Líder de facção baiana morre em confronto na Atalaia

Geral


  • Arma e objetos apreendidos pela polícia

 

Um homem acusado de chefiar uma organização criminosa atuante na Bahia morreu na tarde deste sábado, em um apartamento alugado na Atalaia (zona sul de Aracaju). Manoel Paulo Laurentino dos Santos, o 'Paulão', 36 anos, foi localizado depois de uma investigação que envolveu agentes do Centro de Operações Policiais Especiais (Cope) e equipes das polícias Civil, Federal e Militar da Bahia, além de um núcleo de inteligência da Secretaria da Defesa Social de Pernambuco (SDS/PE).  
Eles identificaram no começo da semana a informação de que Manoel Paulo estava passeando em Recife (PE) e teria seguido na quinta-feira para Aracaju, onde alugou o apartamento na Atalaia e passou a circular com um carro blindado. Segundo a polícia, ele reagiu ao cerco das equipes e provocou um tiroteio, mas morreu a caminho do Hospital de Urgência. Com o acusado, foram encontrados um revólver calibre 38 e munições.
'Paulão' teve a prisão decretada pela comarca de Gandu (BA), onde era suspeito da participação nas mortes do menino Lucas de Jesus da Conceição, nove anos e do adolescente Adriel da Silva dos Santos, 16, baleados no dia 19 de Julho, durante um ataque de integrantes da facção Bonde do Maluco (BDM) contra membros de uma quadrilha rival. Outra morte atribuída ao foragido foi a de um carcereiro, que foi decapitado em 2017, dentro da delegacia da cidade de Teolândia (BA). Manoel Paulo liderava um núcleo da facção que comandava o tráfico de drogas em seis cidades da região sul da Bahia (Presidente Tancredo Neves, Teolândia, Wenceslau Guimarães, Gandu, Ubaitaba e Ibirapitanga), onde também pode ter ordenado outros assassinatos.
A operação foi batizada de 'O Iluminado', que faz alusão à origem grega do nome Lucas e à criança que foi morta em Gandu. Outros dois envolvidos com este crime também morreram, em 31 de julho, durante outro confronto com a Polícia Militar baiana, em Lauro de Freitas (BA). 

Um homem acusado de chefiar uma organização criminosa atuante na Bahia morreu na tarde deste sábado, em um apartamento alugado na Atalaia (zona sul de Aracaju). Manoel Paulo Laurentino dos Santos, o 'Paulão', 36 anos, foi localizado depois de uma investigação que envolveu agentes do Centro de Operações Policiais Especiais (Cope) e equipes das polícias Civil, Federal e Militar da Bahia, além de um núcleo de inteligência da Secretaria da Defesa Social de Pernambuco (SDS/PE).  
Eles identificaram no começo da semana a informação de que Manoel Paulo estava passeando em Recife (PE) e teria seguido na quinta-feira para Aracaju, onde alugou o apartamento na Atalaia e passou a circular com um carro blindado. Segundo a polícia, ele reagiu ao cerco das equipes e provocou um tiroteio, mas morreu a caminho do Hospital de Urgência. Com o acusado, foram encontrados um revólver calibre 38 e munições.
'Paulão' teve a prisão decretada pela comarca de Gandu (BA), onde era suspeito da participação nas mortes do menino Lucas de Jesus da Conceição, nove anos e do adolescente Adriel da Silva dos Santos, 16, baleados no dia 19 de Julho, durante um ataque de integrantes da facção Bonde do Maluco (BDM) contra membros de uma quadrilha rival. Outra morte atribuída ao foragido foi a de um carcereiro, que foi decapitado em 2017, dentro da delegacia da cidade de Teolândia (BA). Manoel Paulo liderava um núcleo da facção que comandava o tráfico de drogas em seis cidades da região sul da Bahia (Presidente Tancredo Neves, Teolândia, Wenceslau Guimarães, Gandu, Ubaitaba e Ibirapitanga), onde também pode ter ordenado outros assassinatos.
A operação foi batizada de 'O Iluminado', que faz alusão à origem grega do nome Lucas e à criança que foi morta em Gandu. Outros dois envolvidos com este crime também morreram, em 31 de julho, durante outro confronto com a Polícia Militar baiana, em Lauro de Freitas (BA). 

 


COMPARTILHAR NAS REDES SOCIAIS