Estatísticas de acidentes com motos seguem aumentando

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
ACIDENTES COM MOTOS CONTINUAM AUMENTANDO
ACIDENTES COM MOTOS CONTINUAM AUMENTANDO

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 28/08/2019 às 23:49:00

 

Segue avassalador o índice de acidentes automotivos envolvendo motociclistas no Estado de Sergipe. De acordo com dados do Núcleo Interno de Regulação, Dados e Informações (NIR) do Hospital de Urgência de Sergipe (Huse), até a sexta-feira da semana passada (23), mais de 2.500 condutores ou passageiros de moto precisaram de atendimento médico após se envolver em acidente. A lista dos seis municípios com maior registro de ocorrências é liderada pela capital sergipana, seguida de Nossa Senhora do Socorro, Itaporanga d'Ajuda, Lagarto, Itabaiana e Barra dos Coqueiros. O desrespeito ao Código de Trânsito Brasileiro (CTB), costuma ser o principal caso das colisões.
Na perspectiva de minimizar as imprudências e consecutivos acidentes, a Polícia Militar do Estado de Sergipe, através de agentes do Batalhão de Polícia Rodoviária Estadual (BPRv), e da Companhia de Policiamento de Trânsito (CPTran), tem ampliado as fiscalizações nos 75 municípios sergipanos. Entre as imprudências mais comuns estão o não uso de equipamentos obrigatórios de segurança - em especial o capacete -, ultrapassagens irregulares e a condução acima da velocidade permitida por Lei. O Huse se depara ainda com registro crescente de pacientes naturais das cidades de São Cristóvão, Divina Pastora, Pedra Mole, São Miguel do Aleixo, Gracho Cardoso, General Maynard e Itabi.
A mesma ação preventiva realizada pelas corporações estaduais também seguem sendo realizadas pela Polícia Rodoviária Federal em todas as vias expressas que cortam o Estado de Sergipe. Apesar das medidas punitivas, os agentes de monitoramento de trânsito chamam a atenção dos motociclistas para a consciência ao iniciar um novo trajeto. Para o agente Fábio Gama, apesar de as multas terem sido reajustadas para mais ao longo dos últimos dez anos, na prática é possível perceber que apenas agindo junto ao psicólogo dos condutores de moto será possível reduzir, inclusive, os casos de morte provocadas por sinistros.
 "A sensação de que nunca serão flagrados e multados faz com que muitos motociclistas permaneçam desrespeitando o Código de Trânsito e arriscando a sua própria vida. Em blitzes educativas a gente costuma abordar esses condutores e tentar conscientiza-los através da importância dos filhos, dos pais e do desejo em continuar vivendo. Se não for assim, mostrando na prática que o trânsito mata, em especial quem costuma andar fora da lei, fica difícil mudar esse cenário de acidentes cada vez em expansão, e cada vez matando mais", disse. Somente nos últimos cinco dias três condutores de moto morreram em Sergipe vítimas de acidente.

Segue avassalador o índice de acidentes automotivos envolvendo motociclistas no Estado de Sergipe. De acordo com dados do Núcleo Interno de Regulação, Dados e Informações (NIR) do Hospital de Urgência de Sergipe (Huse), até a sexta-feira da semana passada (23), mais de 2.500 condutores ou passageiros de moto precisaram de atendimento médico após se envolver em acidente. A lista dos seis municípios com maior registro de ocorrências é liderada pela capital sergipana, seguida de Nossa Senhora do Socorro, Itaporanga d'Ajuda, Lagarto, Itabaiana e Barra dos Coqueiros. O desrespeito ao Código de Trânsito Brasileiro (CTB), costuma ser o principal caso das colisões.
Na perspectiva de minimizar as imprudências e consecutivos acidentes, a Polícia Militar do Estado de Sergipe, através de agentes do Batalhão de Polícia Rodoviária Estadual (BPRv), e da Companhia de Policiamento de Trânsito (CPTran), tem ampliado as fiscalizações nos 75 municípios sergipanos. Entre as imprudências mais comuns estão o não uso de equipamentos obrigatórios de segurança - em especial o capacete -, ultrapassagens irregulares e a condução acima da velocidade permitida por Lei. O Huse se depara ainda com registro crescente de pacientes naturais das cidades de São Cristóvão, Divina Pastora, Pedra Mole, São Miguel do Aleixo, Gracho Cardoso, General Maynard e Itabi.
A mesma ação preventiva realizada pelas corporações estaduais também seguem sendo realizadas pela Polícia Rodoviária Federal em todas as vias expressas que cortam o Estado de Sergipe. Apesar das medidas punitivas, os agentes de monitoramento de trânsito chamam a atenção dos motociclistas para a consciência ao iniciar um novo trajeto. Para o agente Fábio Gama, apesar de as multas terem sido reajustadas para mais ao longo dos últimos dez anos, na prática é possível perceber que apenas agindo junto ao psicólogo dos condutores de moto será possível reduzir, inclusive, os casos de morte provocadas por sinistros.
 "A sensação de que nunca serão flagrados e multados faz com que muitos motociclistas permaneçam desrespeitando o Código de Trânsito e arriscando a sua própria vida. Em blitzes educativas a gente costuma abordar esses condutores e tentar conscientiza-los através da importância dos filhos, dos pais e do desejo em continuar vivendo. Se não for assim, mostrando na prática que o trânsito mata, em especial quem costuma andar fora da lei, fica difícil mudar esse cenário de acidentes cada vez em expansão, e cada vez matando mais", disse. Somente nos últimos cinco dias três condutores de moto morreram em Sergipe vítimas de acidente.