Luciano Bispo: "Respeito a decisão do TRE, mas confio que Belivaldo será inocentado"

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
O presidente da Alese, Luciano Bispo
O presidente da Alese, Luciano Bispo

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 21/08/2019 às 23:24:00

 

O deputado estadual Luciano Bispo, (MDB-SE), reagiu com surpresa à decisão do TRE-SE, contrária ao governador Belivaldo Chagas, mas ressaltou o seu respeito a decisão do colegiado. "Os membros do Tribunal  Regional Eleitoral sergipano têm o meu respeito e são pessoas sérias, que votaram de acordo com suas convicções, e isso todos nós precisamos respeitar. Agora, cabe ao jurídico do governador reunir todas as informações e buscar junto aos ministros do TSE, em Brasília, uma decisão favorável. Eu entendo que Belivaldo não infringiu a Lei eleitoral". 
Para Luciano Bispo, "isso faz parte do processo jurídico, quem perde numa instância, tem o direito de recorrer à instância seguinte. Tenho certeza que se o resultado fosse favorável a Belivaldo, o MPF, através da PRE (Procuradoria Regional Eleitoral), iria recorrer também, não há nada de errado nisso", e finalizou dizendo, "claro que ninguém fica feliz com uma decisão contrária, mas todos nós confiamos em Belivaldo e eu estou do seu lado para ajudar a governar nosso Estado, enfrentando as dificuldades que estamos vivendo, que são muitas e para isso temos que ter tranquilidade".

O deputado estadual Luciano Bispo, (MDB-SE), reagiu com surpresa à decisão do TRE-SE, contrária ao governador Belivaldo Chagas, mas ressaltou o seu respeito a decisão do colegiado. "Os membros do Tribunal  Regional Eleitoral sergipano têm o meu respeito e são pessoas sérias, que votaram de acordo com suas convicções, e isso todos nós precisamos respeitar. Agora, cabe ao jurídico do governador reunir todas as informações e buscar junto aos ministros do TSE, em Brasília, uma decisão favorável. Eu entendo que Belivaldo não infringiu a Lei eleitoral". 
Para Luciano Bispo, "isso faz parte do processo jurídico, quem perde numa instância, tem o direito de recorrer à instância seguinte. Tenho certeza que se o resultado fosse favorável a Belivaldo, o MPF, através da PRE (Procuradoria Regional Eleitoral), iria recorrer também, não há nada de errado nisso", e finalizou dizendo, "claro que ninguém fica feliz com uma decisão contrária, mas todos nós confiamos em Belivaldo e eu estou do seu lado para ajudar a governar nosso Estado, enfrentando as dificuldades que estamos vivendo, que são muitas e para isso temos que ter tranquilidade".