Governo inclui Correios e Telebras na lista de privatização

Geral

 

Das agências
Após aprovar a refor
ma da Previdência, o 
governo Jair Bolsonaro está focado na agenda de desmonte do Estado dando início às privatizações. O governo federal divulgou nesta tarde uma lista com nove estatais que serão entregues ao mercado, mas o plano da equipe econômica é chegar até a Petrobras, principal empresa do país e uma das maiores petrolíferas do mundo.
Segundo reportagem do jornal Valor Econômico, o plano do ministro da Economia, Paulo Guedes, é até o fim do governo de Jair Bolsonaro privatizar a Petrobrás. 
"Fontes graduadas ouvidas pelo Valor afirmam que, mesmo que a Petrobras não esteja imediatamente na lista das 17 empresas a serem desestatizadas, a equipe econômica prevê esse caminho para a estatal de petróleo antes do término da atual gestão", destaca o jornal.
Durante evento em São Paulo, nesta terça (20), Guedes afirmou que "tem gente grande aí que acha que não será privatizada e vai entrar na faca" e que "ano que vem tem mais".
A lista das estatais a serem privatizadas, divulgada em anúncio feito pelo Palácio do Planalto após reunião do presidente Jair Bolsonaro com o conselho do Programa de Parcerias de Investimentos, é composta pelas seguintes empresas:
Telecomunicações Brasileiras S/A (Telebras);
Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos (Correios);
Companhia Docas do Estado de São Paulo (Codesp);
Empresa de Tecnologia e Informações da Previdência Social (Dataprev);
Serviço Federal de Processamento de Dados (Serpro);
Empresa Gestora de Ativos (Emgea);
Centro de Excelência em Tecnologia Eletrônica Avançada (Ceitec);
Companhia de Entrepostos e Armazéns Gerais de São Paulo (Ceagesp);
Agência Brasileira Gestora de Fundos Garantidores e Garantias (ABGF).

Após aprovar a refor ma da Previdência, o  governo Jair Bolsonaro está focado na agenda de desmonte do Estado dando início às privatizações. O governo federal divulgou nesta tarde uma lista com nove estatais que serão entregues ao mercado, mas o plano da equipe econômica é chegar até a Petrobras, principal empresa do país e uma das maiores petrolíferas do mundo.
Segundo reportagem do jornal Valor Econômico, o plano do ministro da Economia, Paulo Guedes, é até o fim do governo de Jair Bolsonaro privatizar a Petrobrás. 
"Fontes graduadas ouvidas pelo Valor afirmam que, mesmo que a Petrobras não esteja imediatamente na lista das 17 empresas a serem desestatizadas, a equipe econômica prevê esse caminho para a estatal de petróleo antes do término da atual gestão", destaca o jornal.
Durante evento em São Paulo, nesta terça (20), Guedes afirmou que "tem gente grande aí que acha que não será privatizada e vai entrar na faca" e que "ano que vem tem mais".
A lista das estatais a serem privatizadas, divulgada em anúncio feito pelo Palácio do Planalto após reunião do presidente Jair Bolsonaro com o conselho do Programa de Parcerias de Investimentos, é composta pelas seguintes empresas:
Telecomunicações Brasileiras S/A (Telebras);
Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos (Correios);
Companhia Docas do Estado de São Paulo (Codesp);
Empresa de Tecnologia e Informações da Previdência Social (Dataprev);
Serviço Federal de Processamento de Dados (Serpro);
Empresa Gestora de Ativos (Emgea);
Centro de Excelência em Tecnologia Eletrônica Avançada (Ceitec);
Companhia de Entrepostos e Armazéns Gerais de São Paulo (Ceagesp);
Agência Brasileira Gestora de Fundos Garantidores e Garantias (ABGF).

 


COMPARTILHAR NAS REDES SOCIAIS