Comércio não funcionará no feriado de 7 de setembro, diz Fecomse

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
Ronildo Almeida, presidente da Fecomse
Ronildo Almeida, presidente da Fecomse

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 05/09/2019 às 23:35:00

 

O presidente da Fe-
deração dos Em-
pregados no Comércio e Serviços de Sergipe (Fecomse), Ronildo Almeida, diz que o comércio não poderá abrir no sábado, 7 de setembro, ferido decorrente da Independência do Brasil.  Segundo o dirigente sindical, a abertura nessa data não foi negociada na Convenção Coletiva de Trabalho de 2019 do comércio e serviços, assinada recentemente.  
 "Na nossa Convenção Coletiva de Trabalho existem alguns datas de feriados acordadas com o setor patronal para que o comércio funcione. Entre elas, no entanto, não consta o feriado de 7 de setembro. Portanto, o comércio não deverá funcionar nessa sábado", argumenta Ronildo Almeida.
O presidente da Fecomse espera que a classe patronal repeite o que foi acordado na Convenção Coletiva, mecanismo legal que rege as relações trabalhistas. Mesmo porque, avalia Ronildo Almeida, existe toda uma negociação, com conquistas e garantias asseguradas aos trabalhadores, em caso de abertura do comércio nos feriados - o que não foi acordado no caso específico do feriado de 7 de setembro.   
"É importante que tenhamos discernimento e equilíbrio para discutir os interesses de todos, tendo como parâmetros os resultados e as conquistas obtidas através dos processos de negociação entre as entidades representativas de classe, patrões e empregados", defende Ronildo Almeida.

O presidente da Fe- deração dos Em- pregados no Comércio e Serviços de Sergipe (Fecomse), Ronildo Almeida, diz que o comércio não poderá abrir no sábado, 7 de setembro, ferido decorrente da Independência do Brasil.  Segundo o dirigente sindical, a abertura nessa data não foi negociada na Convenção Coletiva de Trabalho de 2019 do comércio e serviços, assinada recentemente.  
 "Na nossa Convenção Coletiva de Trabalho existem alguns datas de feriados acordadas com o setor patronal para que o comércio funcione. Entre elas, no entanto, não consta o feriado de 7 de setembro. Portanto, o comércio não deverá funcionar nessa sábado", argumenta Ronildo Almeida.
O presidente da Fecomse espera que a classe patronal repeite o que foi acordado na Convenção Coletiva, mecanismo legal que rege as relações trabalhistas. Mesmo porque, avalia Ronildo Almeida, existe toda uma negociação, com conquistas e garantias asseguradas aos trabalhadores, em caso de abertura do comércio nos feriados - o que não foi acordado no caso específico do feriado de 7 de setembro.   
"É importante que tenhamos discernimento e equilíbrio para discutir os interesses de todos, tendo como parâmetros os resultados e as conquistas obtidas através dos processos de negociação entre as entidades representativas de classe, patrões e empregados", defende Ronildo Almeida.