Dragão volta à Série B, 27 anos depois

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
Jogadores do Confiança foram recebidos com grande festa no desembarque da delegação em Aracaju
Jogadores do Confiança foram recebidos com grande festa no desembarque da delegação em Aracaju

Jogadores do Confiança foram recebidos com grande festa no desembarque da delegação em Aracaju
Jogadores do Confiança foram recebidos com grande festa no desembarque da delegação em Aracaju

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 10/09/2019 às 07:40:00

 

O futebol sergipano 
está de volta à Sé-
rie B do Campeonato Brasileiro. O time sergipano arrancou um empate dramático em 1x1 com o Ypiranga-RS, no estádio Colosso da Lagoa em Erechim. O gol de empate foi marcado aos 40 minutos da fase final, por Renana Gorne. Mas como Vinicius Simon foi o último a tocar na bola, o árbitro da partida deu o gol como de autoria de Vinicius. Paulinho aos 20 minutos do primeiro tempo marcou o gol do Ypiranga. 
Depois do apito final do árbitro paulista Raphael Klaus foi só festa para os proletários. Não só para aqueles guerreiros que se deslocaram até Erechim, correndo o risco de um coque térmico, saindo de uma temporada de 32º. Para 16º. E percorreram 3150 quilômetros. Mas também para aqueles que aqui ficaram e fizeram a festa na área interna da Arena Batistão, onde foi instalado um telão com o torcedor vivendo a emoção, como se estivesse em Erechim.  
  
Valeu a espera - O Confiança esperou 27 anos, precisou disputar três quartas de final em cinco anos de Série C para, enfim, conseguir o tão sonhado acesso à Série B, divisão que não disputava desde 1992, há 27 anos. Depois do empate em 1x1 com o Ypiranga, em Erechim. A festa pela classificação começou ainda em Erechim na noite de sábado, prolongou-se pela madrugada e só foi encerrada no final da noite de domingo, depois da chegada da delegação em Aracaju, com direito a carreata, muita festa, animada por dois trios elétricos. 
A festa da torcida no retorno do time a Aracaju foi proporcional ao tamanho da conquista. Os proletários lotaram as ruas de Aracaju e fizeram o cortejo do Aeroporto de Aracaju até a Passarela do Caranguejo. A festa teve clima de Carnaval, com direito a dois trios elétricos e duas bandas, fogos e muita música.

O futebol sergipano  está de volta à Sé- rie B do Campeonato Brasileiro. O time sergipano arrancou um empate dramático em 1x1 com o Ypiranga-RS, no estádio Colosso da Lagoa em Erechim. O gol de empate foi marcado aos 40 minutos da fase final, por Renana Gorne. Mas como Vinicius Simon foi o último a tocar na bola, o árbitro da partida deu o gol como de autoria de Vinicius. Paulinho aos 20 minutos do primeiro tempo marcou o gol do Ypiranga. 
Depois do apito final do árbitro paulista Raphael Klaus foi só festa para os proletários. Não só para aqueles guerreiros que se deslocaram até Erechim, correndo o risco de um coque térmico, saindo de uma temporada de 32º. Para 16º. E percorreram 3150 quilômetros. Mas também para aqueles que aqui ficaram e fizeram a festa na área interna da Arena Batistão, onde foi instalado um telão com o torcedor vivendo a emoção, como se estivesse em Erechim.    
Valeu a espera - O Confiança esperou 27 anos, precisou disputar três quartas de final em cinco anos de Série C para, enfim, conseguir o tão sonhado acesso à Série B, divisão que não disputava desde 1992, há 27 anos. Depois do empate em 1x1 com o Ypiranga, em Erechim. A festa pela classificação começou ainda em Erechim na noite de sábado, prolongou-se pela madrugada e só foi encerrada no final da noite de domingo, depois da chegada da delegação em Aracaju, com direito a carreata, muita festa, animada por dois trios elétricos. 
A festa da torcida no retorno do time a Aracaju foi proporcional ao tamanho da conquista. Os proletários lotaram as ruas de Aracaju e fizeram o cortejo do Aeroporto de Aracaju até a Passarela do Caranguejo. A festa teve clima de Carnaval, com direito a dois trios elétricos e duas bandas, fogos e muita música.