Prefeito Beto Caju anuncia medidas emergenciais contra a crise

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
O prefeito Beto Caju (d) durante entrevista a emissora de rádio
O prefeito Beto Caju (d) durante entrevista a emissora de rádio

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 05/09/2019 às 00:12:00

 

O prefeito do muni-
cípio, Alberto Narci-
zo da Cruz Neto, o Beto Caju, anunciou medidas emergenciais de ajuste nas contas públicas para regularizar situações funcionais e economizar recursos financeiros. "Ninguém fica satisfeito quando precisa fazer sacrifícios, mas essas medidas são necessárias para que possamos manter funcionando os serviços básicos essenciais ao atendimento da população", justificou o gestor.
Beto Caju criou uma comissão de avaliação e auditoria da folha de pagamento e com base nas informações fará cortes em gratificações de servidores efetivos e comissionados, a começar pela redução dos proventos dele próprio e de secretários municipais. "Apesar das medidas saneadoras já adotadas por nossa gestão, são necessários novos cortes nas despesas com pessoal para atingirmos o teto prudencial de 54% estabelecido pela Lei de Responsabilidade Fiscal", explicou.
Acompanhado de vereadores e secretários, o prefeito disse que a atual gestão recebeu a prefeitura em 2017 com pendências históricas graves. "A dívida com o INSS ainda hoje supera R$ 38 milhões e com a crescente perda de receitas, especialmente de royalties do petróleo, ISS e ICMS, e também pelo agravamento da crise econômica que afeta o País, tomamos a decisão de momentaneamente cortar gastos, incluindo os contratos terceirizados que vencem neste mês."
Presidente do parlamento municipal, o vereador José Augusto dos Santos participou por telefone da entrevista e confirmou que o município vive uma crise que exige o esforço de todos. "Estive com o prefeito Beto Caju, conversei com os secretários e estamos cientes que essas medidas anunciadas hoje são necessárias para ajudar Carmópolis a sair dessa crise, que afeta outros municípios também. É preciso entender que é uma saída que exige a participação de todos", disse.
Apesar das medidas emergenciais, Beto Caju mostrou-se otimista e confiante. "Não é fácil, mas quem me conhece sabe que estou firme e que continuarei em busca de recursos federais e parcerias que possam trazer empreendimentos e gerar emprego e renda para o município. Peço a compreensão e o apoio de todos às medidas de contenção de gastos, que são urgentes, momentâneas e necessárias, e somente estão sendo tomadas pelo bem de Carmópolis e do seu povo".

O prefeito do muni- cípio, Alberto Narci- zo da Cruz Neto, o Beto Caju, anunciou medidas emergenciais de ajuste nas contas públicas para regularizar situações funcionais e economizar recursos financeiros. "Ninguém fica satisfeito quando precisa fazer sacrifícios, mas essas medidas são necessárias para que possamos manter funcionando os serviços básicos essenciais ao atendimento da população", justificou o gestor.
Beto Caju criou uma comissão de avaliação e auditoria da folha de pagamento e com base nas informações fará cortes em gratificações de servidores efetivos e comissionados, a começar pela redução dos proventos dele próprio e de secretários municipais. "Apesar das medidas saneadoras já adotadas por nossa gestão, são necessários novos cortes nas despesas com pessoal para atingirmos o teto prudencial de 54% estabelecido pela Lei de Responsabilidade Fiscal", explicou.
Acompanhado de vereadores e secretários, o prefeito disse que a atual gestão recebeu a prefeitura em 2017 com pendências históricas graves. "A dívida com o INSS ainda hoje supera R$ 38 milhões e com a crescente perda de receitas, especialmente de royalties do petróleo, ISS e ICMS, e também pelo agravamento da crise econômica que afeta o País, tomamos a decisão de momentaneamente cortar gastos, incluindo os contratos terceirizados que vencem neste mês."
Presidente do parlamento municipal, o vereador José Augusto dos Santos participou por telefone da entrevista e confirmou que o município vive uma crise que exige o esforço de todos. "Estive com o prefeito Beto Caju, conversei com os secretários e estamos cientes que essas medidas anunciadas hoje são necessárias para ajudar Carmópolis a sair dessa crise, que afeta outros municípios também. É preciso entender que é uma saída que exige a participação de todos", disse.
Apesar das medidas emergenciais, Beto Caju mostrou-se otimista e confiante. "Não é fácil, mas quem me conhece sabe que estou firme e que continuarei em busca de recursos federais e parcerias que possam trazer empreendimentos e gerar emprego e renda para o município. Peço a compreensão e o apoio de todos às medidas de contenção de gastos, que são urgentes, momentâneas e necessárias, e somente estão sendo tomadas pelo bem de Carmópolis e do seu povo".