Governo autoriza empresas a estudar alternativas para a Deso

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 03/09/2019 às 08:22:00

 

O governador Belivaldo Chagas autorizou ontem as oito empresas que apresentaram requerimento para elaboração os estudos de viabilidade nos serviços públicos de fornecimento de água e esgotamento sanitário nos municípios operados pela Companhia de Saneamento de Sergipe (Deso). Na oportunidade, foi entregue o Termo de Autorização das empresas habilitadas. 
O Procedimento de Manifestação de Interesse (PMI) refere-se ao Edital de Chamamento Público n°: 06/2019, cujo objetivo é subsidiar eventual nova estruturação para universalização dos serviços públicos de fornecimento de água e esgotamento sanitário nos Municípios atualmente operados pela DESO, de forma a viabilizar a realização dos investimentos necessários para a melhoria desses serviços. 
Por meio deste PMI, o Governador do Estado de Sergipe espera receber estudos de viabilidade técnica, institucional, econômico-financeira e jurídica, bem como possíveis modelagens institucionais, levantamentos, informações e demais insumos necessários à estruturação de eventual futuro projeto. 
"As empresas autorizadas terão o prazo de até 100 (cem) dias para apresentarem os estudos do Edital de Chamamento Público nº: 06/2019 para melhoria dos serviços da Deso, cujo estudos serão avaliados por uma comissão formada por técnicos da Agrese e outros Órgãos", explicou o Diretor Presidente da Agrese, Luiz Hamilton Santana de Oliveira. 
Empresas autorizadas: Saneamento Ambiental Águas do Brasil, com sede no Rio de Janeiro;  Consórcio das Empresas: Kappex Assessoria e Participações Eireli e Sanpac Tecnologia Ambiental, com sede em Curitiba; Consórcio das Empresas: Construtami Engenharia e Comércio e Enorsul Serviços de Saneamento; BRK Ambiental Participações;  Consórcio das Empresas: Ello Serviços, Obras e Participações e Aviva Ambiental, em São Paulo;  Prefisan Engenharia, com sede em Belo Horizonte;  Brasil Central Engenharia, em Cuiabá; Consórcio das Empresas: Tauil Chequer- Mayer Brown Advogados, Ecopisis e Ecotrade Consultores, em São Paulo, Rio de Janeiro e Belo Horizonte.

O governador Belivaldo Chagas autorizou ontem as oito empresas que apresentaram requerimento para elaboração os estudos de viabilidade nos serviços públicos de fornecimento de água e esgotamento sanitário nos municípios operados pela Companhia de Saneamento de Sergipe (Deso). Na oportunidade, foi entregue o Termo de Autorização das empresas habilitadas. 
O Procedimento de Manifestação de Interesse (PMI) refere-se ao Edital de Chamamento Público n°: 06/2019, cujo objetivo é subsidiar eventual nova estruturação para universalização dos serviços públicos de fornecimento de água e esgotamento sanitário nos Municípios atualmente operados pela DESO, de forma a viabilizar a realização dos investimentos necessários para a melhoria desses serviços. 
Por meio deste PMI, o Governador do Estado de Sergipe espera receber estudos de viabilidade técnica, institucional, econômico-financeira e jurídica, bem como possíveis modelagens institucionais, levantamentos, informações e demais insumos necessários à estruturação de eventual futuro projeto. 
"As empresas autorizadas terão o prazo de até 100 (cem) dias para apresentarem os estudos do Edital de Chamamento Público nº: 06/2019 para melhoria dos serviços da Deso, cujo estudos serão avaliados por uma comissão formada por técnicos da Agrese e outros Órgãos", explicou o Diretor Presidente da Agrese, Luiz Hamilton Santana de Oliveira. 

Empresas autorizadas: Saneamento Ambiental Águas do Brasil, com sede no Rio de Janeiro;  Consórcio das Empresas: Kappex Assessoria e Participações Eireli e Sanpac Tecnologia Ambiental, com sede em Curitiba; Consórcio das Empresas: Construtami Engenharia e Comércio e Enorsul Serviços de Saneamento; BRK Ambiental Participações;  Consórcio das Empresas: Ello Serviços, Obras e Participações e Aviva Ambiental, em São Paulo;  Prefisan Engenharia, com sede em Belo Horizonte;  Brasil Central Engenharia, em Cuiabá; Consórcio das Empresas: Tauil Chequer- Mayer Brown Advogados, Ecopisis e Ecotrade Consultores, em São Paulo, Rio de Janeiro e Belo Horizonte.