Práticas e penitências de N. Sra. das Dores é tema de livro

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 30/08/2019 às 22:31:00

 

O livro 'Uma cruz para os enforcados: práticas penitenciais em Nossa Senhora das Dores - SE' é a mais nova publicação da Editora Diário Oficial de Sergipe - Edise, do historiador e pesquisador, João Paulo Araújo de Carvalho.
O lançamento do livro acontecerá em dois momentos, no dia 31 de agosto, às 16h, no Salão Paroquial (em frente à Igreja Matriz), em Nossa Senhora Das Dores. No dia 14 de setembro, a partir das 10h, o autor estará no estande da Empresa de Serviços Gráficos de Sergipe - Segrase, na 5ª Bienal do Livro de Itabaiana.
Com uma temática religiosa, a obra ressalta as manifestações de fé e resgata os costumes e crenças da população dorense. A publicação também retrata a História Cultural ao longo dos séculos XIX, XX e XXI que foram construídas no imaginário católico do município de Nossa Senhora das Dores, com práticas e representações em torno da Paixão e Morte de Cristo que hoje são reconhecidas como Patrimônio Cultural e Imaterial de Sergipe.
Para o autor João Paulo Araújo de Carvalho, a pesquisa é bastante importante para Sergipe, em especial a comunidade dorense. "Lançar esse livro e exibir toda a história das crenças penitenciais é muito gratificante, pois desde criança observo as procissões, foi um fato marcante na minha memória", assegura. Sobre o título do livro ele conta "a cruz é o símbolo maior das procissões, pois sempre temi alguém na frente segurando, já a palavra enforcado é devido ao antigo nome da cidade - Nossa Senhora das Dores dos Enforcados'', explica.
João Paulo Araújo de Carvalho ainda explica o porquê de ter abordado uma temática religiosa em seu livro. "Quis falar sobre as manifestações de fé, pois fazem parte da identidade da sociedade dorense". Em sua primeira publicação pela Edise, João Paulo se diz satisfeito com o trabalho realizado pela Editora. "Foram muito atenciosos, e nunca me deixaram sem informações desse filho", destaca.
 
O autor - João Paulo Araújo de Carvalho é sergipano de Nossa Senhora das Dores, e professor graduado em História pela Universidade Tiradentes. Cursou especialização em Educação e Patrimônio Cultural na Faculdade Atlântico e mestre em História pela Universidade Federal de Pernambuco. Inquieto, fundou em 2003, juntamente com amigos professores e produtores culturais, o 'Projeto Memórias', que vem desenvolvendo pesquisas sobre a história e a cultura de sua terra natal, ajudando assim, a criar na cidade um espírito de valorização do patrimônio e das memórias dorenses. Também é membro da Academia Dorense de Letras.

O livro 'Uma cruz para os enforcados: práticas penitenciais em Nossa Senhora das Dores - SE' é a mais nova publicação da Editora Diário Oficial de Sergipe - Edise, do historiador e pesquisador, João Paulo Araújo de Carvalho.
O lançamento do livro acontecerá em dois momentos, no dia 31 de agosto, às 16h, no Salão Paroquial (em frente à Igreja Matriz), em Nossa Senhora Das Dores. No dia 14 de setembro, a partir das 10h, o autor estará no estande da Empresa de Serviços Gráficos de Sergipe - Segrase, na 5ª Bienal do Livro de Itabaiana.
Com uma temática religiosa, a obra ressalta as manifestações de fé e resgata os costumes e crenças da população dorense. A publicação também retrata a História Cultural ao longo dos séculos XIX, XX e XXI que foram construídas no imaginário católico do município de Nossa Senhora das Dores, com práticas e representações em torno da Paixão e Morte de Cristo que hoje são reconhecidas como Patrimônio Cultural e Imaterial de Sergipe.
Para o autor João Paulo Araújo de Carvalho, a pesquisa é bastante importante para Sergipe, em especial a comunidade dorense. "Lançar esse livro e exibir toda a história das crenças penitenciais é muito gratificante, pois desde criança observo as procissões, foi um fato marcante na minha memória", assegura. Sobre o título do livro ele conta "a cruz é o símbolo maior das procissões, pois sempre temi alguém na frente segurando, já a palavra enforcado é devido ao antigo nome da cidade - Nossa Senhora das Dores dos Enforcados'', explica.
João Paulo Araújo de Carvalho ainda explica o porquê de ter abordado uma temática religiosa em seu livro. "Quis falar sobre as manifestações de fé, pois fazem parte da identidade da sociedade dorense". Em sua primeira publicação pela Edise, João Paulo se diz satisfeito com o trabalho realizado pela Editora. "Foram muito atenciosos, e nunca me deixaram sem informações desse filho", destaca.

 O autor - João Paulo Araújo de Carvalho é sergipano de Nossa Senhora das Dores, e professor graduado em História pela Universidade Tiradentes. Cursou especialização em Educação e Patrimônio Cultural na Faculdade Atlântico e mestre em História pela Universidade Federal de Pernambuco. Inquieto, fundou em 2003, juntamente com amigos professores e produtores culturais, o 'Projeto Memórias', que vem desenvolvendo pesquisas sobre a história e a cultura de sua terra natal, ajudando assim, a criar na cidade um espírito de valorização do patrimônio e das memórias dorenses. Também é membro da Academia Dorense de Letras.