Inquérito sobre acidente com Gabriel Diniz volta a ser prorrogado

Cidades

 

Os três meses do acidente aéreo que vitimou o cantor e compositor Gabriel Diniz, completados ontem, foram marcados por mais um pedido de ampliação do prazo para concluir o relatório pericial em curso por técnicos da Polícia Federal. A Superintendência Regional da PF, no Estado de Sergipe, segue aguardando a apresentação de laudos os quais devem contribuir para entender de forma mais coerente as reais causas do acidente, e, assim, concluir o inquérito. Depois de 90 dias a única certeza apresentada, inclusive, pela Agência Nacional da Aviação Civil (ANAC), refere-se ao transporte irregular de passageiros. A aeronave não possuía nenhum aval para atuar como táxi-aéreo.
De propriedade do Aeroclube do Estado de Alagoas, a aeronave tipo ultraleve de prefixo PT-KLO, havia decolado do Aeródromo Deputado Luís Eduardo Magalhães, em Salvador-BA, com destino ao Aeroclube de Alagoas, em Maceió, onde o cantor participaria de uma festa de aniversário da noiva. Cerca de 20 minutos após levantar vôo, a aeronave - que deveria ser utilizada apenas para voos de instrução - sobrevoava o povoado Porto do Mato, em Estância, na região sul de Sergipe, quando deixou de emitir sinal ao tráfego aéreo nacional e caiu em uma área de mangue. Com Gabriel estavam ainda os piloto e co-piloto Abraão Farias e Linaldo Xavier. (Milton Alves Júnior)

Os três meses do acidente aéreo que vitimou o cantor e compositor Gabriel Diniz, completados ontem, foram marcados por mais um pedido de ampliação do prazo para concluir o relatório pericial em curso por técnicos da Polícia Federal. A Superintendência Regional da PF, no Estado de Sergipe, segue aguardando a apresentação de laudos os quais devem contribuir para entender de forma mais coerente as reais causas do acidente, e, assim, concluir o inquérito. Depois de 90 dias a única certeza apresentada, inclusive, pela Agência Nacional da Aviação Civil (ANAC), refere-se ao transporte irregular de passageiros. A aeronave não possuía nenhum aval para atuar como táxi-aéreo.
De propriedade do Aeroclube do Estado de Alagoas, a aeronave tipo ultraleve de prefixo PT-KLO, havia decolado do Aeródromo Deputado Luís Eduardo Magalhães, em Salvador-BA, com destino ao Aeroclube de Alagoas, em Maceió, onde o cantor participaria de uma festa de aniversário da noiva. Cerca de 20 minutos após levantar vôo, a aeronave - que deveria ser utilizada apenas para voos de instrução - sobrevoava o povoado Porto do Mato, em Estância, na região sul de Sergipe, quando deixou de emitir sinal ao tráfego aéreo nacional e caiu em uma área de mangue. Com Gabriel estavam ainda os piloto e co-piloto Abraão Farias e Linaldo Xavier. (Milton Alves Júnior)

 


COMPARTILHAR NAS REDES SOCIAIS