Prefeitura dá início a vacinação antirrábica em Aracaju

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 10/09/2019 às 23:14:00

 

Como forma de prevenir a transmissão da raiva, a Prefeitura de Aracaju, por meio da Secretaria Municipal da Saúde (SMS), começou a intensificação da vacinação antirrábica em pontos estratégicos da cidade.
Neste ano, serão realizadas campanhas antirrábicas apenas em alguns estados do Nordeste (Ceará, Pernambuco, Piauí e Rio Grande do Norte) e nos que fazem fronteira com a Bolívia (Mato Grosso e Mato Grosso do Sul, Rondônia e Acre).
 "Através da Nota Informativa nº 51/2019, o Ministério da Saúde divulgou que apenas mandará doses para a realização de Campanha aos estados que possuem maior risco de transmissão da raiva. Como Aracaju foi classificada como baixo risco, faremos apenas a aplicação das doses em alguns bairros, de casa em casa", explica a gerente do Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) de Aracaju, Marina Sena.
Estratégia - Para essa intensificação, foram priorizadas as localidades da zona rural da cidade, concentradas na Zona de Expansão e em bairros circunvizinhos à essa região. Até o dia 18 de setembro, as equipes técnicas percorrem essa primeira área, aplicando as doses nos animais das residências visitadas. Após o dia 18, a equipe está planejando as estratégias para continuar a vacinação dos animais.
O supervisor de endemias da SMS, Wilson Oliveira dos Santos, explica que a Secretaria adotou a estratégia de iniciar o trabalho pelos locais mais afastados. "São regiões onde existem muitas propriedades de difícil acesso, e fica muito complicado para o dono de um animal levá-lo para vacinação. Por isso, até o dia 18, nossas equipes vão realizar a vacinação de forma itinerante, passando de casa em casa, para que nenhum animal deixe de ser imunizado", garante.
Dados - Em Aracaju, foram registrados dois casos de raiva animal nos últimos três anos, um felino, em 2016, e um canino, em 2017. No ano passado, nenhum caso foi registrado na capital sergipana.

Como forma de prevenir a transmissão da raiva, a Prefeitura de Aracaju, por meio da Secretaria Municipal da Saúde (SMS), começou a intensificação da vacinação antirrábica em pontos estratégicos da cidade.
Neste ano, serão realizadas campanhas antirrábicas apenas em alguns estados do Nordeste (Ceará, Pernambuco, Piauí e Rio Grande do Norte) e nos que fazem fronteira com a Bolívia (Mato Grosso e Mato Grosso do Sul, Rondônia e Acre).
 "Através da Nota Informativa nº 51/2019, o Ministério da Saúde divulgou que apenas mandará doses para a realização de Campanha aos estados que possuem maior risco de transmissão da raiva. Como Aracaju foi classificada como baixo risco, faremos apenas a aplicação das doses em alguns bairros, de casa em casa", explica a gerente do Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) de Aracaju, Marina Sena.

Estratégia - Para essa intensificação, foram priorizadas as localidades da zona rural da cidade, concentradas na Zona de Expansão e em bairros circunvizinhos à essa região. Até o dia 18 de setembro, as equipes técnicas percorrem essa primeira área, aplicando as doses nos animais das residências visitadas. Após o dia 18, a equipe está planejando as estratégias para continuar a vacinação dos animais.
O supervisor de endemias da SMS, Wilson Oliveira dos Santos, explica que a Secretaria adotou a estratégia de iniciar o trabalho pelos locais mais afastados. "São regiões onde existem muitas propriedades de difícil acesso, e fica muito complicado para o dono de um animal levá-lo para vacinação. Por isso, até o dia 18, nossas equipes vão realizar a vacinação de forma itinerante, passando de casa em casa, para que nenhum animal deixe de ser imunizado", garante.

Dados - Em Aracaju, foram registrados dois casos de raiva animal nos últimos três anos, um felino, em 2016, e um canino, em 2017. No ano passado, nenhum caso foi registrado na capital sergipana.