões' organizador por instituições públicas e particulares de ensino. O objetivo é preparar o estudante e promover maior familiaridade com os temas que são recorrentes nas provas do exame e vestibulares. Além disso, as aulas são ministradas por um quadro de professores especializados no Enem. De acordo com o Ministério da Educação (MEC), 78.487 sergipanos estão inscritos no exame deste ano.
Professor de Biologia, Rangel Monteiro reconhece que até a primeira semana de novembro a perspectiva gira em torno da multiplicação gradual das revisões gerais e finais. Essas atividades já previstas no calendário disciplinar e estratégico das escolas englobam - entre outras atividades direcionadas ao Enem - fortalecimento do conteúdo dentro de salas de aula, simulados paralelos, preparação ampliada na disciplina de redação, como também as tradicionais revisões gerais realizadas pela Secretaria de Estado da Educação em ginásio aberto para todos os alunos. Para ele, a etapa final de um processo evolutivo iniciado há três anos.
 "Isso direcionado ao Enem. A preparação do estudante começa mesmo desde o ensino infantil, e, quando ele chega ao primeiro ano do ensino médio, é que começamos a trabalhar o conhecimento para que chegue neste momento e esteja preparado. Essas revisões gerais e aulões são importantíssimas para que as dúvidas ainda presentes sejam tiradas, como também contribuir para que o aluno candidato a uma vaga em universidade pública relembre algum ponto que ficou esquecido na memória", declarou o professor que completou: "as provas estão aí, praticamente batendo na porta e é necessário foco em tudo para não deixar passar a oportunidade de acesso ao ensino superior."
Conforme publicado em abril deste ano através do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep), as provas do Enem serão aplicadas nos dias 03 e 10 de novembro de 2019, dois domingos consecutivos. No primeiro dia, serão realizadas as provas de Linguagens, Redação e Ciências Humanas, com início às 13h30 (horário de Brasília) duração de 5h30. Já no segundo dia, as avaliações serão de Ciências da Natureza e Matemática, com início no mesmo horário e duração de 5h. O resultado será divulgado posteriormente e os candidatos podem utilizar a nota para se inscrever em programas como o Sistema de Seleção Unificada (SiSU), o Programa Universidade para Todos (Prouni) e o Fundo de Financiamento Estudantil (Fies).
Assim como ocorre ao longo dos últimos anos, essas notas também são válidas para candidatos que porventura desejem entrar em universidades de Portugal. Apesar de trabalhar psicologicamente para focar no primeiro momento apenas no sucesso no maior concurso estudantil da América do Sul, a jovem Marina Guimarães, de 17 anos, diz pleitear uma vaga para cursar Engenharia Civil, e, em seguida, buscar especialização no exterior. Ela diz reconhecer o momento de dificuldades no Brasil e que deseja aprimorar os respectivos conhecimentos em outra nação.

Milton Alves Júnior

Na contagem regressiva para o primeiro dia de provas no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem/2019), milhares de estudantes sergipanos seguem impulsionando o fluxo de estudos realizados, também, por meio de 'aulões' organizador por instituições públicas e particulares de ensino. O objetivo é preparar o estudante e promover maior familiaridade com os temas que são recorrentes nas provas do exame e vestibulares. Além disso, as aulas são ministradas por um quadro de professores especializados no Enem. De acordo com o Ministério da Educação (MEC), 78.487 sergipanos estão inscritos no exame deste ano.
Professor de Biologia, Rangel Monteiro reconhece que até a primeira semana de novembro a perspectiva gira em torno da multiplicação gradual das revisões gerais e finais. Essas atividades já previstas no calendário disciplinar e estratégico das escolas englobam - entre outras atividades direcionadas ao Enem - fortalecimento do conteúdo dentro de salas de aula, simulados paralelos, preparação ampliada na disciplina de redação, como também as tradicionais revisões gerais realizadas pela Secretaria de Estado da Educação em ginásio aberto para todos os alunos. Para ele, a etapa final de um processo evolutivo iniciado há três anos.
 "Isso direcionado ao Enem. A preparação do estudante começa mesmo desde o ensino infantil, e, quando ele chega ao primeiro ano do ensino médio, é que começamos a trabalhar o conhecimento para que chegue neste momento e esteja preparado. Essas revisões gerais e aulões são importantíssimas para que as dúvidas ainda presentes sejam tiradas, como também contribuir para que o aluno candidato a uma vaga em universidade pública relembre algum ponto que ficou esquecido na memória", declarou o professor que completou: "as provas estão aí, praticamente batendo na porta e é necessário foco em tudo para não deixar passar a oportunidade de acesso ao ensino superior."
Conforme publicado em abril deste ano através do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep), as provas do Enem serão aplicadas nos dias 03 e 10 de novembro de 2019, dois domingos consecutivos. No primeiro dia, serão realizadas as provas de Linguagens, Redação e Ciências Humanas, com início às 13h30 (horário de Brasília) duração de 5h30. Já no segundo dia, as avaliações serão de Ciências da Natureza e Matemática, com início no mesmo horário e duração de 5h. O resultado será divulgado posteriormente e os candidatos podem utilizar a nota para se inscrever em programas como o Sistema de Seleção Unificada (SiSU), o Programa Universidade para Todos (Prouni) e o Fundo de Financiamento Estudantil (Fies).
Assim como ocorre ao longo dos últimos anos, essas notas também são válidas para candidatos que porventura desejem entrar em universidades de Portugal. Apesar de trabalhar psicologicamente para focar no primeiro momento apenas no sucesso no maior concurso estudantil da América do Sul, a jovem Marina Guimarães, de 17 anos, diz pleitear uma vaga para cursar Engenharia Civil, e, em seguida, buscar especialização no exterior. Ela diz reconhecer o momento de dificuldades no Brasil e que deseja aprimorar os respectivos conhecimentos em outra nação.

 


COMPARTILHAR NAS REDES SOCIAIS