Criança fica gravemente ferida em acidente

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 03/09/2019 às 08:14:00

 

Milton Alves Júnior
Segue recebendo 
atenção pediátrica a 
criança de três anos que foi atropelada e ficou gravemente ferida na noite do último domingo (1º). O acidente foi registrado no Conjunto João Alves, no município sergipano de Nossa Senhora do Socorro, quando a motorista de um carro perdeu o controle do veiculo, invadiu a praça da comunidade, atropelou a criança e parou após colidir com o muro de uma casa. A motorista conseguiu engatar a ré, e evadiu do local sem prestar assistência à vítima. Com o impacto, os documentos do carro e da própria condutora caíram no chão, facilitando a identificação da motorista.
Após ouvir depoimentos de testemunhas os agentes da Polícia Militar conduziram uma pessoa até a Delegacia Plantonista por apresentar indícios de cumplicidade na hora da fuga. Ficou constatado ainda que o veículo, um fusca, está com o Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA), e com o licenciamento atrasado. Até a manhã de ontem a Secretaria de Estado da Segurança Pública (SSP/SE), não havia confirmado se a condutora havia se apresentado para prestar esclarecimentos junto à Polícia Civil. O nome da motorista acusada não foi revelado.
A criança recebeu os primeiros socorros ainda no local por equipes do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU), e foi encaminhada para o Hospital de Urgência de Sergipe (Huse). Um boletim médico apresentado na manhã de ontem mostra que o quadro clínico segue estável na ala vermelha. Não há previsão de quando a vítima será liberada. Ainda de acordo com a Secretaria de Estado da Saúde um novo boletim médico atualizado será apresentado na manhã de hoje. A SSP apresentará novidades sobre o caso assim que reunir mais informações consideradas relevantes.
 "Foi tudo muito rápido e quando percebemos que tinha gente ferida a gente correu para tentar ajudar, foi quando percebemos que era uma criança. Eu mesma também liguei para o Samu que chegou rápido. Estava todo mundo muito nervoso e se a ambulância não chegasse logo talvez não teria condições de levar ainda com vida para o hospital", declarou Ana Beatriz dos Santos, moradora da comunidade que concluiu dizendo: "a mulher perdeu o controle e invadiu a praça. Acho que se não estivesse com os documentos vencidos quem sabe não teria tentado ajudar. Ninguém iria linchar ninguém. Estava todo mundo desesperado querendo apenas salvar uma vida que estava bem em perigo."

Milton Alves Júnior

Segue recebendo  atenção pediátrica a  criança de três anos que foi atropelada e ficou gravemente ferida na noite do último domingo (1º). O acidente foi registrado no Conjunto João Alves, no município sergipano de Nossa Senhora do Socorro, quando a motorista de um carro perdeu o controle do veiculo, invadiu a praça da comunidade, atropelou a criança e parou após colidir com o muro de uma casa. A motorista conseguiu engatar a ré, e evadiu do local sem prestar assistência à vítima. Com o impacto, os documentos do carro e da própria condutora caíram no chão, facilitando a identificação da motorista.
Após ouvir depoimentos de testemunhas os agentes da Polícia Militar conduziram uma pessoa até a Delegacia Plantonista por apresentar indícios de cumplicidade na hora da fuga. Ficou constatado ainda que o veículo, um fusca, está com o Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA), e com o licenciamento atrasado. Até a manhã de ontem a Secretaria de Estado da Segurança Pública (SSP/SE), não havia confirmado se a condutora havia se apresentado para prestar esclarecimentos junto à Polícia Civil. O nome da motorista acusada não foi revelado.
A criança recebeu os primeiros socorros ainda no local por equipes do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU), e foi encaminhada para o Hospital de Urgência de Sergipe (Huse). Um boletim médico apresentado na manhã de ontem mostra que o quadro clínico segue estável na ala vermelha. Não há previsão de quando a vítima será liberada. Ainda de acordo com a Secretaria de Estado da Saúde um novo boletim médico atualizado será apresentado na manhã de hoje. A SSP apresentará novidades sobre o caso assim que reunir mais informações consideradas relevantes.
 "Foi tudo muito rápido e quando percebemos que tinha gente ferida a gente correu para tentar ajudar, foi quando percebemos que era uma criança. Eu mesma também liguei para o Samu que chegou rápido. Estava todo mundo muito nervoso e se a ambulância não chegasse logo talvez não teria condições de levar ainda com vida para o hospital", declarou Ana Beatriz dos Santos, moradora da comunidade que concluiu dizendo: "a mulher perdeu o controle e invadiu a praça. Acho que se não estivesse com os documentos vencidos quem sabe não teria tentado ajudar. Ninguém iria linchar ninguém. Estava todo mundo desesperado querendo apenas salvar uma vida que estava bem em perigo."