Proposta da PMA não atende a realidade atual de parte dos empresários

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
Debate realizado na sede da Associação Comercial de Sergipe
Debate realizado na sede da Associação Comercial de Sergipe

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 03/09/2019 às 23:42:00

 

Em reunião realizada na 
noite desta segunda-
feira (), entre a Associação Comercial e Empresarial de Sergipe (ACESE) e empresários de diversas entidades empresariais, a voz dos empresários foi unânime quanto às alterações apresentadas pela Prefeitura de Aracaju sobre a Lei da Publicidade ao Ar Livre: a proposta não atende à demanda dos empresários, principalmente da região central de Aracaju.
De acordo com o presidente da entidade, Marco Pinheiro, a construção foi extremamente positiva. "Os empresários entenderam que a proposta da Prefeitura de Aracaju não atende os anseios da classe. Agora, com a proposta construída de forma coletiva, definimos uma linha de ação para que a Associação Comercial e Empresarial de Sergipe, juntamente com demais entidades, o que é fundamental para defender os interesses de identidade do estabelecimento", afirmou.
A prefeitura limita a isenção para até duas placas de 2m², para fachadas acima de 12 metros de comprimento, 3m² para fachadas entre 8 e 12 metros, 2m² correspondente a fachadas entre 6 e 8 metros, 1,5m² em fachadas entre 4 e 6 metros e 1m² para fachadas de até 4 metros. 
Para a classe o ideal é que a isenção seja dada por proporcionalidade. O pedido da categoria é que seja 80% da área, delimitando o avanço proporcionalmente de acordo com a calçada, com até 50% de avanço, deixando uma margem de segurança com relação à rede elétrica.
 "Essa proposta foi construída a muitas mãos, ouvindo empresários de diversos setores, incluindo o de publicidade, buscando, de maneira democrática, garantir a melhor proposta para todos os empresários", explicou Pinheiro. "Nenhuma proposta apresentada, até então, contemplava realidades como a do Centro da Capital", ressaltou.
A proposta dos empresários será entregue e debatida com o presidente da Emsurb, Luis Roberto Dantas de Santanna, durante reunião que será realizada nesta terça-feira, 03, para que haja um consenso entre entidades empresariais e a Emsurb, garantindo ao empresário o direito de identificar seu estabelecimento.
Estavam presentes na reunião representantes da Associação Comercial e Empresarial de Sergipe, Câmara de Dirigentes Lojistas de Aracaju, Brasil 200, e empresários do setor comércio, serviços e publicidade.

Em reunião realizada na  noite desta segunda- feira (), entre a Associação Comercial e Empresarial de Sergipe (ACESE) e empresários de diversas entidades empresariais, a voz dos empresários foi unânime quanto às alterações apresentadas pela Prefeitura de Aracaju sobre a Lei da Publicidade ao Ar Livre: a proposta não atende à demanda dos empresários, principalmente da região central de Aracaju.
De acordo com o presidente da entidade, Marco Pinheiro, a construção foi extremamente positiva. "Os empresários entenderam que a proposta da Prefeitura de Aracaju não atende os anseios da classe. Agora, com a proposta construída de forma coletiva, definimos uma linha de ação para que a Associação Comercial e Empresarial de Sergipe, juntamente com demais entidades, o que é fundamental para defender os interesses de identidade do estabelecimento", afirmou.
A prefeitura limita a isenção para até duas placas de 2m², para fachadas acima de 12 metros de comprimento, 3m² para fachadas entre 8 e 12 metros, 2m² correspondente a fachadas entre 6 e 8 metros, 1,5m² em fachadas entre 4 e 6 metros e 1m² para fachadas de até 4 metros. 
Para a classe o ideal é que a isenção seja dada por proporcionalidade. O pedido da categoria é que seja 80% da área, delimitando o avanço proporcionalmente de acordo com a calçada, com até 50% de avanço, deixando uma margem de segurança com relação à rede elétrica.
 "Essa proposta foi construída a muitas mãos, ouvindo empresários de diversos setores, incluindo o de publicidade, buscando, de maneira democrática, garantir a melhor proposta para todos os empresários", explicou Pinheiro. "Nenhuma proposta apresentada, até então, contemplava realidades como a do Centro da Capital", ressaltou.
A proposta dos empresários será entregue e debatida com o presidente da Emsurb, Luis Roberto Dantas de Santanna, durante reunião que será realizada nesta terça-feira, 03, para que haja um consenso entre entidades empresariais e a Emsurb, garantindo ao empresário o direito de identificar seu estabelecimento.
Estavam presentes na reunião representantes da Associação Comercial e Empresarial de Sergipe, Câmara de Dirigentes Lojistas de Aracaju, Brasil 200, e empresários do setor comércio, serviços e publicidade.