ABC quer pontos do Treze para ficar na Série C

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 23/08/2019 às 22:43:00

 

O ABC ainda tem esperanças de permanecer na Série C, mesmo depois de ter sido matematicamente rebaixado no Grupo A, após empate por 1 a 1 com o Sampaio Corrêa no último sábado. O plano para reverter a queda é a tentativa de articular o clássico tapetão. No caso específico, os abecedistas acreditam que o Treze tenha cometido irregularidades, envolvendo a utilização do zagueiro Breno Calixto e do técnico Celso Teixeira.
No caso de Breno Calixto, o ABC entende que ele teria que cumprir suspensão pelo terceiro cartão amarelo que recebeu ainda na disputa da Série D, quando jogava pelo Cianorte, equipe da qual saiu para o Mais Querido. O cartão foi recebido pelo zagueiro na última partida dele pelo Cianorte antes de se transferir para a equipe potiguar.
A outra possibilidade de embasar o tapetão envolve o treinador Celso Teixeira, que foi suspenso por três partidas pelo STJD quando treinava o Central na Série D. Ele cumpriu apenas a suspensão automática, portanto restaram outras duas, que deveriam ser colocadas em prática mesmo diante do fato de o treinador ter trocado de time.
O argumento abecedista é de que Celso não poderia comandar o Treze no último domingo, na vitória por 1 a 0 sobre o Confiança. Apesar de ter sido anunciado uma rodada antes, ele não esteve à beira do gramado contra o Ferroviário.
Do lado do Treze, os dirigentes mostraram bastante tranquilidade em relação ao assunto. O clube alega que recebeu a liberação da própria CBF ao consultar a entidade para saber das condições de Breno Calixto e Celso Teixeira.

O ABC ainda tem esperanças de permanecer na Série C, mesmo depois de ter sido matematicamente rebaixado no Grupo A, após empate por 1 a 1 com o Sampaio Corrêa no último sábado. O plano para reverter a queda é a tentativa de articular o clássico tapetão. No caso específico, os abecedistas acreditam que o Treze tenha cometido irregularidades, envolvendo a utilização do zagueiro Breno Calixto e do técnico Celso Teixeira.
No caso de Breno Calixto, o ABC entende que ele teria que cumprir suspensão pelo terceiro cartão amarelo que recebeu ainda na disputa da Série D, quando jogava pelo Cianorte, equipe da qual saiu para o Mais Querido. O cartão foi recebido pelo zagueiro na última partida dele pelo Cianorte antes de se transferir para a equipe potiguar.
A outra possibilidade de embasar o tapetão envolve o treinador Celso Teixeira, que foi suspenso por três partidas pelo STJD quando treinava o Central na Série D. Ele cumpriu apenas a suspensão automática, portanto restaram outras duas, que deveriam ser colocadas em prática mesmo diante do fato de o treinador ter trocado de time.
O argumento abecedista é de que Celso não poderia comandar o Treze no último domingo, na vitória por 1 a 0 sobre o Confiança. Apesar de ter sido anunciado uma rodada antes, ele não esteve à beira do gramado contra o Ferroviário.
Do lado do Treze, os dirigentes mostraram bastante tranquilidade em relação ao assunto. O clube alega que recebeu a liberação da própria CBF ao consultar a entidade para saber das condições de Breno Calixto e Celso Teixeira.