Edvaldo busca apoio de Lorenzoni para tramitação célere do financiamento

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
ASPECTO DA AUDIÊNCIA NA CASA CIVIL
ASPECTO DA AUDIÊNCIA NA CASA CIVIL

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 20/08/2019 às 23:05:00

 

O prefeito Edvaldo 
Nogueira foi rece-
bido, nesta terça-feira (20), em Brasília, pelo ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni. Acompanhado do deputado federal Laércio Oliveira, o prefeito tratou do financiamento de 75 milhões de dólares (cerca de R$ 300 milhões) junto ao Banco Interamericano do Desenvolvimento (BID) para Aracaju. A proposta, já aprovada pela Secretaria do Tesouro Nacional (STN), se encontra na Casa Civil. Edvaldo pediu o apoio do ministro no envio célere do projeto à Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) do Senado.
 "Foi uma reunião muito produtiva. Expus ao ministro Onyx Lorenzoni a importância deste empréstimo para Aracaju, apresentei as obras que iremos realizar na cidade e os benefícios que trarão para a nossa gente. Mostrei também que o projeto já foi aprovado na STN, após análise criteriosa da saúde financeira da Prefeitura, e que agora só precisa passar pela Comissão de Assuntos Econômicos do Senado. O ministro se mostrou sensível ao nosso pleito e se comprometeu em dar celeridade à tramitação da proposta", declarou o prefeito. 
O financiamento de R$ 300 milhões prevê uma série de obras de infraestrutura em diversos bairros da cidade, sendo a principal delas a construção da avenida Perimetral Oeste, que desafogará o trânsito na avenida Euclides Figueiredo. O projeto inclui ainda a urbanização e melhoria das condições socioambientais e de infraestrutura na cidade, além da melhoria da mobilidade urbana. Também estão previstas a construção de 420 unidades habitacionais, escolas, equipamentos de saúde e praças e a revitalização completa do Parque Augusto Franco (Sementeira). A perspectiva é beneficiar 300 mil aracajuanos diretamente e mais 384 mil pessoas indiretamente. 
O prefeito e sua equipe se reuniram no último dia 6 de agosto com técnicos do BID em Aracaju para discutir o andamento do projeto e alinhar as ações entre a prefeitura e o banco. Na oportunidade, Edvaldo se disse "muito feliz" em conquistar para a cidade estes recursos, graças ao trabalho de gestão fiscal da atual administração. "Chegamos na Prefeitura e nossa avaliação na STN não era boa, era letra C. Trabalhamos muito na organização das contas e já obtivemos letra B, o que permite este tipo de financiamento com o BID", explicou. 
Edvaldo já iniciou as tratativas com os senadores sergipanos no sentido de viabilizar a aprovação do projeto. "Estou muito confiante, pois a STN já aprovou e agora passará pela CAE. Já conversei com o senador Rogério Carvalho, que se mostrou muito animado com o projeto. Também falarei com os senadores Maria do Carmo e Alessandro Vieira para nos apoiarem nisso. Além disso, entrei em contato com o senador Veneziano Vital do Rêgo, da Paraíba, que é meu amigo, para que possa ser o relator, pois não pode ser feito por um parlamentar sergipano. De modo que estamos fazendo tudo o que for necessário para que a proposta seja aprovada e iniciemos a execução das obras em favor dos aracajuanos", declarou.

O prefeito Edvaldo  Nogueira foi rece- bido, nesta terça-feira (20), em Brasília, pelo ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni. Acompanhado do deputado federal Laércio Oliveira, o prefeito tratou do financiamento de 75 milhões de dólares (cerca de R$ 300 milhões) junto ao Banco Interamericano do Desenvolvimento (BID) para Aracaju. A proposta, já aprovada pela Secretaria do Tesouro Nacional (STN), se encontra na Casa Civil. Edvaldo pediu o apoio do ministro no envio célere do projeto à Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) do Senado.
 "Foi uma reunião muito produtiva. Expus ao ministro Onyx Lorenzoni a importância deste empréstimo para Aracaju, apresentei as obras que iremos realizar na cidade e os benefícios que trarão para a nossa gente. Mostrei também que o projeto já foi aprovado na STN, após análise criteriosa da saúde financeira da Prefeitura, e que agora só precisa passar pela Comissão de Assuntos Econômicos do Senado. O ministro se mostrou sensível ao nosso pleito e se comprometeu em dar celeridade à tramitação da proposta", declarou o prefeito. 
O financiamento de R$ 300 milhões prevê uma série de obras de infraestrutura em diversos bairros da cidade, sendo a principal delas a construção da avenida Perimetral Oeste, que desafogará o trânsito na avenida Euclides Figueiredo. O projeto inclui ainda a urbanização e melhoria das condições socioambientais e de infraestrutura na cidade, além da melhoria da mobilidade urbana. Também estão previstas a construção de 420 unidades habitacionais, escolas, equipamentos de saúde e praças e a revitalização completa do Parque Augusto Franco (Sementeira). A perspectiva é beneficiar 300 mil aracajuanos diretamente e mais 384 mil pessoas indiretamente. 
O prefeito e sua equipe se reuniram no último dia 6 de agosto com técnicos do BID em Aracaju para discutir o andamento do projeto e alinhar as ações entre a prefeitura e o banco. Na oportunidade, Edvaldo se disse "muito feliz" em conquistar para a cidade estes recursos, graças ao trabalho de gestão fiscal da atual administração. "Chegamos na Prefeitura e nossa avaliação na STN não era boa, era letra C. Trabalhamos muito na organização das contas e já obtivemos letra B, o que permite este tipo de financiamento com o BID", explicou. 
Edvaldo já iniciou as tratativas com os senadores sergipanos no sentido de viabilizar a aprovação do projeto. "Estou muito confiante, pois a STN já aprovou e agora passará pela CAE. Já conversei com o senador Rogério Carvalho, que se mostrou muito animado com o projeto. Também falarei com os senadores Maria do Carmo e Alessandro Vieira para nos apoiarem nisso. Além disso, entrei em contato com o senador Veneziano Vital do Rêgo, da Paraíba, que é meu amigo, para que possa ser o relator, pois não pode ser feito por um parlamentar sergipano. De modo que estamos fazendo tudo o que for necessário para que a proposta seja aprovada e iniciemos a execução das obras em favor dos aracajuanos", declarou.