IBGE faz pesquisa sobre a saúde da população

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
A PESQUISA ESTÁ SENDO APLICADA EM SERGIPE POR 26 PESQUISADORES
A PESQUISA ESTÁ SENDO APLICADA EM SERGIPE POR 26 PESQUISADORES

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 05/09/2019 às 23:46:00

 

Vinte e seis técnicos do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), estão ao longo dos últimos 15 dias realizando pesquisas em 46 municípios sergipanos a fim de melhor mapear a situação da saúde da população. O estudo de campo envolve todos os seguimentos os quais envolvem a questão da saúde, porém, em especial, aqueles que indicam doenças crônicas, saúde mental, alto consumo de bebidas alcoólicas e doenças causadas pelo consumo de cigarro. Até o final desta pesquisa, prevista para ocorrer ainda neste mês de setembro, a perspectiva é que ao menos três mil imóveis habitacionais tenham recebido a presença dos técnicos.
De acordo com o coordenador de divulgação do IBGE, Vinícios Andrade Rocha, todos os profissionais credenciados para atuar nessa pesquisa estão em posse de computador de mão e crachá que um número de identificação. Caso o cidadão deseje conferir se de fato trata-se de um servidor credenciado pelo instituto, basta entrar em contato com a central de atendimento, número: 0800 721 8181, e apresentar o código presente no crachá. "Essa checagem é válida, está à disposição dos brasileiros e pode ser feita no momento da visita. Todos os profissionais estão cientes que este tipo de medida pode ser enfrentada por moradores que porventura desconfiem da abordagem", disse.
No cenário nacional serão fiscalizados 100 mil domicílios espalhadas em 200 municípios brasileiros. Com base em dados registrados nesse semestre pelo próprio Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, as cidades foram selecionadas pelo número de moradores. Os municípios mais populosos de cada estado recebem o maior número de entrevistas. Aracaju, por possuir mais de 650 habitantes - cidade mais povoada de Sergipe - receberá 1080 entrevistas. A região da Grande Aracaju é responsável por mais de 70% do monitoramento. Vinícios Andrade chama a atenção para a participação dos sergipanos a fim de contribuir para a melhoria da saúde no Estado. (Milton Alves Júnior)
"O resultado dessa pesquisa poderá ajudar a entender melhor sobre os problemas, quais são eles, onde estão mais concentrados e contribuir para que sejam resolvidos. Serão números apresentados e disponibilizadas não apenas para os órgãos que administram a saúde pública, como também para toda a população", concluiu.

Vinte e seis técnicos do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), estão ao longo dos últimos 15 dias realizando pesquisas em 46 municípios sergipanos a fim de melhor mapear a situação da saúde da população. O estudo de campo envolve todos os seguimentos os quais envolvem a questão da saúde, porém, em especial, aqueles que indicam doenças crônicas, saúde mental, alto consumo de bebidas alcoólicas e doenças causadas pelo consumo de cigarro. Até o final desta pesquisa, prevista para ocorrer ainda neste mês de setembro, a perspectiva é que ao menos três mil imóveis habitacionais tenham recebido a presença dos técnicos.
De acordo com o coordenador de divulgação do IBGE, Vinícios Andrade Rocha, todos os profissionais credenciados para atuar nessa pesquisa estão em posse de computador de mão e crachá que um número de identificação. Caso o cidadão deseje conferir se de fato trata-se de um servidor credenciado pelo instituto, basta entrar em contato com a central de atendimento, número: 0800 721 8181, e apresentar o código presente no crachá. "Essa checagem é válida, está à disposição dos brasileiros e pode ser feita no momento da visita. Todos os profissionais estão cientes que este tipo de medida pode ser enfrentada por moradores que porventura desconfiem da abordagem", disse.
No cenário nacional serão fiscalizados 100 mil domicílios espalhadas em 200 municípios brasileiros. Com base em dados registrados nesse semestre pelo próprio Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, as cidades foram selecionadas pelo número de moradores. Os municípios mais populosos de cada estado recebem o maior número de entrevistas. Aracaju, por possuir mais de 650 habitantes - cidade mais povoada de Sergipe - receberá 1080 entrevistas. A região da Grande Aracaju é responsável por mais de 70% do monitoramento. Vinícios Andrade chama a atenção para a participação dos sergipanos a fim de contribuir para a melhoria da saúde no Estado. (Milton Alves Júnior)
"O resultado dessa pesquisa poderá ajudar a entender melhor sobre os problemas, quais são eles, onde estão mais concentrados e contribuir para que sejam resolvidos. Serão números apresentados e disponibilizadas não apenas para os órgãos que administram a saúde pública, como também para toda a população", concluiu.